FOCONEWS - Jornal Online
FocoNews online

Notícias da Cidade

Acusado de matar DJ em festa no DF fica em silêncio durante audiência na Justiça
Data: 18/10/2017

Esta seria a primeira manifestação 'pública' de Lucas Albo sobre a morte de Yago Siik; crime aconteceu em julho, no Conic. Se juiz aceitar denúncia do MP, réu vai a júri popular.

De algemas, roupas brancas e cabeça baixa, Lucas Albo de Oliveira - acusado de matar o DJ Yago Linhares Siik, de 23 anos, após uma festa no Conic –, permaneceu em silêncio durante a audiência desta terça-feira (17) na Justiça do Distrito Federal. Esta seria a primeira vez que o acusado daria sua versão sobre a morte do jovem, em julho deste ano. Como não se pronunciou, Albo foi levado de volta ao Complexo Penitenciário da Papuda, onde está preso desde o último dia 7 de julho. A morte do DJ foi registrada pelas câmeras de segurança do Conic. (veja vídeo abaixo) Esta foi a última audiência de instrução – como é chamada a fase de oitiva do réu e testemunhas. Na próxima etapa, ainda sem data marcada, o juiz responsável pelo caso dirá se recebe ou não a denúncia feita pelo Ministério Público do DF, que aponta Albo como autor do homicídio. Se a ação for recebida, Lucas Albo se torna réu e vai a júri popular. O que diz o MP De acordo com a denúncia do Ministério Público, apresentada no dia 20 de julho, o réu "agiu por motivo torpe, usou recurso que impossibilitou a defesa da vítima e expôs as pessoas ao perigo". Lucas Albo também foi denunciado por portar arma de fogo sem autorização e por ter ameaçado e agredido a ex-namorada. Segundo o promotor do Tribunal do Júri, Marcello Oliveira, "tudo que está escrito na denúncia foi confirmado e reconfirmado pelas testemunhas ouvidas”. O representante do Ministério Público conversou com o G1 sobre o caso. De acordo com o MP, a motivação do crime e a dinâmica do crime "estão bem esclarecidas". "O réu tinha ciúmes da vítima e da, então, namorada dele. Ele foi à festa armado e abateu a vítima na porta. Podemos dizer que ele foi de caso pensado.” O que diz a defesa No início do mês, a Justiça ouviu testemunhas de defesa e de acusação do caso. Uma das primeiras pessoas a ser ouvida foi a amiga e diarista do suspeito, Thaís Moura. A mulher disse conhecer a namorada de Lucas Albo, que, segundo o inquérito, foi agredida na noite do crime. A testemunha de defesa negou ter presenciado outras agressões entre o casal e disse “nunca ter visto arma de fogo na residência”. O pai do acusado também depôs em juízo. Ele pediu perdão à família de Yago pelo “sofrimento causado” e diz “respeitar a dor dos pais”. O pai de Lucas Albo afirmou também "sofrer com a prisão do filho, já que os familiares têm passado por dificuldades”. Relembre o caso Siik, que se apresentava como DJ em Brasília, foi baleado ao sair de uma festa no Conic, em Brasília, em julho deste ano. De acordo com a polícia, foram dois tiros, dados em frente ao Teatro Dulcina de Moraes. Na época, parentes e amigos disseram que ele defendeu uma amiga da agressão do namorado antes de ser assassinado. O inquérito da Polícia Civil diz que Lucas Albo se desentendeu com a namorada durante uma festa no Conic. O réu teria passando a xingar e agredir a jovem quando Yago tentou defender a garota que era sua amiga. Testemunhas disseram que o DJ foi então agredido e ameaçado pelo estudante. Mensagens trocadas por telefone registraram as ameaças. Lucas teria saído da festa e ido até a casa da família pegar uma arma, depois voltou ao local onde ficou a espera de Yago. Ao sair, o DJ foi morto com dois tiros disparados pelo acusado.

Link Notícia: https://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/acusado-de-matar-dj-em-festa-no-df-fica-em-silencio-durante-audiencia-na-justica.ghtml

Preso suspeito de estupros em SP mostrava fotos com famosos e carros de luxo para atrair mulheres, diz vítima
Data: 18/10/2017

Adson Santos nega ter abusado e roubado 21 mulheres em SP desde 2012 e pede tratamento: 'Acusações são falsas. Quero me curar'.

ítimas que reconheceram o empresário Adson Muniz dos Santos, preso desde a semana passada suspeito de cometer uma série de estupros e roubos a mulheres em São Paulo, disseram ao G1 que ele mostrava fotos dele nas redes sociais ao lado de políticos, famosos, celebridades e ostentando uma vida de luxo, com carros importados e viagens pelo mundo, como uma 'isca' para se aproximar de quem abordava. Entre os disfarces para ganhar a confiança das vítimas, ele fingia ser produtor de TV. O homem de 34 anos nega ter cometido os crimes. "Essas acusações, a maioria delas, são falsas”, se defendeu na segunda-feira (16). A declaração foi dada aos jornalistas na frente da delegacia onde Adson foi levado algemado (veja vídeo acima). Segundo a Polícia Civil, 21 mulheres o acusam de ter sido abusadas sexualmente e roubadas por ele desde 2012. Ele também responde por estelionato e falsidade ideológica. No seu perfil no Instagram, o preso aparece em fotos, por exemplo, ao lado do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e do jornalista Celso Russomanno, ambos do Partido Republicano Brasileiro (PRB), sigla pela qual Adson conseguiu ser suplente de vereador por Jussiape, na Bahia, nas eleições de 2016. Instagram Até esta terça-feira (17), a conta continuava ativa com 100 publicações e 956 seguidores. Já a página dele no Facebook foi apagada. Nas fotografias, Adson também surge perto de outros políticos e jogadores de futebol. Algumas vítimas abordadas por ele contaram ao G1 que, quando não era correspondido, Adson as ameaçava com uma arma de brinquedo, mostrando um distintivo, dizendo ser policial federal. Em outras ocasiões, chegava até mesmo a dizer que era amigo do preso Marcola, Marcos Willians Herbas Camacho, uma das lideranças da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) para intimidar as mulheres. "Ele falou: 'eu sou o Adson Muniz e sou famoso, olhe minhas fotos na internet'", contou uma empresária de 50 anos que o reconheceu como o homem de terno que a abordou na terça-feira (10) perto de uma academia no Itaim Bibi, bairro de alto padrão de São Paulo. Como não deu bola, ela disse que ele a atacou gritando: 'Eu também sou amigo do Marcola'. Me puxou pelo braço, me deu um beijo na bochecha e comecei a andar rápido.” No dia 6 de outubro nos Jardins, área nobre da capital, a câmera de segurança de um estacionamento gravou a abordagem de Adson a uma motorista, que foi obrigada a fazer sexo oral e dar dinheiro ao estuprador. m outra filmagem do dia 2 de outubro, Adson aparece ao lado de uma mulher em um hotel. Ele a convenceu a fazer testes para a TV, dizendo ser influente junto a famosos. Lá, ela disse que o agressor usou uma arma para obrigá-la a tirar a roupa e a estuprou. Adson foi preso na quarta-feira (11) passada em um hotel após as vítimas divulgarem a foto dele na web. Com ele foram apreendidas uma pistola falsa e crachá com brasão da Justiça Federal e outro da TV Globo. Desde então, a 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), no Centro, recebe diversos telefonemas e visitas de mulheres que dizem ser vítimas dele. Mais vítimas Nesta terça-feira, mais cinco mulheres devem ir à DDM para reconhecer Adson por meio de um sistema que não permite que ele as veja. Mesmo reconhecendo ser o homem que aparece nas imagens obtidas pela polícia, Adson negou ter estuprado as mulheres. “Isso não”, disse enquanto era levado para a carceragem do 77º Distrito Policial (DP), na Santa Cecília, região central, onde cumpre a prisão temporária de 30 dias. A delegada Cristine Nascimento, da 1ª DDM, deverá indiciá-lo por diversos crimes e pedir à Justiça a decretação da prisão preventiva dele, para que fique detido até seu eventual julgamento. "Ele não pode ficar solto", falou ela à imprensa. "É um predador sexual". “Meu objetivo hoje é só acabar esse pesadelo e me tratar”, afirmou Adson aos jornalistas durante uma das idas e vindas entre as delegacias, sugerindo que sofre de algum transtorno mental. “Eu também não sei o que está passando pela minha cabeça. Eu preciso de um tratamento, quero me curar”. Nascido em Livramento de Nossa Senhora, o baiano Adson não tinha passagens criminais até então. Com o ensino médio completo e solteiro, ele pretendia ser presidente do Brasil um dia, segundo seu Instagram. Nele, o homem aparece ao lado de um carro importado e os dizeres: 'Adson Presidente: o Brasil em primeiro lugar!' “! Rumo a vitória !! Depois a presidência!! Com Deus e o povo tudo é possível !!!”, escreveu Adson em uma foto dele em meio à multidão em 4 de setembro do ano passado, quando concorria a uma vaga na Câmara Municipal de Vereadores de Jussiape. Ele já havia sido vereador da cidade em 2014, quando também saiu frustrado ao não conseguir se eleger deputado federal. Fã das ideias de Donald Trump, Adson chamou de 'amigo' o futuro presidente dos Estados Unidos em 22 de agosto de 2015. “!!!boa sorte amigo!!! A América vai ser nossa!!! Estamos juntos amigo!!!!”. Viagens a Mônaco e a final da NBA, hospedagens em hotéis de luxo, são outras fotos postadas por Adson. O G1 não conseguiu localizar o advogado de Adson. Leia abaixo a nota oficial do PRB sobre a desfiliação de Adson: São Paulo, 16 de outubro de 2017 O Partido Republicano Brasileiro (PRB) desaprova e lamenta as ações criminosas cometidas por Adson Muniz Santos, acusado de uma série de estupros em São Paulo. Desde que tomou conhecimento do caso, o PRB São Paulo decidiu pela sua desfiliação do partido no dia 10 de outubro de 2017. Desde então, Adson Muniz não é mais filiado ao PRB, conforme consta no sistema FiliaWeb do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo o presidente estadual do PRB em São Paulo, Sergio Fontellas, diante das graves acusações, o PRB não poderia ter tomado outra atitude que não fosse a de optar pelo desligamento. PRB – Partido Republicano Brasileiro

Link Notícia: https://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/preso-por-estupros-em-sp-mostrava-fotos-com-famosos-e-carros-de-luxo-para-atrair-mulheres-diz-vitima.ghtml

Cidade mais populosa do DF, Ceilândia sofre com violência e insegurança
Data: 09/10/2017

Moradores relatam rotina de insegurança nas ruas, principalmente em áreas mais carentes

“Não tenho vontade de sair na rua. O medo está me vencendo.” Assim, Teo Carvalho, 26 anos, resume a insegurança na maior região administrativa do Distrito Federal. Esfaqueado, agredido e assaltado, o jovem não suporta mais a violência em Ceilândia. Morador da Quadra 18 da Expansão do Setor O, ele diz que o risco está perto de casa. “Fui assaltado há dois meses, com a minha sobrinha, quando saí no portão. Levaram os celulares, fui arrastado pelo chão e ainda nos ameaçaram”, conta. Além de roubos como o sofrido por Teo, a cidade acumula histórias de latrocínio, tentativas de homicídio e estupros. Todos esses crimes registraram alta na comparação de dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social de janeiro a julho de 2016 e 2017 (veja quadro). O Correio esteve durante dois dias nas ruas de Ceilândia, nos dois batalhões da Polícia Militar e nas quatro delegacias de polícia responsáveis pela segurança local. A cada abordagem da reportagem, um olhar desconfiado, evidenciando o medo da população. No último dia 24, Teo e o marido, Ed Carvalho, 30, foram esfaqueados em uma parada de ônibus, após uma tentativa de assalto a uma adolescente. “Fomos defender a menina, mas eles (bandidos) se voltaram contra nós”, revela. Debilitado, ele levou duas facadas no peito, e o companheiro, uma nas costas. Dias antes, no Setor Habitacional Sol Nascente — considerada a maior favela da América Latina, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) — o cunhado dele sofreu um espancamento após três criminosos tentarem levar a motocicleta. A violência também levou o ex-cobrador de ônibus Teo a mudar de emprego. Foi agredido por assaltantes no coletivo que cumpria uma linha circular de Ceilândia, mesmo entregando o dinheiro e o celular. “Em três anos, fui assaltado 17 vezes. Em todas, apontaram uma arma de fogo para a minha cabeça. Não aguentei”, desabafa. Hoje, ele trabalha como caixa em um restaurante do Setor de Indústrias Gráficas (SIG). Rendido e roubado há menos de um mês, o comerciante Rodrigo Pedrosa, 23, é outra vítima. Sofreu um assalto quando se preparava para fechar a lanchonete, no P Sul. Uma mulher armada o atacou por volta das 19h. “Nós a vimos aqui um pouco antes. No fim do expediente, ela veio e nos assaltou. É uma sensação de revolta”, afirma. Na ação, a criminosa levou celulares e dinheiro. Em outra loja, a menos de 200m do estabelecimento de Rodrigo, Joana (nome fictício), 55, teve quatro celulares levados por ladrões. O roubo mais recente aconteceu há cerca de um mês. A ação durou 30 minutos. “Além do dinheiro, foram mais de R$ 5 mil em prejuízo só em aparelhos de celular. A polícia sabe quem é, mas não faz nada”, lamenta. Agora, ela anda com um aparelho que nomeou como o “do ladrão”. Quando vou pegar o ônibus, eu escondo um e deixo esse daqui, caso venham me roubar”, explica. Marcas No P Norte, a situação é semelhante. Entre uma abordagem e outra do Correio, percebia-se a observação de pequenos grupos que se reuniam nas esquinas do bairro. Para andar pela cidade, é preciso atenção redobrada. Por 20 minutos, Rose (nome fictício), 57, pensou que morreria. Homens armados se fingiram de clientes no estabelecimento dela para roubar a caminhonete do filho, dias atrás. “Até hoje fecho os olhos e me lembro da arma na minha cabeça”, relata. Segundo ela, o trabalho não foi mais o mesmo. “Passei um tempo sem vir. O sentimento é de medo”, enfatiza. Os criminosos não conseguiram levar o veículo, mas deixaram marcas na vida de Rose. Ela contou à reportagem que, a partir do dia do crime, qualquer pessoa diferente que entra no comércio é motivo de pavor. “Eu fico desconfiada, nervosa. É uma sensação de morte”, descreve. Rocinha brasiliense As autoridades responsáveis pela segurança de Ceilândia também cuidam dos setores habitacionais Sol Nascente e Pôr do Sol, área considerada crítica e em espera de regularização. Assaltada três vezes em um mês, Jussara (nome fictício), que mora no primeiro condomínio, enfrenta problemas com a depressão e o medo. “Estou afastada do trabalho há três anos. Fui roubada e fiquei traumatizada”, relata a cobradora de ônibus. Segundo ela, os bandidos a reconheceram e a ameaçaram de morte. “Só fiz a ocorrência porque o motorista insistiu”, diz. A população do Sol Nascente teria se aproximado de 100 mil habitantes. A maior parte da cidade não tem saneamento básico, e poucas são as ruas asfaltadas e iluminadas. O crescimento desordenado dificulta o policiamento, fazendo com que a criminalidade avance. “Não temos como enfiar uma viatura lá dentro. O acesso é péssimo”, admite um PM. As forças policiais tentam combater a ação dos bandidos no local, mas esbarra no baixo efetivo. “Não falta delegacia, falta gente para estar nas ruas”, denuncia um policial civil. Segundo a Polícia Militar, o problema da reincidência criminal influencia, diretamente, o número de delitos. A corporação usa dados da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP-DF) para justificar a dificuldade: 37% dos presos em flagrante repetem o crime. No caso de adolescentes, o número salta para 70%. Questionada acerca do trabalho realizado na cidade, a comunicação da PM explica, em nota, que “a segurança pública abrange a atuação de diversos outros órgãos públicos e não apenas da PMDF. E que, diante disso, tem trabalhado de forma sistemática e ininterrupta em toda a região de Ceilândia”. Em nota, a SSP-DF reforçou que os índices de criminalidade têm apresentado queda em comparação ao ano passado. A pasta ressaltou ainda a importância de as vítimas sempre registrarem as ocorrências nas delegacias da Polícia Civil.

Link Notícia: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2017/10/09/interna_cidadesdf,632326/cidade-mais-populosa-do-df-ceilandia-sofre-com-violencia-e-inseguranc.shtml

Áudios revelam pedido de socorro de médica assassinada em Vitória
Data: 09/10/2017

Áudios revelam pedido de socorro de médica assassinada em Vitória

um audio gravado pela medica milena gottardi dias antes de morrer revela o medo que ela sentia e as ameacas realizadas pelo ex marido ela morreu apos ser baleada na cabeca quando saia do hospital onde trabalhava em maruipe vitoria na noite do dia 14 de setembro na gravacao milena faz um pedido de socorro aos sogros alguem aguenta uma mulher aguenta isso nome da sogra olha pra mim e seu filho mas olha a maldade no coracao dele ele me queria a todo custo entendeu voces sabiam disso diz um trecho a conversa foi gravada dias antes da medica ser executada segundo investigacoes da policia o crime foi a mando do marido o policial hilario frasson 38 anos e do pai dele esperidiao carlos frasson 71 anos no audio ela relata que se sentia perseguida sabe o que ele fez ele colocou no meu computador de trabalho uma senha e rastreou todas as minhas conversas do whatsapp eu andava na rua e achava que estavam me seguindo diz outro trecho voces sabem o que eu fiz para conseguir um advogado me disfarcei tive que entrar no hospital e trocar de roupa porque eu sabia que tinha alguem me vigiando relatou milena sobre o que foi necessario fazer para conseguir um advogado que a auxiliasse no processo de separacao o advogado da familia renan salles falou sobre a gravacao para ele o historico de agressividade vivido por milena no casamento e cristalino e a prova robusta de agressividade do ex marido dela bem como o temor que ela sentia dele disse milena tambem relatou as ameacas que sofria eu tive que ir ao juiz para pedir para sair de casa para poupar as filhas nossas aqui as netas de voces porque ele falou aqui nessa mesa que para resolver esse problema tinha que dar um tiro na cabeca dele gritando e isso e isso gente uma mulher pode aguentar um negocio desse com um homem dentro de casa o ex marido e o ex sogro da medica estao presos tambem estao na cadeia valcir da silva e hermenegildo palauro filho que de acordo com a policia sao os intermediarios dionathas alves vieira o executor e bruno rodrigues broetto que deu apoio no crime tambem estao detidos eles dissera a policia que receberam r 2 mil para matarem milena veja a reportagem completa exibida no balanco geral

Link Notícia: http://noticias.r7.com/cidades/folha-vitoria/audios-revelam-pedido-de-socorro-de-medica-assassinada-em-vitoria-09102017

Criminosos mascarados levam mais de R$ 15 mil de posto de combustíveis em Viana
Data: 09/10/2017

Criminosos mascarados levam mais de R$ 15 mil de posto de combustíveis em Viana

um posto de combustiveis localizado as margens da br 262 em marcilio de noronha viana foi assaltado por criminosos mascarados que invadiram o local e exigiram todo o dinheiro do cofre de acordo com o proprietario do estabelecimento mais de r 15 mil foram levados pelos assaltantes no local tambem existe uma loja de pecas e assessorios e uma lanchonete o posto e antigo na regiao e segundo o proprietario estava ha 10 anos sem sofrer um assalto trajetoria interrompida por volta das 8h30 desse domingo 08 o dono do posto preferiu nao dar entrevista mas contou que apos chegar ao local foi abordado por dois homens mascarados e armados a dupla obrigou o comerciante a leva los ate o local do cofre insistindo que havia dinheiro apos agredirem o proprietario e insistirem o cofre foi aberto e r 15 5 mil foram roubados no patio havia um terceiro comparsa que deu fuga aos outros em um carro prata a policia foi acionada e o carro utilizado pelos criminosos foi localizado pouco tempo depois as cameras de videomonitoramento do posto registraram a acao dos bandidos mas por questoes pessoais o comerciante preferiu nao liberar a divulgacao das imagens em conversa com o proprietario ele contou que acredita ter sido vigiado pelos criminosos segundo o comerciante ele ja pensa em fechar o estabelecimento para abrir outro tipo de comercio

Link Notícia: http://noticias.r7.com/cidades/folha-vitoria/criminosos-mascarados-levam-mais-de-r-15-mil-de-posto-de-combustiveis-em-viana-09102017

Dados fiscais de 2017 são apresentados pela Sefaz em audiência pública na Assembleia Legislativa
Data: 27/09/2017

Em audiência pública realizada na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa nessa terça-feira (26) a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) apresentou aos deputados uma avaliação do cumprimento das metas fiscais do exercício 2017, focando no comparati

Em audiência pública realizada na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa nessa terça-feira (26) a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) apresentou aos deputados uma avaliação do cumprimento das metas fiscais do exercício 2017, focando no comparativo receita e despesa. O secretário Josué Modesto dos Passos Subrinho mostrou que o Estado encerrou os quatro primeiros meses do ano registrando um crescimento de 11,3% nas receitas primárias em relação ao mesmo período de 2016, enquanto que as despesas primárias também alcançaram patamar semelhante e registraram um percentual 10,5%, sendo que as despesas previdenciárias obtiveram um crescimento de 24,6% no período de apuração, resultado do crescimento no número de concessões de aposentadorias, pressionando o déficit previdenciário estadual. De acordo com Josué Modesto, no quadro demonstrativo da evolução do resultado da previdência – que compara especificamente a receita e a despesa desta rubrica – o Estado arrecadou R$ 329,4 milhões para o fundo previdenciário, para uma despesa de R$ 682,6 milhões para pagamento da folha de inativos e pensionistas entre janeiro e abril de 2017, registrando um déficit de R$ 353,2 milhões. A comparação dos resultados previdenciários de 2016 e 2017 (de janeiro a abril) aponta para uma variação de 64,8% este ano. O déficit previdenciário é o grande problema enfrentado pelo Estado. De acordo com o secretário, as despesas com a previdência estadual consumiram no primeiro quadrimestre deste ano mais de 29% das receitas, percentual superior aos valores investidos em Educação (11,84%), Segurança (11,68%) e Saúde (10,05%). FPE e ICMS “Embora as principais receitas estaduais – o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) – tenham obtido uma performance um pouco superior ao mesmo período do ano passado, a referência do ano passado possui uma queda muito grande em relação a anos anteriores. Ou seja, os números do ano passado foram ainda piores que 2015, o que não aponta para ganhos reais na arrecadação”, mostrou Josué Modesto. Dificuldades Nas projeções da Secretaria do Tesouro Nacional, o FPE deve registrar uma redução de 4,82% até o final do ano, assim como a verba oriunda do Fundeb, que tem uma perspectiva de redução de 5,06%. “São dificuldades extras que o Estado deve enfrentar, além das que já estão postas, como a retração da economia e a queda nas vendas no comércio”, complementou Josué Modesto. Gestão Fiscal Um dos pontos destacados no relatório foi a qualidade da gestão fiscal do Estado. Embora o desempenho da economia como um todo venha prejudicando o alcance de melhores resultados na performance de Sergipe nos últimos anos, a política de ajuste fiscal implementada pelo governador Jackson Barreto obteve o reconhecimento da Secretaria do Tesouro Nacional, elevando o conceito do Estado de Sergipe no cumprimento das políticas de gestão fiscal. "A Coordenação-Geral das Relações e Análise Financeira dos Estados e Municípios, da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), elevou a nota sobre a saúde fiscal de Sergipe, alterando de “Situação Fiscal Fraca” (C+), de elevado risco de crédito, para “Situação Fiscal Boa” (B-), com risco de crédito médio. Essa reclassificação significa que o Governo de Sergipe está no caminho correto para superar a crise financeira com desempenho positivo nas medidas de redução de gastos da máquina pública e controle das despesas para o equilíbrio financeiro, destacou Josué Modesto. Sobre o Ranking da Competitividade dos Estados 2017, elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), Tendências Consultoria e a Economist Intelligence Group, a avaliação dos indicadores de autonomia fiscal, capacidade de investimento, resultado nominal, resultado fiscal, solvência fiscal e sucesso da execução orçamentária do Estado de Sergipe tiveram destaque com a melhoria de desempenho. Josué Modesto informou que os indicadores referentes aos resultados nominal e primário saltaram nove posições e tiveram destaque no ranking: o resultado nominal saiu do 22º lugar para o 8º, enquanto que o primário estava no 21º em 2016 e agora está no 7º nacional. “Tivemos ainda o indicador de sucesso da execução orçamentária, que saiu do 5º lugar em 2016 para o 3º este ano e a capacidade de investimento, de 18º para 14º, o que confere ao Estado uma boa solidez fiscal”, destacou. Fonte: ASN

Link Notícia: https://a8se.com/sergipe/noticia/2017/09/125711-dados-fiscais-de-2017-sao-apresentados-pela-sefaz-em-audiencia-publica-na-assembleia-legislativa.html

Mulher baleada no Setor Bueno continua internada em estado regular
Data: 22/09/2017

De acordo com nota enviada pelo Hugo, ela passou por cirurgia ontem, está orientada, consciente, respira de forma espontânea e ainda não tem previsão de alta

Aleudiane Coimbra de Sousa, a mulher de 28 anos atingida por disparos de arma de fogo na última quinta-feira (21), no Setor Bueno, em Goiânia, continua internada em estado regular no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). De acordo com nota enviada pela assessoria de imprensa da unidade, ela passou por cirurgia ontem, está orientada, consciente, respira de forma espontânea e ainda não tem previsão de alta. A Polícia Militar confirmou que continua em busca do homem que alvejou Aleudiane, no entanto, a corporação ainda não sabe sua identidade. No âmbito da Polícia Civil, ainda não está definido se o caso será apurado pelo 4º DP, devido à região onde o crime aconteceu, ou se será encaminhado à Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Goiânia (Deam), dada a sua natureza, que indica tentativa de feminicídio. Aleudiane foi baleada por um homem na tarde desta quinta-feira (21) na Avenida T-62. De acordo com a Polícia Militar, ela levou três tiros. Um vídeo do momento do crime, registrado por uma câmera de segurança, mostra que a vítima discutiu com seu algoz por alguns minutos antes de ser alvejada. Após atirar contra a mulher, o autor dos disparos fugiu do local e ainda não foi preso.

Link Notícia: http://www.emaisgoias.com.br/mulher-baleada-no-setor-bueno-continua-internada-em-estado-regular/

Escola realiza projeto que destaca a valorização  da educação e a ativista Malala Yousafzai
Data: 20/09/2017

egundo a Secretaria Municipal de Educação, a atividade objetivou provocar nos estudantes o interesse pela valorização da Educação tendo como exemplo Malala.

A Escola Municipal Valparaíso 1/D realizou na segunda-feira, 18 de setembro, projeto de História em homenagem a ativista Malala Yousafzai. A ação coordenada pela Diretora Luciana Moreira e Professora Rosenilde Santana Guimarães teve como tema “Malala, Uma Inspiração Para a Educação”. O trabalho que foi desenvolvido por alunos do 9º Ano destacou a vida da paquistanesa de 20 anos, que é conhecida mundialmente por lutar pela igualdade e direitos de estudo. Ela é a pessoa mais nova da história a receber um prêmio Nobel da Paz. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, a atividade objetivou provocar nos estudantes o interesse pela valorização da Educação tendo como exemplo Malala. A jovem se tornou conhecida no mundo após ser baleada na cabeça por talibãs ao sair da escola. Ela revolucionou o Paquistão e sempre defendeu que a sociedade deve compreender que a educação é a base na formação de todo cidadão. De acordo com a secretária Rudilene Farias, o projeto também teve como meta incentivar os docentes para a leitura do livro Eu Sou Malala. “O trabalho mostra aos alunos que a democracia, igualdade, respeito, estão presentes na escola e que o aluno com a ajuda de um educador pode mudar a sua vida e a do seu próximo”, concluiu.

Link Notícia: http://www.valparaisodegoias.go.gov.br/noticia/1248-escola-realiza-projeto-que-destaca-a-valorizacao-da-educacao-e-a-ativista-malala-yousafzai.html

© 2017 Pesabreu WMS