FOCONEWS - Jornal Online

Notícias da Cidade

Tentativa de assalto a banco deixa pelo menos 10 mortos no Ceará
Data: 07/12/2018

Ação ocorreu na madrugada desta sexta-feira (7), em Milagres, no interior do Estado. Diligências estão em andamento e a polícia procura por suspeitos

Uma grupo fez reféns durante uma tentativa de assalto a duas agências bancárias, na cidade de Milagres, no interior do Ceará, na madrugada desta sexta-feira (7). Houve troca de tiros e pelo menos 10 pessoas morreram. De acordo com informações da TV Cidade, afiliada da RecordTV, a tentativa de assalto a um quarteirão da Prefeitura de Milagres. O grupo, no entanto, foi surpreendido pela polícia e houve uma intensa troca de tiros. Em entrevista à rádio BandNews FM, o prefeito de Milagres, Lielson Landim (PDT), informou que o número de mortos chegou a 11 — seis suspeitos e cinco reféns, sendo uma criança entre eles. Quatro mortos eram da mesma família. Parte do grupo conseguiu fugir sem levar o dinheiro. A polícia faz buscas na região para localizar os suspeitos. Segundo as autoridades locais, o grupo era formado por cerca de 30 homens.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/cidades/tentativa-de-assalto-a-banco-deixa-pelo-menos-10-mortos-no-ceara-07122018

Última vistoria identificou falhas em 571 viadutos, pontes e túneis de SP
Data: 04/12/2018

Relatório produzido em 2012 já apontava problemas em diversos locais. Prefeitura afirma que danos não apresentam riscos à população

A Prefeitura de São Paulo contratou, em 2012, o que seria a última grande inspeção visual para analisar as condições de 571 viadutos, pontes, pontilhões, passarelas e túneis da cidade de São Paulo. O relatório, obtido com exclusividade pelo R7, apontou problemas relacionados à falta de manutenção e danos em 85% dos locais analisados. As 3.611 páginas do documento trazem fotos e análises dos técnicos, relatando armaduras (estrutura de aço) expostas, concreto rachado e esfarelando, sinais de ferrugem e desgaste no aço, rachaduras, fissuras, infiltração, guarda-corpos deteriorados, danos por colisão de veículos e até sinais de consertos improvisados em vários dos 390 pontilhões e passarelas, 175 viadutos e pontes, e 6 tuneis visitados pelos técnicos. O viaduto que cedeu no dia 15 de novembro não foi analisado nesta vistoria. A Prefeitura de São Paulo confirmou os dados do relátorio e afirma que os problemas apontados no documento "não oferecem risco para a população". Leia mais: Prefeitura estima gastar R$ 60 mi para vistoriar viadutos Engenheiros consultados pela reportagem afirmam que a vistoria deveria ser feita a cada cinco anos e, na sequência, as estruturas com problemas mais evidentes devem ser submetidas a uma análise detalhada com ensaios técnicos para apurar a urgência de obras ou manutenção. "A vistoria visual é a primeira etapa. Se você vê alguma coisa, faz uma vistoria complementar onde há problemas, que, por fim, vai gerar uma recomendação para reparos ou até mesmo determinar o escoramento e necessidade de obras mais complexas", afirma o engenheiro Eduardo Millen, diretor da ABECE (Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural). O documento foi produzido na gestão do ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab. Na época, a prefeitura pagou pouco mais de R$ 538 mil pelo trabalho, que estava previsto na licitação feita pela Secretaria de Obras no mesmo ano. "Uma fissura passa a ser uma trinca, mais cinco anos e passa a ser uma rachadura e, mais cinco anos, pode virar um problema estrutural grave", alerta Millen. Na semana passada, o atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou que fará uma contratação emergencial de vistorias especiais para 185 pontes e viadutos sob a responsabilidade da Prefeitura de São Paulo. Várias dessas 185 estruturas desta lista da prefeitura já apresentavam e figuravam neste relátorio produzido em 2012. Problemas em toda a cidade No centro de São Paulo, há indícios de problemas, por exemplo, no viaduto 31 de março, no bairro da Liberdade, e no viaduto Mercúrio, no Parque D. Pedro, que apresentavam, segundo o relatório, sinais de corrosão, fissuras e desgaste do concreto. Até mesmo o viaduto do Chá, que interliga o Theatro Municipal até a sede da prefeitura de São Paulo, teve problemas apontados pela inspeção. Já na zona sul da cidade, o complexo viário Maria Maluf, no bairro do Cursino, inaugurado há 18 anos antes da vistoria, apresentava trincas, infiltrações e remendos nas juntas de dilatação (espaço para que o viaduto possa se expandir e retrair com a variação de temperatura). Na ponte João Dias, em Santo Amaro, uma das principais vias da marginal Pinheiros, sinais de pilares rachados e ferrugens nas estruturas de aço reforçavam a falta de manutenção no local. Já na zona norte de São Paulo, as pontes do Limão, da Casa Verde e da Freguesia do Ó registravam sinais de desgaste no concreto, juntas de dilatação danificadas, infiltração e sinais de colisão de veículos, também evidenciando necessidade de manutenção e reparos. As três pontes, inclusive, estão na lista de estruturas que terão vistorias mais detalhadas pela Prefeitura de São Paulo em um contrato emergencial solicitado pelo prefeito Bruno Covas. Na região leste da cidade, um pontilhão na avenida Itaquera, no bairro de mesmo nome, o concreto está esfarelando e as armaduras, estruturas de aço que compõe o viaduto, está enferrujado e exposto ao tempo. No viaduto Alberto Badra, no bairro da Penha, importante acesso que faz a travessia da avenida Aricanduva para cruzar a linha da CPTM, do Metrô e a Radial Leste, foram encontrados vegetação crescendo nos pilares, armaduras expostas, rachaduras e danos por incêndio. Pela zona oeste de São Paulo, o viaduto Pacaembu, na Barra Funda, apresentou problemas com armaduras expostas e enferrujadas. Já a ponte do Jaguaré, no bairro de mesmo nome, o relatório apontou sinais de desgaste no concreto e juntas de dilatação danificadas. Ainda na região oeste, o viaduto do Cadeião, na Vila Leopoldina, registrava uma série de problemas como armadura de aço expostos e muitos sinais de oxidação na estrutura. O viaduto, inclusive, também será um dos que vão passar pela vistoria especial prevista pela atual gestão da Prefeitura e também virou uma das principais rotas alternativas de tráfego depois do viaduto que fica 500 metros antes ceder. Túneis e Pontilhões O documento também traz a análise de pontilhões e passarelas com problemas muito semelhantes aos viadutos e pontes. Os pontilhões, pequenas estruturas em bairros que passam sobre córregos ou avenidas, foram analisados e indicavam que os problemas atingem não só importantes vias da cidade. A vistoria feita pela Prefeitura em 2012 também analisou seis túneis pela cidade de São Paulo. Em ao menos quatro deles foram encontrados problemas de fissuras, ferrugem, infiltração severa e armaduras expostas. O túnel Sebastião de Camargo, por exemplo, que cruza a marginal direita e esquerda e o leito do rio Pinheiros, interligando os bairros da Vila Olímpia e Cidade Jardim, foi um dos que apresentavam sinais que exigiam manutenção e uma vistoria mais detalhada. Outro lado Por meio de nota, a Prefeitura de São Paulo confirmou os dados do relatório e informou que, entre as 571 estruturas analisadas, estão incluídas algumas obras pertencentes ao DER (Departamento de Estradas e Rodagem) e à CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Também afirmou que os danos apontados no relatório não oferecem risco para a população. A SIURB (Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras) afirmou ainda que as fiscalizações de viadutos, pontes, pontilhões, passarelas e túneis "são feitos por meio de vistorias visuais periódicas". A pasta disse ainda que, no caso dos viadutos, as vistorias visuais têm se mostrado insuficientes e que, "por este motivo, o Chefe do Executivo determinou que seja feito um laudo estrutural de todas as 185 pontes e viadutos pertencentes ao Município". Sobre os túneis, a prefeitura afirmou que "os serviços de manutenção nos túneis e passagens subterrâneas da cidade são feitos diariamente", mas não comentou a necessidade de intervenções nas estruturas destes túneis pela cidade.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/ultima-vistoria-identificou-falhas-em-571-viadutos-pontes-e-tuneis-de-sp-04122018

Ônibus cai de viaduto e deixa feridos em Contagem
Data: 29/11/2018

Acidente aconteceu na manhã desta quinta-feira (29) em elevado que fica na avenida João César de Oliveira, uma das principais vias de acesso à cidade

Um ônibus da linha 001 C (Parque Renascer/Cidade Industrial) caiu do viaduto Beatriz, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, na manhã desta quinta-feira (29). O motorista e os 19 passageiros que estavam no veículo foram levados para hospitais com ferimentos. Testemunhas relataram que o coletivo trafegava na avenida João César de Oliveira, no sentido Eldorado, quando bateu na mureta de proteção do elevado e despencou sobre a avenida Trajano de Araújo Viana. Antes de cair, o ônibus também derrubou um poste. Uma vítima que não teve a identidade divulgada ficou gravemente ferida e foi socorrida, de helicóptero, para o Hospital João 23, em Belo Horizonte. Os outros foram encaminhados para o Hospital Municipal de Contagem, que fica a poucos metros do local do acidente, e para o Santa Rita. Segundo a Transcon (Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem) a faixa da direita, no sentido Eldorado, da Avenida João César de Oliveira foi interditada, bem como todas as pistas da avenida Trajano de Araújo Viana. Equipes dos bombeiros, do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e da PM (Polícia Militar) se mobilizaram para atender a ocorrência. As causas do acidente ainda são investigadas, contudo, há suspeita de que o motorista de 54 anos tenha passado mal enquanto dirigia. Segundo a Transmoreira, empresa dona do veículo, o condutor foi encaminhado para receber atendimento médico antes de prestar depoimento. A trasportadora informou, ainda, que o coletivo foi fabricado em 2011 e encontrava-se em perfeito estado de conservação. De acordo com a Transcon, a última vistoria realizada no veículo aconteceu no mês de junho. A próxima estava marcada para o mês de dezembro.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/minas-gerais/onibus-cai-de-viaduto-e-deixa-feridos-em-contagem-29112018

Empresa terá seis meses para recuperar viaduto que cedeu em SP
Data: 23/11/2018

Contratação foi feita de maneira emergencial e sem licitação. O valor previsto para as obras no viaduto da marginal Pinheiros não foi divulgado

A Prefeitura de São Paulo contratou em caráter emergencial, ou seja, sem licitação, a empresa JZ Engenharia para executar as obras de recuperação do viaduto que cedeu na marginal Pinheiros na última quinta-feira (15) no bairro do Jaguaré, zona oeste de SP, no prazo de 6 meses. A contratação foi anunciada no Diário Oficial nesta quinta-feira (22) e prevê que a empresa faça as obras necessárias para a recuperação do viaduto que cedeu dentro deste período. Entretanto, o contrato emergencial pode ser prorrogado caso não seja possível concluir as obras dentro do prazo previsto pelos técnicos da prefeitura. A data utilizada como referência para o contrato é retroativa à publicação, contando desde 15 de novembro, dia em que o viaduto apresentou o problema. A SIURB (Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras) argumentou no despacho que autorizou a contratação sobre a "extrema gravidade da situação e necessidade de intervenção imediata em caráter emergencial para a Recuperação Estrutural do Viaduto". A JZ Engenharia já prestou outros serviços para a Prefeitura como obras em corredores de ônibus, passarelas e na construção de CEUs (Centro Educacionais Unificados). A empresa também já havia doado para a Prefeitura em junho do ano passado a pintura do viaduto Jaceguai, no centro da cidade. Bloqueios e mudanças O viaduto em questão é um importante eixo de escoamento do trânsito da cidade e de acesso à Rodovia Castelo Branco, além de ser uma das opções para atingir as vias que levam ao Sistema Anhanguera-Bandeirantes e à Marginal Tietê, no sentido Ayrton Senna e Rodovia Presidente Dutra. Com a interdição do viaduto, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) tem feito bloqueios em vários pontos da Marginal Pinheiros para minimizar os efeitos. No entanto, os congestionamentos, como reflexo desses estrangulamentos, são notados em vários pontos da cidade. Como o viaduto fica bem perto da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), entre as medidas emergenciais estão a antecipação em três horas da abertura dos portões da companhia para os caminhões, que passou para a meia-noite. Aos domingos, a entrada de mercadorias começará às 20h e não mais às 2h. Além disso, o acesso ao entreposto será ampliado, evitando as filas de carretas, que poderiam obstruir o tráfego nas vias laterais.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/empresa-tera-seis-meses-para-recuperar-viaduto-que-cedeu-em-sp-23112018

Polícia Civil é recebida a tiros em operação contra venda ilegal de gás
Data: 21/11/2018

Agentes visam cumprir 17 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão contra grupo que atua no Morro do Engenho, na zona norte

A Polícia Civil realiza uma operação no Complexo da Penha, zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (21). De acordo com as primeiras informações, a ação tem como objetivo desarticular uma quadrilha que monopoliza a venda de gás no Morro do Engenho, no Engenho da Rainha. Os agentes visam cumprir 17 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão. Segundo informações da RecordTV Rio, os investigados impedem concorrentes de vender e até circular na região. O grupo é suspeito de praticar crimes contra o consumidor, lavagem de dinheiro e extorsão. Nas redes sociais, moradores relatam ter ouvido muitos disparos desde cedo na região. Os agentes foram recebidos a tiros na chegada à comunidade e precisaram de reforço para continuar a operação. Um helicóptero e um blindado dão apoio à ação. Procurada pelo R7, a assessoria de imprensa da Polícia Civil ainda não se manifestou. Operação no Caju Também na zona norte, policiais do COE (Comando de Operações Especiais) fazem uma operação na comunidade do Caju. A PM não informou o motivo da ação na área. Até as 9h, não havia registro de presos ou apreensões.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/policia-civil-e-recebida-a-tiros-em-operacao-contra-venda-ilegal-de-gas-21112018

Criminosos explodem agência bancária na zona norte do Rio
Data: 13/11/2018

Ação aconteceu na Tijuca durante a madrugada e ninguém se feriu. Polícia Civil tenta identificar suspeitos armados que assaltaram estabelecimento

Homens armados explodiram os caixas eletrônicos de uma agência bancária na rua Mariz e Barros, no bairro da Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, na madrugada desta terça-feira (13). A unidade ficou destruída. Não há informações se a quadrillha conseguiu levar o dinheiro dos caixas. Como o crime aconteceu fora do horário comercial, a agência estava vazia e, portanto, não houve vítimas. De acordo com relatos de moradores da região, explosões e tiros foram ouvidos por volta das 4h15. A Polícia Militar foi acionada, mas os assaltantes já haviam deixado o local no momento em que chegaram os agentes. O caso foi registrado na 18ª DP (Praça da Bandeira). No dia 31 de outubro, criminosos explodiram outro banco na mesma rua, a poucos metros do local destruído nesta madrugada.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/criminosos-explodem-agencia-bancaria-na-zona-norte-do-rio-13112018

PF inicia ação que investiga pagamento de propina a Jucá
Data: 08/11/2018

Autoridades cumprem nove mandados de busca e apreensão, sendo sete em São Paulo (SP), um em Santos (SP) e um em Campo Limpa Paulista (SP)

A PF (Polícia Federal) iniciou a operação Armistício na manhã desta quinta-feira (8) para investigar pagamento de propina da Odebrecht ao senador Romero Jucá (MDB). A estimativa das investigações é de que os valores indevidos chegaram a R$ 4 milhões. As autoridades cumprem nove mandados de busca e apreensão, sendo sete em São Paulo (SP), um em Santos (SP) e um em Campo Limpa Paulista (SP). A ação apura uma resolução do Senado de 2012, que visava restringir a guerra fiscal nos portos brasileiros. Segundo a PF, "medidas foram deferidas pelo Ministro Edson Fachin, no Inquérito 4382-STF". Os delatores Claudio Melo Filho — então diretor de relações institucionais da Odebrecht —, Carlos Fadigas e Marcelo Odebrecht mencionaram a atuação de Jucá quando firmaram suas colaborações premiadas, baseando a abertura da investigação. Procurada pelo R7, a assessoria de Jucá afirma que a defesa está se informando sobre o caso e se manifestará em breve. Delação A resolução unificou as alíquotas do ICMS para acabar com a disputa fiscal entre os Estados para aumentar os desembarques em seus portos. Melo Filho, que disse ter conduzido as negociações com Jucá sobre a matéria, disse que o senador, por ter sido "líder de vários governos", era enxergado pela empresa como "a porta de entrada" para a defesa dos interesses da empresa no Senado. Após a aprovação da resolução, porém, Jucá teria solicitado o pagamento pedindo ajuda para o processo eleitoral. O diretor também disse acreditar que Jucá não era apenas uma liderança política do MDB, mas que ele "concentrava a arrecadação e distribuição dos recursos destinados ao partido", e atuava em parceria com os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Eunício Oliveira (MDB-CE). Segundo relatos, a preferência dada a Jucá na interlocução sobre a guerra dos portos deixou um outro parlamentar "chateado": o então senador Delcídio Amaral (ex-PT-MS). Ele teria procurado interlocutores na Odebrecht para entender por que não havia sido "contemplado na discussão". Após o movimento, Delcídio teria recebido um pagamento de R$ 500 mil. A reportagem ainda não conseguiu manter contato com as defesas de Oliveira e Calheiros.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/pf-inicia-acao-que-investiga-pagamento-de-propina-a-juca-08112018

Sem início de obras, moradores de Mariana mostram apreensão
Data: 05/11/2018

Reconstrução é obrigação da Fundação Renova, que foi criada conforme previsto em acordo firmado no início de 2016. Tragédia completa três anos

Há três anos, cerca de 400 famílias viram suas casas serem engolidas pela lama na maior tragédia ambiental do país. Desde então, moradores dos distritos de Bento Rodrigues e Paracatu, vinculados a Mariana (MG), e de Gesteira, vinculado a Barra Longa (MG), sonham com o dia em que poderão viver novamente em suas comunidades. O cronograma de reconstrução, divulgado há dois anos, não se converteu em realidade e a esperada entrega dos novos distritos em 2019 não vai ocorrer. A reconstrução é uma obrigação da Fundação Renova, que foi criada conforme previsto em acordo firmado no início de 2016 entre a União, os governos de Minas Gerais e Espírito Santo e as mineradoras responsáveis pela tragédia: a Samarco, dona da barragem que se rompeu, e suas acionistas Vale e BHP Billiton. Cabe à Fundação Renova, com recursos das empresas, reassentar as famílias e reparar todos os danos ambientais e socieconômicos decorrentes do episódio. Apesar dos atrasos, os moradores de Bento Rodrigues comemoraram uma vitória recente: o canteiro de obras foi implantado em maio desse ano, as licenças necessárias obtidas em julho e o trabalho de supressão de vegetação e abertura das vias já está em curso. A próxima etapa deve ser a instalação de rede de esgoto e em seguida a pavimentação. As obras devem ser concluídas em aproximadamente 22 meses e a entrega está prevista para agosto de 2020. "As coisas não evoluíram como nós queríamos. Dois anos e meio só para sair o licenciamento. As crianças vão crescendo num ambiente diferente. Eu nunca gostei de cidade. Gostava da minha roça. Colher a couve, colher a cebolinha, tirar leite, fazer queijo. Tudo isso eu quero de novo aqui", diz José do Nascimento de Jesus, conhecido como Zezinho do Bento, presidente da Associação Comunitária de Bento Rodrigues e integrante da comissão de atingidos. Aos 73 anos, ele visita a obra quase todos os dias e é conhecido, pela equipe da Fundação Renova, como “o maior e mais rigoroso fiscal”. "Estou aqui defendendo a minha comunidade. Tem que ser entregue do jeito que a gente quiser", acrescenta. Ele avalia que agora a obra está atingindo o ritmo desejado. No novo Bento Rodrigues serão reassentadas cerca de 240 famílias e a reconstrução segue o projeto urbanístico aprovado pelos próprios atingidos em fevereiro, que levou em conta as atingas relações de vizinhança. Elas também escolheram o terreno, que antes pertencia à siderúrgica Arcelor Mittal e foi comprado pela Fundação Renova. No local, havia uma produção de eucalipto. A pedido dos atingidos, a madeira suprimida está sendo armazenada. Segundo o presidente da associação comunitária, a ideia é guardá-la para abastecer os fogões a lenha das futuras casas. "Na próxima semana, começam as visitas das famílias aos lotes para que elas autorizem a construção e a entrada no projeto individual das residências na prefeitura", diz Patrícia Lois, engenheira civil e gerente dos reassentamentos da Fundação Renova, explicando que o alvará de cada casa é individual. O desenho das casas já está sendo desenvolvido. São 28 arquitetos designados apenas para fazer os projetos. "Muitos atingidos estão optando por não repetir o desenho das casas antigas. As famílias estão muito ligadas ao futuro. Novas atividades econômicas, novos hábitos que elas adquiriram nesses três anos que se passaram. Isto tudo está sendo considerado por elas", diz o arquiteto Alfredo Zanon. Mesmo quem mantêm suas atividades pode querer um espaço mais adequado do que o anterior. "Tem o exemplo da família que produz geleia de pimenta biquinho. Como vai ser essa nova indústria deles? Na comunidade de Paracatu, tem gente pensando em agroecologia e em agroturismo. Estamos incorporando tudo isso no projeto", acrescenta Zanon. Uma das promessas da Fundação Renova é empregar nas obras cerca de 80% de mão de obra local. Um acordo com o Ministério Público de Minas Gerais foi firmado dando aos atingidos o direito de serem contratados, caso queiram. Estima-se que, em meados do próximo ano, quando as obras estiverem mais avançadas, 2 mil pessoas possam ser empregadas. Distrito de Paracatu Romeu Geraldo de Oliveira, de 43 anos, morava em Paracatu e decidiu colocar a mão na massa. "Estou bem satisfeito pela comunidade de Bento Rodrigues. Mas a felicidade só estaria completa se eu estivesse trabalhando na reconstrução de Paracatu. Enquanto não começar a terraplanagem, a gente ainda fica com receio. A gente ainda tem essa sensação de que pode não sair a comunidade como a gente quer", diz. Em sua visão, a cobertura da imprensa contribuiu para que as soluções para Bento Rodrigues tivessem prioridade. "É a menina dos olhos da mídia. Paracatu fica esquecido e a lama atingiu nossas casas do mesmo jeito. Foi questão de horas para tudo ser arrasado. Mas estou satisfeito pelos moradores de Bento Rodrigues. Eles não têm culpa de ter começado a construção da sua comunidade, enquanto a nossa está atrasada", acrescenta Romeu, que também é integrante da comissão de atingidos de Mariana. As características do distrito de Paracatu geraram um contratempo, pois foi necessário que a Câmara dos Vereadores de Mariana aprovasse uma lei alterando o plano diretor do município. Na comunidade, os sítios ficavam no meio do núcleo urbano, o que não era previsto na legislação da cidade. Dessa forma, foi incluído no plano diretor uma nova zona especial de reassentamento. Os atingidos de Paracatu aprovaram o projeto urbanístico da nova comunidade em setembro. Cerca de 140 famílias serão reassentadas. Segundo Patrícia Lois, tão logo o licenciamento seja obtido, as obras também terão início. Gesteira ainda sem terreno A apreensão que toma conta dos moradores de Paracatu também é a mesma que atinge os que ficaram desabrigados em Gesteira. Lá, a situação se agrava porque nem mesmo a compra o terreno para a reconstrução foi concluída. "A gente fica sem notícias e parece que tudo caminha bem devagar", lamenta Antônio Marcos da Costa. Ele perdeu a casa onde morava, que pertenceu aos avós, e também viu a mercearia que gerenciava ser devastada pela lama. "Tivemos uma dificuldade grande na compra do terreno. O proprietário pedindo um valor muito maior do que o valor de mercado. Agora estamos conseguindo evoluir na negociação", diz Andrea Aguiar Azevedo, diretora-executiva de engajamento, participação e desenvolvimento institucional da Fundação Renova. A gerente dos reassentamentos Patrícia Lois diz que a Aedas, assessoria que atende os atingidos de Gesteira, começou a atuar apenas no início em novembro de 2017 e realizou um processo de escuta até fevereiro de 2018 com as 37 famílias que serão atendidas. "Diferente de Bento Rodrigues e Paracatu, a comunidade de Gesteira não quer a construção do novo reassentamento baseada nas relações de vizinhança. Lá teremos o que chamamos de reassentamento de futuro". Ela diz que, por ter menos atingidos, as obras de Gesteira serão mais rápidas. Gesteira não foi totalmente devastada, pois a maior parte das edificações ficava em uma área mais elevada. Antônio Marcos da Costa vive hoje neste local, em uma residência alugada pela Fundação Renova. Mesmo tendo se mantido na comunidade, ele diz que a vida mudou completamente pois a renda atual é muito aquém da que ele tinha gerenciando a mercearia, cujo dono mora no centro de Mariana. Além disso, precisa lidar com a depressão que tomou conta de sua mãe, problema recorrente entre os atingidos, e comprar os medicamentos. "Faço o que posso. Peguei minhas economias e abri um barzinho. Mas não ganho igual, mesmo somando com o auxílio mensal da Fundação Renova". O auxílio mensal, acordado com o Ministério Público meses após o rompimento da barragem, é destinado a todos os que perderam renda em decorrência da tragédia. Os valores são pagos por meio de um cartão e cada beneficiário recebe um salário mínimo, acrescido de 20% para cada dependente, além do valor de uma cesta básica. O auxílio não configura verba indenizatória e, no caso dos desabrigados dos três distritos, deverá ser pago por pelo menos um ano após o reassentamento. A exemplo de Antônio, Romeu também conta que sua renda atual é insuficiente. O salário que recebe na obra de Bento Rodrigues chega a ser quatro vezes inferior ao que ele conseguia com a sorveteria em Paracatu. Além disso, morando em uma casa oferecida pela Fundação Renova na área urbana de Mariana, ele diz ter gastos superiores aos que tinha antes. "Essa casa aqui é até muito boa, mas não é minha. Lá eu tinha um amor por cada tijolo, que fui eu que coloquei. Foram décadas de construção, fazendo tudo aos poucos, e perdi em 10 minutos. Minha casa era menor do que essa, mas lá é outro ambiente. Tinha horta, tinha galinha, tinha tudo e não precisava comprar. E tinha a sorveteria que era a única da região. Não estou nem mais ligando para indenização. Se derem minha casa de volta eu já estou feliz". Atrasos serão cobrados De acordo com a Fundação Renova, os atrasos ocorreram pelo tempo levado para compreender a legislação e para atender os anseios da comunidade, através de um processo de escuta. Em meio a esse processo, foi fechado um acordo com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) que estabeleceu a contratação de assessorias técnicas para os atingidos. A Cáritas vem atendendo os atingidos de Bento Rodrigues e Paracatu, e a Aedas é a instituição que atende os moradores de Gesteira. "Precisamos respeitar também o tempo de discussão dos atingidos porque não adianta apenas fazer uma casa e colocá-los lá dentro. Eles precisam ser ouvidos para que a nova comunidade lhes permita resgatar seus modos de vida e suas tradições. E precisam estar amparados pelas suas assessorias", diz Patrícia Lois. Para o promotor do MPMG, Guilherme Meneghin, a Fundação Renova cometeu falhas ao regular o espaço de participação das vítimas. "Nós tivemos que atuar, cancelar uma assembleia que havia sido convocada onde as vítimas poderiam ser manipuladas a aprovar um projeto que não lhes atendia. Uma coisa é destruir a casa da pessoa, comprar outra e colocar ela lá dentro. Isso é muito fácil. Outra coisa é fazer com que as pessoas retomem os seus modos de vida e, assim, realmente reparar os danos". O promotor conta que o processo começou a deslanchar apenas este ano. Em audiências realizadas em fevereiro e em março, o MPMG e a Fundação Renova chegaram a um acordo que estabelece 78 diretrizes de reassentamento. Ficou pactuado, por exemplo, que as casas deverão ter, pelo menos, 20 metros quadrados a mais do que a que foi devastada. Uma vez reassentados, os atingidos também terão direito à assistência técnica para desenvolvimento de atividades agro-silvo-pastoris e deverão receber ração, adubo e demais insumos necessários. "Se eles tivessem adotado essas cautelas um ano antes, não haveria esse atraso", lamenta Meneghin. Ele diz que o tempo perdido será cobrado. "Já temos um processo na Justiça onde pedimos a aplicação de uma multa em benefício das vítimas por conta dos atrasos".

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/sem-inicio-de-obras-moradores-de-mariana-mostram-apreensao-05112018

Julgamento de PM de suposto grupo de extermínio começa nesta terça
Data: 30/10/2018

Soldado foi expulso da Polícia Militar em fevereiro deste ano, depois de ser acusado de participar de crimes em Mogi das Cruzes, na Grande SP

O julgamento do policial militar expulso da corporação Fernando Cardoso Prado de Oliveira deve ter início nesta terça-feira (30), a partir das 13h, no Fórum de Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo. O júri vai decidir se condena o ex-PM acusado de ter participado do assassinato do estudante Matheus Aparecido da Silva, 16 anos, e da tentativa de homicídio contra outros dois rapazes, na madrugada de 15 de novembro de 2013, no bairro de São João, em Mogi das Cruzes. No dia 15 de fevereiro deste ano foi publicado no Diário Oficial do Estado a expulsão do então soldado da Polícia Militar. Ele está preso, juntamente com outro ex-policial militar, suspeito de ter praticado outros assassinatos no município. Segundo o promotor de Justiça Kleber Henrique Basso, em denúncia oferecida em fevereiro de 2016, o ex-policial militar praticava “atividade típica de grupo de extermínio”. Na noite do crime contra Matheus e os dois amigos, Felipe Bueno Ferreira, suposto comparça do ex-PM, também terminou morto. De acordo com a denúncia, Ferreira teria sido atingido com um disparo acidental enquanto atiravam contra as três vítimas. O crime Segundo o MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo), o estudante Matheus estava andando com outros dois amigos, na madrugada de uma sexta-feira, quando o então policial militar Cardoso, juntamente com o suposto comparsa Ferreira e outras duas pessoas não identificadas, desceram de um Fiat Pálio branco, vestindo touca ninja, e dispararam contra eles. Quando começaram os disparos, Matheus teria começado a correr para tentar fugir. No entanto, os quatro suspeitos continuaram atirando contra o jovem. Um dos disparos, que teria sido efetuado pelo então PM Cardoso, atingiu um dos integrantes do grupo — o Ferreira —, que morreu no local. Os homens ainda atiraram contra os dois amigos de Matheus. Uma das vítimas chegou a levantar as mãos, mas levou um tiro na nuca. Ele foi socorrido e sobreviveu. O outro rapaz se jogou no chão e teria fingido estar morto durante os tiros e não sendo atingindo. Os dois sobreviventes e outras oito testemunhas devem ser ouvidas durante o julgamento. Uma das pessoas que vai depor é a mãe de Matheus, Claudete Rodrigues do Espírito Santo, 39 anos. “Não tenho conseguido dormir, estou ‘chorona’, quero que ele seja condenado e continue preso”, disse Claudete. Segundo o promotor Basso, “os crimes foram cometidos por motivo torpe, pois os denunciados pretendiam dar cabo à vida das vítimas em razão destas serem usuárias e envolvidas com drogas”. Para a Justiça, a defesa do ex-policial militar disse que não existe no processo “nenhuma prova clara, nem documental ou testemunhal para comprovar realmente o que alega na peça acusatória”, negando o envolvimento de Cardoso nos crimes. Série de assassinatos Chacinas e ataques a tiros em bairros periférios de Mogi das Cruzes deixaram 21 pessoas mortos em pouco mais de seis meses, entre novembro de 2014 e julho de 2015. A violência resultou na formação de um grupo de familiares das vítimas, chamado Mães Mogianas. O movimento organiza manifestações e rodas de conversas entre as mães das vítimas dos crimes de Mogi das Cruzes, além de participar de atos com mães de outras vítimas de violência do Estado, sobretudo mortos pelas forças policiais. Uma das lideranças das Mães Mogianas, Claudete afirma que a possível condenção do ex-policial militar Cardoso "com cerceza é uma vitória de todas as mães". Você tem alguma denúncia? Envie um e-mail para denuncia@r7.com

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/julgamento-de-pm-de-suposto-grupo-de-exterminio-comeca-nesta-terca-30102018

PF apreende 11 fuzis e tabletes de cocaína no Santos Dumont
Data: 24/10/2018

Material foi encontrado por cão farejador dentro de fritadeira e, segundo policiais, seria distribuído entre os complexos da Penha e do Alemão

A Polícia Federal apreendeu 11 fuzis no Aeroporto Santos Dumont, na região central do Rio, na noite de terça-feira (23). As armas estavam dentro de uma fritadeira elétrica e foi encontrada por um cão farejador da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da PF. Além das armas, foram apreendidos 19 carregadores e dois tabletes de cocaína estavam dentro do equipamento. De acordo com a PF, o material foi despachado na cidade de Cascavel, no Paraná, e encaminhado para o Rio. O homem que receberia as armas foi preso em flagrante no aeroporto. O suspeito foi levado para a sede da PF, onde prestou depoimento, e em seguida encaminhado para o Complexo de Gericinó. Segundo os investigadores, ele será indiciado por tráfico de armas e drogas. Para a Polícia Federal, as armas seriam entregues a traficantes dos complexos do Alemão e da Penha, na zona norte do Rio.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/pf-apreende-11-fuzis-e-tabletes-de-cocaina-no-santos-dumont-24102018

Gil Gomes, ex-repórter policial, morre aos 78 anos em São Paulo
Data: 16/10/2018

O jornalista sofria de Mal de Parkinson e desde 2005 lutava para combater a doença degenerativa; morte foi confirmada pela família

Gil Gomes morreu aos 78 anos, nesta terça-feira (16), em São Paulo. O ex-repórter policial passou mal na segunda-feira (15) e foi encaminhado desacordado ao Hospital São Paulo, na zona sul da capital paulista, mas não resistiu. A informação foi confirmada pela família do jornalista. De acordo com a família, a morte de Gil foi comunicada pelos médicos no início da manhã. A causa não foi divulgada. — Ele estava na casa da filha dele. Passou mal ontem e foi encaminhado ao Hospital São Paulo. Passou a noite no hospital. Hoje de manhã recebemos a notícia. Ele estava com um grau de Parkinson muito avançado. Não sabemos a causa da morte ainda. Gil sofira de Mal de Parkinson e desde 2005 lutava para combater a doença degenerativa que o fez perder o equilíbrio, além de ter dificuldades de se mover e sofrer com tremores. O jornalista era casado com Eliana Izzo, sua segunda mulher, com quem teve duas filhas — Flávia e Nathalie. Antes dela, Gil ficou por 14 anos com a escritora Ana Vitória Vieira Monteiro. Juntos, eles tiveram três filhos: Daniel, Vilma e Guilherme — que morreu ainda jovem vítima de uma hepatite C. O jornalista também deixou quatro netos. Gil Gomes se tornou um dos grandes nomes do rádio e da televisão brasileira por seu trabalho no jornalismo investigativo. O ex-repórter iniciou sua carreira na extinta Rádio Marconi, na década de 1960. Entre os anos 1991 e 1997, Gil conquistou o grande público na televisão ao integrar o time de repórteres do extinto Aqui Agora, programa do SBT. Na ocasião, ele chamou a atenção por conta da linguagem popular e da dramatização que fazia para narrar as reportagens sobre crimes. As aparições de Gil eram marcadas com um gesto característico que ele fazia com a mão. Em 1999, o ex-repórter participou da Escolinha do Barulho, da RecordTV e também comandou um programa na Rádio Tupi. O jornalista descobriu o Mal de Parkinson em 2005 e ficou afastado da televisão por 12 anos para tratar a doença. Em 2016, ele voltou ao trabalho quando recebeu o convite de um empresário, dono de uma farmácia, para comentar um programa patrocinado por uma rede de farmácias. Na época, em entrevista ao R7, Gil comemorou o retorno. "Esse trabalho está me fazendo muito bem. Melhorou minha cabeça, meu entusiasmo, minha vontade de viver. Eu andava cabisbaixo, estive arrasado. Minhas pernas estão boas, mas não saia da poltrona." Na mesma reportagem, ele também declarou que tinha vontade de trabalhar até o último dia de vida. "Quero continuar trabalhando, honrar o nome que tive, o nome que tenho e o nome que terei. Eu sou forte."

Link Notícia: https://diversao.r7.com/tv-e-entretenimento/gil-gomes-ex-reporter-policial-morre-aos-78-anos-em-sao-paulo-16102018

Minhocão fica aberto para carros no domingo de eleição. Veja mudanças
Data: 05/10/2018

Zona azul funciona normalmente no mercado da Cantareira, parque da Aclimação, praça Charles Miller e parque do Ibirapuera, segundo prefeitura

A Prefeitura de São Paulo, por meio da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), montou um esquema especial de trânsito para o primeiro turno das eleições 2018, que ocorre neste domingo (7). Vias que costumam ser liberadas para pedestres e ciclistas, como o Minhocão e a avenida Paulista, ficarão abertas para o tráfego de veículos no domingo. O Minhocão (elevado Presidente João Goulart), no centro da capital paulista, ficará aberto para carros entre 7h e 18h. Já a Paulista será liberada ao tráfego durante todo o dia. Para garantir segurança, fluidez e mobilidade dos eleitores no acesso aos postos de votação e vias do entorno, a CET montou uma operação diferente para este fim de semana. Os agentes de tráfego farão a remoção de interferências, orientação de travessia de pedestres, áreas de embarque e desembarque e operação semafórica. Conheça mais mudanças - Elevado Minhocão será liberado para carros para melhorar as condições de acessibilidade entre as zonas leste e oeste, das 7h às 18h; - Fica liberado o estacionamento em locais onde há placas informando que é proibido estacionar. A exceção são os corredores exclusivos de ônibus do sistema de transporte público, as vias com faixas exclusivas de ônibus à direita ou à esquerda e as vias de trânsito rápido; - A rua Francisca Miquelina, na Bela Vista, será interditada, entre as ruas Dona Maria Paula e Aguiar de Barros, das 18h de sábado às 24h de domingo. A medida atende solicitação feita pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral). A alternativa, segundo a CET, é seguir pela avenida Brigadeiro Luis Antonio e rua Aguiar de Barros; - A zona azul funciona normalmente no mercado da Cantareira, parque da Aclimação, praça Charles Miller e parque do Ibirapuera, de acordo com os horários definidos nas placas indicativas nesses locais; - O funcionamento das ciclofaixas de lazer será das 7h às 15h, exceto na avenida Liberdade, rua Vergueiro (entre rua São Joaquim e avenida Bernardino de Campos) e a ligação entre a rua da Consolação e a biblioteca Mário de Andrade. SPTrans A SPTrans irá reforçar o transporte municipal em todas as regiões da cidade para também facilitar o acesso dos eleitores. No total, a frota de ônibus será acrescida em 50% em relação a um domingo normal. Os coletivos circularão normalmente nas vias que integram o programa Ruas Abertas, como a avenida Paulista, em virtude da suspensão excepcional do programa para o dia de votação. Segundo a Prefeitura, aos domingos, quem utiliza o Bilhete Único com créditos comuns pode utilizar até quatro ônibus para sua viagem, em um período de oito horas, pagando somente uma tarifa.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/minhocao-fica-aberto-para-carros-no-domingo-de-eleicao-veja-mudancas-05102018

PM faz operação em comunidades do Complexo do Alemão
Data: 01/10/2018

Tiros foram registrados nas localidades "Sem Saída" e "Adeus" ; um suspeito ficou ferido durante um confronto com agentes no conjunto de favelas

A Polícia Militar realiza, desde o início da manhã desta segunda-feira (1º), uma operação em comunidades do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro. O objetivo da ação é prender suspeitos de envolvimento com o crime organizado e encontrar esconderijos de armas e drogas. Segundo a corporação, equipes da UPP (Unidade do Polícia Pacificadora) Adeus e da CPP (Coordenadoria de Polícia Pacificadora), apoiadas por uveículos blindados, estão nas ruas das comunidades do Adeus e da Baiana. Nas redes sociais, moradores relatam que tiros começaram a ser ouvidos no início da manhã. "01 de outubro de 2018, iniciando com muitos tiros em algumas áreas do Complexo do Alemão. É disso que estamos falando, aqui não existe lei. Aqui pé na porta é normal, escolas fechadas também", escreveu uma moradora. A plataforma OTT-RJ (Onde Tem Tiroteio) registrou disparos nas localidades "Sem Saída" e "Adeus" por volta das 7h. A polícia confirmou que houve confronto no morro do Adeus. Um homem, identificado apenas como suspeito, foi baleado e socorrido ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, também zona norte. Seu estado de saúde não foi divulgado. Até o momento, não há informações sobre outros feridos, presos ou apreensões. *Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/pm-faz-operacao-em-comunidades-do-complexo-do-alemao-01102018

Homem é preso suspeito de assediar passageira no Metrô de São Paulo
Data: 28/09/2018

Incidente ocorreu no início da manhã desta sexta-feira (28), na estação da Sé. Suspeito foi encaminhado para a Delegacia de Polícia do Metropolitano

Um homem foi preso após a suspeita de assediar uma jovem na estação da Sé, linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (28). De acordo com informações preliminares do Metrô, a jovem fez a reclamação de um homem por importunação sexual por volta de 6h50. Imediatamente, seguranças de uma das principais estações da cidade realizaram a detenção. O suspeito foi encaminhado para o Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano). Uma testemunha também foi levada para prestar depoimento. Por meio de sua assessoria, a companhia não soube afirmar ainda em qual crime será enquadrado. Crime Na última segunda-feira (24), o presidente da República em exercício, ministro Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal), sancionou a lei que torna crime a importunação sexual, com pena prevista de um a cinco anos de prisão. A proposta ganhou força no Legislativo após casos de homens que se masturbaram e ejacularam em mulheres dentro do transporte público. O texto sancionado por Toffoli também torna crime a divulgação de vídeo e foto de cena de sexo ou nudez ou pornografia sem o consentimento da vítima, por qualquer meio, além da divulgação de cenas de estrupro. Casos de abuso sexual em trens crescem 67% A lei aumenta a pena em até dois terços se o crime for praticado por uma pessoa que mantém ou tenha mantido relação íntima de afeto ou com fim de vingança. Também aumenta em até dois terços a punição para estupro coletivo e estupro corretivo, quando o ato é praticado com o objetivo de “controlar o comportamento sexual ou social da vítima”.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/homem-e-preso-suspeito-de-assediar-passageira-no-metro-de-sao-paulo-28092018

Polícia ataca desvios de R$ 5 milhões da educação básica no Pará
Data: 25/09/2018

Investigados responderão por organização criminosa, fraude à licitação, peculato e falsidade ideológica, com penas que poderão chegar a 30 anos

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (25) a Operação Ábaco com o objetivo de combater um esquema que desviava recursos públicos federais destinados à educação básica. Em nota, a PF informou que, até o momento, foram apuradas fraudes de R$ 5 milhões em prefeituras na região Oeste do Pará. As investigações apontam que empresas fantasmas ou de pequeno porte foram criadas em nome de laranjas para participarem de processos licitatórios da prefeitura de Jacareacanga nos anos de 2015 e 2016. As empresas investigadas concorriam entre si em diversas licitações para dar aparência de legalidade, viabilizando o desvio dos recursos da educação básica. Estão sendo cumpridos 21 mandados de busca e apreensão nos municípios de Itaituba e Jacareacanga, em órgão públicos, empresas e residências. As investigações vão prosseguir, pois há indícios de que o mesmo tipo de fraude usando essas empresas foi praticado em outras prefeituras da região. Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, fraude à licitação, peculato e falsidade ideológica, com penas que, somadas, poderão chegar a 30 anos de reclusão. O nome Ábaco faz referência a um antigo instrumento que utiliza pequenas pedras para realizar cálculos, semelhante ao significado de Itaituba, que em Tupi-Guarani significa "lugar de muitas pedras". Copyright © 2018 Estadão. Todos os direitos reservados

Link Notícia: https://noticias.r7.com/cidades/policia-ataca-desvios-de-r-5-milhoes-da-educacao-basica-no-para-25092018

Paulistano leva 28 minutos em média de casa até entrar no ônibus
Data: 19/09/2018

Segundo pesquisa da Rede Nossa São Paulo, moradores da capital demoram 10 minutos para chegar no ponto e 18 minutos esperando o coletivo

Os moradores da cidade de São Paulo gastam em média 28 minutos da saída de casa até entrar no ônibus. De acordo com pesquisa do Ibope encomendada pela Rede Nossa São Paulo, os paulistanos levam até 10 minutos de casa até o ponto e mais 18 minutos esperando o ônibus. A pesquisa aponta que 50% dos paulistanos gastam de 5 a 10 minutos no trajeto de casa até o ponto de ônibus, 42% leva menos de cinco minutos e 6% demora mais de 15 minutos de casa até a parada do coletivo. A pesquisa foi realizada entre 15 de agosto e 3 de setembro, entrevistando 800 pessoas na capital paulista. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Para Américo Sampaio, gestor de projetos da Rede Nossa São Paulo, “o ideal é que tenha mais ofertas de pontos de ônibus perto das casas e esses ônibus levem as pessoas para estações de metrôs, grandes avenidas”. O gestor afirma ainda que não tem como comparar essas informações do tempo do trajeto da casa ao ponto de ônibus, porque nos anos anteriores essa pergunta não foi feita. Além disso, 44% dos entrevistados disseram que ficam de 5 a 15 minutos esperando o ônibus e 33% ficam no ponto de 15 minutos a meia-hora. A pesquisa ainda mostra que 11% fica no ponto de ônibus entre meia-hora e 45 minutos, 5% espera menos de 5 minutos. Sampaio diz que o tempo da saída de casa até a entrada no ônibus "é bastante significativo, entendendo que é um tempo de média, ou seja, se for olhar para cada caso, tem uma parcela grande que espera muito mais pelo transporte público". 'Me senti um lixo', diz obesa que ficou travada em catraca de ônibus Para o advogado Maurício Nalin dos Santos Ferro, presidente da comissão de mobilidade urbana da OAB-SP (Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo), o tempo de até 10 minuto de casa ao ponto de ônibus não é um excesso, no entanto, “tem possibilidade de diminuir os 18 minutos de espera no ponto”. “A espera do ônibus tem que diminuir principalmente por questão de segurança, já que quanto mais tempo fica no ponto, mais fica exposta a certo risco. Esse tempo pode diminuir com o uso de tecnologia e as pessoas acompanhando os dados dos ônibus em tempo real”, diz o advogado. Leia mais notícias de São Paulo Você tem alguma denúncia? Envie um e-mail para denuncia@r7.com

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/paulistano-leva-28-minutos-em-media-de-casa-ate-entrar-no-onibus-19092018

Operação policial combate crimes cibernéticos em seis estados
Data: 17/09/2018

Polícia cumpre 45 mandados em São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia e Rio de Janeiro

A Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpre nesta segunda-feira (17) 45 mandados de prisão contra acusados de integrar uma quadrilha nacional especializada em crimes cibernéticos e lavagem de dinheiro. Os mandados estão sendo cumpridos em seis estados: São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e Bahia, além do Rio de Janeiro. Os investigados foram denunciados pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público do Rio de Janeiro, pela prática de crimes patrimoniais, com subtração de valores das contas bancárias por meio de transações fraudulentas, além de lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ao todo, 237 pessoas estão envolvidas no esquema fraudulento. Esta é a segunda etapa da Operação Open Doors, cuja primeira fase foi desencadeada em agosto de 2017. Uma das fraudes aplicadas pelo grupo é o envio aleatório de e-mails e mensagens por celular a milhares de pessoas. As mensagens eram identificadas como sendo de instituições bancárias e pediam para que os clientes atualizassem suas senhas clicando em um endereço específico na internet. Ao clicar nesses endereços, as vítimas eram direcionadas a websites com programas capazes de capturar informações de contas e senhas, que permitiam à quadrilha retirar quantias dessas contas de forma fraudulenta. Outro golpe do grupo, que causava prejuízos ainda maiores segundo o Ministério Público (chegando a R$ 500 mil em alguns casos), era a ligação telefônica para potenciais vítimas. Os fraudadores se faziam passar por funcionários de bancos para obter dados pessoais. Entre os alvos estavam inclusive funcionários do setor financeiro de grandes empresas. “Os integrantes da organização adotaram mecanismos para camuflar a origem ilícita do produto de seus crimes econômicos, na figura típica conhecida como lavagem de dinheiro, por meio da utilização de ‘laranjas’ na compra de terrenos, apartamentos e salas comerciais e para a ocultação de patrimônio”, diz nota do MP.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/operacao-policial-combate-crimes-ciberneticos-em-seis-estados-17092018

Nem da Rocinha é condenado a 66 anos por duplo homicídio
Data: 06/09/2018

Pena corresponde à morte da modelo Luana Rodrigues e sua amiga Andressa de Oliveira em 2011; outro envolvido no crime recebeu pena de 30 anos

Antônio Francisco Bonfim Lopes, conhecido como Nem da Rocinha, foi condenado pelo Conselho de Sentença do III Tribunal do Juri, na noite da última quarta-feira (5), a 66 anos de prisão por homicídio qualificado e ocultação de cadáver da modelo Luana Rodrigues, 20 anos, e sua amiga Andressa de Oliveira, 25 anos, em maio de 2011. Outras três pessoas também foram julgadas pelos crimes contra Luana e Andressa. Thiago Chreu foi condenado a 30 anos e quatro meses de prisão, enquanto Anderson Mendonça e Rodrigo Belo Ferreira foram absolvidos. Na sentença, a juíza Tula Corrêa de Mello destacou o poder que Nem da Rocinha tinha na comunidade e sobre seus comandados, além das diversas formas como o principal acusado impedia o Estado de exercer suas funções de soberania. Nem da Rocinha e os outros citados no crime já cumprem penas por outros crimes em presídios pelo Brasil. Enquanto o ex-chefe de uma das maiores comunidades do Rio de Janeiro se encontra no presídio federal de Porto Velho, em Rondônia, região norte do país, os outros três julgados estão em reclusão no Complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro. Entenda o caso A modelo Luana e sua amiga Andressa foram mortas na Rocinha em 2011 pelo sumiço de uma carga de drogas do traficante Nem, segundo investigações. De acordo com a Justiça, seus corpos nunca foram encontrados. *Estagiário do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/nem-da-rocinha-e-condenado-a-66-anos-por-duplo-homicidio-06092018

PRF apreende 20 fuzis em rodovia na Baixada Fluminense
Data: 04/09/2018

Armas foram localizadas na BR-040, na altura de Caxias, e teriam destino o Complexo da Maré; o condutor do veículo foi preso em flagrante

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) apreendeu, na manhã desta terça-feira (4), 20 fuzis em um carro que passava pela BR-040, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. As armas teriam como destino as comunidades do Complexo da Maré, em Bonsucesso, zona norte do Rio de Janeiro. Os agentes da PRF encontraram o armamento de calibre 5,56 mm no fundo falso da mala do carro, no encosto dos bancos da frente e abaixo do assento do banco de trás do veículo. Cerca de 1.500 capsulas de bala para as armas também foram encontradas no veículo, além de 40 carregadores e um kit para que adapta pistolas para disparo automático. Em nota, a assessoria da PRF afirmou que esta foi a maior apreensão de fuzis de 2018. O condutor vinha de São Paulo e foi preso em flagrante pelos policiais. O suspeito pode ter pena de quatro a oito anos de reclusão, além de multa. A Desarme (Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivo) conduzirá as investigações. *Estagiário do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/prf-apreende-20-fuzis-em-rodovia-na-baixada-fluminense-04092018

Único hospital de Pacaraima vira símbolo de descaso em meio à crise
Data: 27/08/2018

Hospital na fronteira do Brasil com a Venezuela sofre com infiltrações e esgoto na cozinha. Funcionários se viram como podem para atender a demanda

Centro cirúrgico parado há quase 30 anos, convertido em sala de parto e maternidade. Cozinha desativada com o esgoto retornando pelo encanamento. Laboratório precário que realiza apenas hemogramas e dependente da doação de insumos da Venezuela. Pagamentos irregulares de salários dos profissionais da limpeza. Essas foram algumas das precariedades encontradas pela reportagem do R7 na última sexta-feira (24) no Hospital Délio Tupinambá, em Pacaraima (Roraima), na fronteira do Brasil com a Venezuela, que está no centro de uma crise social e humanitária pelo intenso fluxo de imigrantes venezuelanos ao Brasil. O único hospital da cidade — que conta também com dois postos de saúde — se tornou um símbolo do descaso das autoridades estaduais e federais com a região, que batem boca publicamente na disputa por milhões de reais, enquanto os profissionais de saúde, a população local e os venezuelanos se viram como podem na desestruturada unidade. A falta de condições colocou em risco a vida do comerciante Raimundo Nonato de Oliveira, de 55 anos, que no último dia 17 foi brutalmente agredido na cabeça durante um assalto a sua residência, aparentemente por quatro venezuelanos. A violência contra Seu Raimundo gerou revolta na cidade afligida pela violência e culminou com o ataque de um grupo de brasileiros aos migrantes em situação de rua, com a expulsão de 1.200 deles para o outro lado da fronteira. Seu Raimundo entrou na unidade com estado de saúde grave, intensa perda de sangue e necessidade urgente de transfusão. No entanto, não havia condições no hospital para estabilizar seu quadro clínico, segundo os profissionais de saúde, que não serão identificados nesta reportagem. A remoção para Boa Vista se tornou urgente, mas a única ambulância do local havia acabado de sair rumo à capital, a 200 km de distância, com um paciente que havia sofrido um infarto. “Não há condição alguma de atender a pacientes graves”, relata um funcionário. A unidade entrou em contato com o posto de saúde avançado do Exército — que fica na fronteira para o atendimento dos venezuelanos recém-chegados — para solicitar a ambulância do local, mas o atendimento foi negado. “Eu saí de Pacaraima com meu carro particular e a médica me acompanhando”, conta Seu Raimundo, entrevistado pela reportagem na cidade seis dias após o ataque. Nesse momento, que precedeu o ataque aos venezuelanos, correu um boato em Pacaraima de que o comerciante havia morrido. Moradores relataram à reportagem que a notícia falsa inflamou um grupo de brasileiros que protestava contra os venezuelanos e a violência na cidade, o que contribuiu para o ataque aos refugiados. Na verdade, havia morrido o primeiro paciente transportado de ambulância, vítima de um infarto e deixado no Hospital Geral de Roraima (HGR). O veículo já estava retornando a Pacaraima quando encontrou seu Raimundo na metade do caminho, concluindo o transporte da vítima até a capital. Sem cozinha, sem cirurgia, sem luz “Este é um hospital de pequeno porte sem estrutura para ser referência. No laboratório, só fazemos hemogramas. Não temos condições de fazer transfusão de sangue. Nosso raio-X só está funcionando porque o hospital de Santa Elena [de Uairén, na Venezuela] nos doou o químico esta semana”, conta uma funcionária. “Precisamos de mais estrutura”. Em uma cidade com 12 mil habitantes (e um número incerto de refugiados), o hospital assiste ao crescimento acelerado do número de atendimentos, que passou de 5.791, em 2016, para 10.368 somente no primeiro semestre deste ano — sendo 6.509 de venezuelanos, ou 63% do total. A precariedade, no entanto, limita a capacidade do serviço. “Nós estamos deixando de internar alguns casos por falta de comida”, conta outra funcionária. Na cozinha da unidade, desativada, é possível notar vazamento de esgoto, infiltrações nos armários e falta de limpeza dos armários (veja em imagens a situação do hospital). O local é usado parcialmente apenas para o preparo de café e lanches. Atualmente, os alimentos são comprados pela direção e as refeições são preparadas na casa de uma funcionária. Almoços e jantares são servidos para a equipe e para quem já está internado, sem espaço para imprevistos. A reportagem presenciou naquele dia o marido de uma mulher venezuelana levando seu almoço poucas horas após ela dar à luz. No centro cirúrgico, apenas uma placa na parede indica para o que deveria ser aquele local, que nunca realizou uma cirurgia desde a fundação do hospital, em 1992, e então foi transformado em sala de partos. Para atendimentos urgentes, a unidade conta com dois kits catástrofe, obtidos recentemente, cada um formado por um desfibrilador, um ventilador, duas bombas de infusão e um monitor cardíaco. Todo atendimento mais complicado precisa ser levado para Boa Vista. Sem mencionar o problema dos apagões, que se tornaram rotina na vida dos roraimenses, já que a energia vem da Venezuela, onde a manutenção é feita cada vez de forma mais precária. Há exatamente duas semanas, uma venezuela vinda de Caracas, em missão empresarial na fronteira, morreu após ter uma parada cardíaca em meio a um apagão, porque os geradores não funcionaram. “Não conseguimos dar o choque nela”, conta um funcionário. Apesar de todos os problemas, todos os pacientes entrevistados pela reportagem elogiam o atendimento, como a venezuelana Graciely Mijares, de 30 anos, mãe da pequenina Yusgrace, a nova brasileirinha que havia acabado de chegar ao mundo. Natural de Ciudad Guayana, a 600 km de distância, ela vive há 2 anos em Pacaraima porque a situação estava “muito difícil” em sua cidade, onde “não se consegue comprar fraldas nem o leite para as crianças”. — O hospital de lá estava todo sujo, fedia, com contaminação. Eu vim para cá e a atenção foi melhor que a de um anjo. Tudo é limpo. Me dá uma dor, e elas vêm e me atendem rápido. Disputa política O serviço de atendimento à saúde em Pacaraima e em toda Roraima está no meio de uma disputa política travada entre Brasília e Boa Vista, em razão da explosão de atendimentos aos venezuelanos. Em todo o Estado, o número de venezuelanos atendidos saltou de 700, em 2014, para 50 mil no ano passado. E somente nos três primeiros meses deste ano, passou de 45 mil, segundo dados da Sesau (Secretaria de Estado da Saúde de Roraima). A governadora Suely Campos (PP), candidata à reeleição em outubro, está em pé de guerra com o Palácio do Planalto para que a União pague R$ 184 milhões ao Estado, como ressarcimento por gastos com venezuelanos nas áreas de saúde, educação e segurança. Desse total, R$ 70 milhões correspondem aos 50 mil venezuelanos atendidos em 2017. Suely também pede a instalação de um hospital de campanha em Boa Vista. Em visita a Pacaraima na última quinta-feira (23), o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, declarou que a União já repassou mais de R$ 180 milhões a Roraima e que R$ 70 milhões ainda estavam disponíveis nos cofres estaduais. — Quando o governo gastar aquilo que lhe foi enviado, alguma coisa em torno de 180 e poucos milhões de reais, evidentemente que estaremos dispostos a atender. Então, primeiro o governo precisa gastar aquilo que está em seus cofres. O ministro também chegou a dizer que a cidade fronteiriça conta com um hospital de campanha do Exército, mas foi desmentido na sequência pelo coronel George Feres Kanaan, que comanda a Operação Acolhida em Pacaraima, de recepção e triagem dos imigrantes. Segundo o Exército brasileiro, um hospital de campanha é uma unidade móvel “grande” e “moderna” com áreas de triagem, enfermaria, emergência, centro cirúrgico de urgência, UTI (Unidades de Terapia Intensiva), seção de radiologia com equipamentos de raio-X e de ultrassonografia, laboratório para exames, farmácia e banco de sangue. Serviços muito além do que o posto avançado, os dois postos de saúde e o hospital Délio Tupinambá podem oferecer à população de Pacaraima. O R7 entrou em contato na sexta-feira, no sábado e no domingo com a Sesau, por telefone, mensagem e recado na secretária eletrônica, mas não recebeu um posicionamento até a publicação desta reportagem. O Exército brasileiro foi contatado neste domingo, a respeito do empréstimo de ambulância para o atendimento ao Seu Raimundo, mas ainda não respondeu.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/unico-hospital-de-pacaraima-vira-simbolo-de-descaso-em-meio-a-crise-27082018

Saúde libera verba para combater surto de sarampo em Pacaraima
Data: 24/08/2018

De acordo com o Diário Oficial da União publicado nesta sexta-feira (24), ministério vai transferir o valor de R$ 102.836,25

O ministério da Saúde autorizou o repasse de recursos para ações de combate ao sarampo em Pacaraima (RR). De acordo com o Diário Oficial da União publicado nesta sexta-feira (24), o ministério vai transferir o valor de R$ 102.836,25, em parcela única, para o Fundo Municipal de Saúde. O dinheiro vai ser destinado para o Grupo de Vigilância em Saúde com a finalidade de implementar “ações de vigilância epidemiológica, laboratorial, imunizações e educação em saúde em resposta ao surto de sarampo no Município.” O repasse de verba acontece de maneira regular e automática. Ainda de acordo com o DOU, a medida foi feita para dar “assistência emergencial para acolhimento a pessoas em situação de vulnerabilidade decorrente de fluxo migratório provocado por crise humanitária, e a intensificação do fluxo migratório no Município de Pacaraima, Estado de Roraima, na fronteira entre o Brasil e a Venezuela.” Os últimos casos de sarampo registrados no Brasil foram no ano de 2015 e em 2016 o país recebeu o certificado de eliminação de circulação do vírus do sarampo pela OMS. Porém, o ministério da Saúde afirma que no “período de 6 de fevereiro a 6 de agosto de 2018, no Município Pacaraima (RR), foram notificados 55 casos suspeitos de sarampo, sendo 48 casos confirmados, um está em investigação e seis descartados.”

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/saude-libera-verba-para-combater-surto-de-sarampo-em-pacaraima-24082018

Após madrugada de operação, escolas no Alemão cancelam aulas
Data: 17/08/2018

235 militares das Forças Armadas e 70 policiais civis estiveram nas comunidades do Complexo para verificar denúncias de tráfico de drogas

Agentes das Forças Armadas e da Polícia Civil iniciaram, na noite de quinta-feira (16), uma operação no Complexo do Alemão, na zona norte Rio de Janeiro. A ação durou toda a madrugada desta sexta (17). Segundo o Comando Conjunto, as ações tinham como objetivo verificar denúncias de tráfico de drogas e outros crimes. Foram empregados 235 militares e 70 policiais civis, com apoio de veículos blindados e aeronaves. Por volta das 2h10, na chegada dos agentes, a plataforma OTT-RJ (Onde Tem Tiroteio) registrou tiros nas localidades Canitar e Grota. Apesar do fim da operação, algumas escolas do Complexo estão comunicando aos moradores que não haverá aula na manhã de hoje. "Sabe quando você acha que tá sonhando? Mas não, tem um helicóptero mesmo sobrevoando a região. As fotos do local, com os militares e tanques (TANQUES!!!!!) são de causar aflição. Tipo guerra mesmo. Que Deus abençoe os moradores do Complexo do Alemão", escreveu um internauta. O Coronel Carlos Cinelli, do CML (Comando Militar do Leste), informou que não será emitido balanço da operação. *Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/apos-madrugada-de-operacao-escolas-no-alemao-cancelam-aulas-17082018

Sete comunidades do Rio e de Niteroi são alvo de operações da PM
Data: 15/08/2018

Agentes estão nos Morros do Chapéu Mangueira, Babilônia e Serrinha, na capital, e Viradouro, Souza Soares, Garganta e Cavalão, em Niteroi

Pelo menos sete comunidades da capital e da região metropolitana do Rio de Janeiro são alvo de operações da Polícia Militar na manhã desta quarta-feira (15). Babilônia e Chapéu Mangueira Nos Morros da Babilônia e do Chapéu Mangueira, no bairro Leme, na zona sul do Rio, os 50 agentes do GIT (Grupamento de Intervenções Táticas) chegaram antes de amanhecer, por volta das 6h. A operação, coordenada pelo CPP (Comando de Polícia Pacificadora), tem como objetivo localizar esconderijos de armas e drogas. Até o momento não foram registrados tiroteios. As comunidades, que são vizinhas, contam com uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) conjunta desde 2009. Serrinha No Morro da Serrinha, em Madureira, na zona norte da capital, agentes do 9º BPM (Rocha Miranda) fazem uma operação de combate ao tráfico de drogas. No momento em que os policiais chegaram na comunidade, por volta das 4h25, as equipes foram atacadas a tiros. Não há registro de feridos. Drogas ainda não contabilizadas foram apreendidas. Niterói Em Niterói, na região metropolitana do Rio, a PM está nas comunidades Cavalão, Garganta, Viradouro e Souza Soares. Homens BPChq (Batalhão de Polícia de Choque), Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e BAC (batalhão de Ações com cães) participam das quatro operações. Na incursão das equipes do BPChq na comunidade do Chiqueirinho, no Complexo do Viradouro, os policiais flagraram um carro em fuga. Os passageiros fizeram disparos contra os militares. Os policiais reagiram e o resultado foi um homem - identificado pela polícia apenas como suspeito - morto. A vítima chegou a ser socorrida e encaminhada ao Hospital Municipal Carlos Tortelly, mas não resistiu. Com ele, uma pistola e drogas foram apreendidas. *Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/sete-comunidades-do-rio-e-de-niteroi-sao-alvo-de-operacoes-da-pm-15082018

Mulher pula de carro em movimento após estupro na zona leste de SP
Data: 10/08/2018

Vítima sofreu um sequestro-relâmpago quando chegava do trabalho, foi estuprada e após ser ameaçada de morte, decidiu pular do veículo

Uma mulher de 30 anos foi vítima de um sequestro-relâmpago seguido de estupro na Vila Marieta, zona leste de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (9). A vítima pulou do carro em movimento para fugir do criminoso. Segundo informações do Boletim de Ocorrência, a vítima estava chegando ao local de trabalho, por volta das 05h15, quando foi abordada por um homem, armado. O suspeito assumiu a direção do veículo e percorreu por algumas ruas da região. Momentos depois, o homem parou o carro e obrigou a vítima a tirar a roupa. Ela foi estuprada. Após o abuso, o homem chegou a dizer quer iria sacar o dinheiro de sua conta e depois a mataria. Quando passavam por uma rua a cerca de 1km do local onde foi abordada, a vítima pulou do carro em movimento e pediu ajuda. O carro da mulher foi abandonado 800 metros à frente, após ter batido em um outro veículo estacionado. A mulher teve ferimentos nas mãos, nos braços e no quadril e foi socorrida para o Hospital Ermelino Matarazzo. Cerca de 52 reais foram levados e o veículo foi recuperado e periciado. O caso foi registrado no 24° Distrito Policial Ponte Rasa como roubo e estupro consumado. O suspeito permanece foragido até o momento.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/mulher-pula-de-carro-em-movimento-apos-estupro-na-zona-leste-de-sp-09082018

Viatura da PM cai em brejo durante perseguição a suspeitos de assalto em Linhares
Data: 08/08/2018

Dois soldados tiveram ferimentos leves e um dos detidos também ficou

Dois policiais militares ficaram feridos após uma viatura cair dentro de uma área de brejo no início da tarde desta quarta-feira (8), na localidade de Lagoa Nova, em Linhares, Norte do Espírito Santo. Segundo a polícia, após dois indivíduos assaltarem um estabelecimento comercial em Rio bananal, foi montado um cerco tático para capturá-los. No trevo de Linhares, que dá acesso à Rio Bananal e Colatina, uma equipe da PM se deparou com uma motocicleta com as características suspeitas e dois indivíduos que estavam no veículo foram abordados e detidos. Ainda de acordo com a polícia, em seguida, os militares receberam a nova informação de que suspeitos em uma segunda motocicleta teriam dado cobertura para o assalto. Questionados, os detidos informaram o local onde os outros suspeitos estariam. No entanto, ao se deslocar para o local, a equipe se envolveu no acidente ao tentar evitar uma colisão com um veículo que seguia no sentido contrário em uma curva acentuada. Dois soldados tiveram ferimentos leves e um dos detidos, que também ficou ferido, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado a um hospital de Linhares, onde permanece sob escolta. O segundo suspeito foi encaminhado à Delegacia Regional.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/cidades/folha-vitoria/viatura-da-pm-cai-em-brejo-durante-perseguicao-a-suspeitos-de-assalto-em-linhares-08082018

Corpo encontrado durante operação não é de PM desaparecida
Data: 03/08/2018

Juliane dos Santos Duarte despareceu após ser abordada por homens encapuzados em um bar de Paraisópolis, segundo informações iniciais

O corpo encontrado durante uma operação da Polícia Militar na manhã desta sexta-feira (3) em Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, não é o da PM Juliana Duarte, desaparecida desde quinta-feira (2). A informação foi confirmada à repórter da RecordTV Marcela Varasquim pelos técnicos da Polícia Científica, que estão no local das buscas. "O corpo trata-se de uma pessoa do sexo masculino, aparentemente de 40 anos de idade", informou o sargento do Corpo de Bombeiros Henrique. Segundo a corporação, o corpo foi encontrado em uma cova rasa e estava em decomposição. Juliane dos Santos Duarte, de 27 anos, foi vista pela última vez na rua Melchior Gloria, na Vila Andrade. Uma secretária de 41 anos compareceu ao DP informando que a policial participava de um churrasco em sua casa quando por volta da meia-noite foi para a casa de vizinhos. Às 6h da manhã, uma vizinha chegou desesperada e informou que a PM teria sido baleada por indivíduos desconhecidos, segundo o boletim registrado no 89º Distrito Policial (Portal do Morumbi). Os disparos teriam sido feitos durante uma briga em um bar, logo após Juliane se identificar como policial militar e reclamar do sumiço de um aparelho celular da mesa em que estava. A policial atuava na 2ª Companhia do 3º Batalhão Metropolitano, responsável pelo patrulhamento em parte do Jabaquara, na zona sul. Em entrevista à RecordTV, a mãe da PM, dona Cleusa, informou que o celular de sua filha não está desligado. "Hoje mesmo eu liguei e chamou", disse. "Meu coração está muito pequenininho, mas eu tenho a esperança de quem está com ela não fez nenhum mal para com ela". Em nota, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) informou que a PM "de imediato determinou operações em Paraisópolis e arredores com objetivo de localizar a vítima". "Equipes do 89º DP também estão no local", acrescentou. Mais tarde, a pasta confirmou que o corpo trata-se de um homem.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/corpo-encontrado-durante-operacao-nao-e-de-pm-desaparecida-03082018

Exploração de ouro no Brasil começou em São Paulo - e a região pode conter pepitas até hoje, dizem especialistas
Data: 01/08/2018

Locais como Itapecerica da Serra, Mogi das Cruzes e o Pico do Jaraguá, em São Paulo, foram prósperas áreas de exploração de ouro na época do Brasil colonial.

Parte da população paulista pode estar sentada sobre um pote de ouro sem saber. A região metropolitana de São Paulo já foi a mais importante região aurífera do Brasil colonial. Mais de um século antes do ciclo do ouro em Minas Gerais - este sim bem conhecido -, já se garimpava metais preciosos na base do Pico do Jaraguá, na atual zona oeste da capital, e em áreas próximas. Segundo historiadores e geólogos, muitas pepitas ainda podem estar enterradas em cidades como Guarulhos, Itapecerica da Serra, Mogi das Cruzes e Embu-Guaçu, além da própria capital paulista. Na região onde está o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, havia um grande garimpo que funcionou até o século 19. Em Iguape, no sul do Estado de São Paulo, a atividade mineradora era tão grande que, no século 16, havia uma casa de fundição nos mesmos moldes da instalada tempos depois em Ouro Preto, durante o Ciclo do Ouro em Minas Gerais, no século 18. "A mineração do ouro no Brasil começou em São Paulo, e não em Minas Gerais, como acreditam muitas pessoas", explica o arquiteto Nestor Goulart Reis, professor titular da Faculdade Arquitetura da Universidade de São Paulo (FAU-USP) e um dos mais respeitados especialistas em história do urbanismo do país. Autor do livro As Minas de Ouro e a Formação das Capitanias do Sul, Goulart Reis fez um levantamento de mais de 150 minas de ouro descobertas a partir de meados do século 16 e localizadas entre São Paulo e o norte de Santa Catarina. Exploração de mão de obra Algumas jazidas, como a de Embu-Guaçu, pertenciam aos padres jesuítas que, assim como outros mineradores portugueses e brasileiros da época, contratavam índios para explorá-las em troca de objetos como facas, anzóis, machados, utensílios domésticos e outros materiais úteis às tribos. "Essa história de que os índios eram apenas escravos não é verdadeira. Eles ganhavam para trabalhar", diz Reis, que destaca a participação paulista na produção do minério. Entre 1600 e 1820, foram produzidas na província de São Paulo um total de 4.650 arrobas de ouro. Os números referem-se apenas ao minério registrado pela Coroa portuguesa para cobrança de impostos, o quinto. É pouco quando comparada à produção de ouro em Minas Gerais durante o Ciclo do Ouro: 35.687 arrobas, entre 1700 e 1820. Mas é superior à produção total de Mato Grosso (3.187 arrobas, entre 1721 e 1820) e metade de Goiás (9.212 arrobas, entre 1720 e 1730). Se os paulistas não ganham em quantidade, podem se orgulhar do pioneirismo. Os primeiros registros começaram logo após a fundação de São Vicente, em 1532. Em cartas enviadas à Coroa, os portugueses da Colônia e os jesuítas falavam sobre as "itaberabas" (pedras que brilham, em tupi) trazidas pelos índios. Hoje, Itaberaba é nome de uma importante avenida na zona norte de São Paulo. A mineração se espalha Em 1562, o fundador da vila de Santos, Brás Cubas, também citou a possível existência de ouro no vilarejo de Piratininga, a cerca de 30 léguas do litoral mato adentro. Os primeiros exploradores do ouro do Jaraguá teriam sido o português Afonso Sardinha, o Velho, e seu filho, Afonso Sardinha, o Moço. Eles começaram a extrair as jazidas nos arredores da atual cidade de São Paulo e na Serra da Mantiqueira por volta de 1580. "É possível que a própria fundação de São Vicente esteja relacionada com indícios da existência de minas de ouro. Esses indícios teriam sido revelados pelos índios que desciam do planalto ao litoral", diz o pesquisador em geologia Carlos Cornejo, um dos autores do livro Minerais e Pedras Preciosas do Brasil, um calhamaço de mais de 700 páginas sobre mineração no Brasil desde os primórdios da colonização. Ele lembra que a área do atual bairro na zona oeste e do Pico do Jaraguá era conhecida entre os europeus como "o Peru do Brasil", por causa das riquezas minerais encontradas pelos espanhóis no país andino. O ouro paulista também era alvo de cobiça dos piratas que atacavam a costa de Santos e São Vicente. "Por que motivo os corsários iriam se interessar em atacar o litoral paulista? Com certeza não era pela cana-de-açúcar", diz Cornejo. Não era mesmo. O corsário inglês Thomas Cavendish, que fez vários ataques a vilas do litoral paulista entre 1585 e 1590, levou muitas riquezas do Jaraguá para a Europa. Diários da tripulação de Cavendish relatam que, entre os produtos saqueados em Santos e São Vicente, havia ouro extraído de um lugar chamado pelos índios de Mutinga, onde os portugueses tinham minas. Atualmente, uma das principais artérias viárias da região do Jaraguá é justamente a avenida Mutinga. Confecção de moedas A casa de fundição de São Paulo, instalada pela Coroa portuguesa em 1601 nas proximidades do atual Pátio do Colégio, no Centro de São Paulo, também abrigou a primeira casa da moeda do Brasil. Essa rudimentar casa da moeda antecedeu a de Salvador, fundada em 1694 e que se transformou na atual Casa da Moeda do Brasil. As moedas paulistas eram feitas com autorização do governo de Portugal para suprir a circulação de dinheiro na isolada vila de Piratininga. "Desde o começo da colonização houve uma atividade mineradora intensa em São Paulo, de ouro e outros minérios", explica o jornalista e historiador Jorge Caldeira, autor de livros sobre História do Brasil e biografias de personagens como o Barão de Mauá e o jornalista Julio de Mesquita. Em seu livro O Banqueiro do Sertão, Caldeira conta a trajetória do padre Guilherme Pompeu de Almeida (1656-1713), um religioso que virou grande capitalista e fazia negócios com os mineradores e índios da época em que viveu. O biógrafo lembra que a família do padre Guilherme foi uma das maiores produtoras de ferro na região de Santana do Parnaíba e, desde aquele período, São Paulo já exibia riquezas e um vigoroso mercado interno e externo, em decorrência da mineração e do comércio. "O capitão Guilherme Pompeu de Almeida, pai do padre Guilherme, era um dos maiores fornecedores de ferro para negócios com índios em São Paulo", explica Caldeira, descartando o mito de que a capitania de São Vicente, em especial a vila de São Paulo de Piratininga, era pobre e despovoada nos primeiros séculos. "Nenhuma capitania no Brasil foi pobre. A economia (da Colônia) era muito maior que a dos Estados Unidos no mesmo período", completa o jornalista. Opinião semelhante é do urbanista Goulart Reis. "Em 1700, as capitanias ao sul da Colônia possuíam quase a mesma quantidade de vilas, povoados e cidades das capitanias do norte, que englobavam Bahia e Pernambuco e eram as principais da época", diz Goulart Reis, autor de mais de 30 livros sobre história e urbanismo no Brasil. "Essa proliferação de aglomerados urbanos se deve à mineração e ao comércio nesses locais", completa Reis, que destaca outros dados curiosos sobre a mineração no Brasil. Um deles é que a primeira pessoa a descobrir ouro na região de Ouro Preto foi um mulato de Curitiba - que também nasceu de povoados ligados à mineração no sul do país. O mulato, cujo nome se perdeu no tempo, acompanhava os bandeirantes paulistas em expedições pela região das minas, no começo do século 18. Ele descobriu ouro por acaso ao "bater a gamela" (minerar) em um córrego da região. Mas há chance de encontrar ouro na Grande São Paulo? Sim, garantem os pesquisadores, pois as minas não foram totalmente exauridas. "Na época, o ouro era mal explorado e de maneira superficial e rudimentar. O subsolo paulista, com certeza, ainda é rico", diz o pesquisador Cornejo, lembrando que até na década de 50 ainda havia alguma atividade mineradora no Jaraguá e outras regiões da Grande São Paulo, como Itapecerica da Serra. "Com certeza há ouro em terras paulistas", concorda Goulart Reis. Mas isso não deve despertar a cobiça dos eventuais exploradores que resolverem abrir buracos no próprio quintal. "Diante das complexas dificuldades de mineração na profundidade do solo, não haveria qualquer viabilidade econômica nesse tipo de atividade hoje em dia, mesmo em grande escala", completa o professor da FAU-USP. "Isso sem contar a questão ambiental e a densa urbanização, que tornariam a atividade de mineração muito difícil de ser executada e com pouco retorno financeiro", completa Cornejo. BBC Brasil - Todos os direitos reservados - É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/exploracao-de-ouro-no-brasil-comecou-em-sao-paulo-e-a-regiao-pode-conter-pepitas-ate-hoje-dizem-especialistas-01082018

Prefeito de Japeri é preso por suspeita de associação com o tráfico
Data: 27/07/2018

Vereadores Cacau e Miga, do PP, também foram denunciados; investigações apontam que políticos usavam cargos para favorecer traficantes

O prefeito de Japeri (RJ), Carlos Moraes (PP), foi preso preventivamente na manhã desta sexta-feira (27) na Operação Sênones, por suspeita de associação com o tráfico de drogas. Segundo as investigações, uma facção criminosa teria se instalado na prefeitura do município. O vereador Claudio José da Silva (PP), o Cacau, também foi preso na ação. Outros 37 mandados de prisão e de busca e apreensão estão sendo cumpridos pela Polícia Civil, inclusive contra o presidente da Câmara de Vereadores, Wesley George de Oliveira (PP), o Miga, e contra uma assessora da prefeitura. Segundo o MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), o prefeito e os vereadores integravam o núcleo político da organização criminosa que domina o tráfico de drogas no Complexo do Guandu, em Japeri, na Baixada Fluminense. A denúncia aponta ainda que eles se aproveitavam dos seus cargos para atuar em favor dos interesses criminosos dos traficantes de drogas. “Os políticos valiam-se de seus mandatos para repassar informações privilegiadas e para articular ações integradas que permitissem ao bando desenvolver livremente suas atividades ilícitas. A denúncia descreve que o uso do prestígio político deles não se limitava à prática de atos de persuasão junto a outras autoridades, tendo sido detectados indícios de fraudes em licitações e desvios de dinheiro público em favor dos interesses da organização criminosa”, escreveu o MPRJ. Além dos políticos, 37 suspeitos foram denunciados por integrarem a mesma facção criminosa, sob a liderança de “BR" — preso na semana passada em operação do GAECO/MPRJ (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) com a Polícia Militar. Escutas autorizadas pela Justiça flagraram ligações telefônicas entre o prefeito e BR. Em uma das conversas, BR liga para o político pedindo ajuda para pôr fim à uma operação policial que estaria impedindo a realização de um baile funk promovido pelos traficantes da localidade. A partir de então, as investigações descobriram que Moraes, Miga e Cacau se associaram ao tráfico de drogas local. Na casa do prefeito, que mora no município vizinho de Nova Iguaçu, também na Baixada, foram apreendidos uma pistola, munições, mais de R$ 34 mil e 850 dólares. Carlos Moraes foi eleito no primeiro turno das eleições de 2016, assumindo o cargo pela terceira vez. Já Miga foi o vereador mais votado, com 1501 votos. Cacau recebeu 601 votos que lhe renderam o décimo lugar na última eleição. O R7 tenta contato com os advogados de defesa dos suspeitos, mas ainda não os encontrou. O espaço está aberto para a manifestação dos investigados.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/prefeito-de-japeri-e-preso-por-suspeita-de-associacao-com-o-trafico-27072018

Tatuagem 3D ajuda autoestima de mulheres após remoção de mama
Data: 25/07/2018

Tatuador no Rio de Janeiro separa dois dias de sua agenda a cada dois meses para recriar de graça mamilos de mulheres que sofreram mastectomia

Há três anos, depois de passar por uma cirurgia de remoção da mama para evitar o retorno de um câncer, Rosana Silva ficou semanas sem se olhar no espelho. Atualmente, em um estúdio de tatuagem no Recreio dos Bandeirantes, a dona-de-casa de 36 anos não consegue parar de olhar o seio redesenhado pelo tatuador Yurgan Barret. "Agora está completo, agora está pintado, está bonito. Agora eu já posso me olhar à vontade no espelho", disse Rosana, depois que Yurgan completou a tatuagem da auréola de seu seio operado. A tatuagem faz parte de iniciativa de Yurgan Barret, 38, que separa dois dias de sua agenda a cada dois meses para recriar de graça o seio de mulheres que passaram pela remoção da mama. Leia também: Tatuagem de sutiã "muda vida" de inglesa após mastectomia "A parte que a gente faz de recriar a auréola é bem mais delicada do que uma tatuagem normal. A área é muito sensível, as cicatrizes são grandes", afirmou Yurgan, que usa o método de tatuagem 3D para redesenhar o mamilo e a auréola do seio. "Poder fazer isso para pessoas que realmente precisam é muito forte. Poder acabar a tatuagem inteira, terminar toda a arte e você ver a felicidade da cliente sair daqui, sinto até arrepio", disse. Em 2015, Rosana descobriu o câncer de mama após fazer o exame de toque e em poucos meses já havia realizado a mastectomia radical. Em 2016, estava totalmente livre da doença. Como Rosana, muitas outras mulheres têm a autoestima afetada pela cirurgia. ]Após a mastectomia, Zélia Souza, de 49 anos, deixou de ir a praia, entrou em depressão e foi abandonada pelo marido. "Quando eu fiz minha cirurgia, ele viu a mama, olhou e falou assim: 'Ficou desse jeito? Sem bico? A cicatriz feia desse jeito?'. Aí foi pior pra mim, porque eu já estava em uma situação de depressão", contou ela. Hoje, deitada no estúdio de tatuagem de Yurgan e segurando um ursinho de pelúcia, Zélia assiste ansiosa enquanto o tatuador redesenha seu seio. Após uma sessão única, não consegue esconder a felicidade. "Lindo, perfeito, tô feliz demais."

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/tatuagem-3d-ajuda-autoestima-de-mulheres-apos-remocao-de-mama-23072018

Justiça nega habeas corpus a Doutor Bumbum e oferece recompensa
Data: 18/07/2018

Portal dos Procurados oferece R$ 1 mil por informações que levem ao médico e à mãe; dupla é responsável por cirurgia que provocou morte de bancária

Acusados de homicídio qualificado e associação criminosa, os médicos Denis Furtado, de 45 anos, conhecido como "Dr Bumbum", e Maria de Fátima Barros Furtado, de 66 anos, mãe de Denis, tiveram o pedido de habeas corpus negado pela Justiça do Rio de Janeiro. De acordo com a decisão, os dois não se apresentaram à polícia após a decretação da prisão temporária. "O médico, inclusive, chegou a quebrar, com o carro, a cancela do estacionamento de um shopping na Barra, ao avistar uma viatura policial e fugiu do local com a mãe", diz o site do TJRJ (Tribunal de justiça do Rio de Janeiro). O Portal dos Procurados divulgou, na madrugada desta quarta-feira (18), um cartaz com recompensa de R$ 1 mil reais por informações que levem à dupla. Os dois tiveram a prisão decretada após a morte de Lilian Calixto, de 46 anos. A bancária mato-grossense teve complicações após se submeter a uma cirurgia para aplicação de silicone nos glúteos feita no apartamento do médico, em um condomínio na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, no último sábado (14). Lilian passou mal após o procedimento e foi levada para um hospital particular pelo próprio Denis e suas ajudantes - uma técnica em enfermagem, a namorada, Renata Fernandes, de 20 anos, que já foi presa, e a mãe, que exercia a profissão ilegalmente após ter o registro médico cassado. Câmeras de segurança da unidade de saúde mostram o momento em que a vítima é retirada do veículo e encaminhada para a emergência em uma cadeira de rodas. Após quatro paradas cardíacas, ela morreu na madrugada do domingo (15). Ao saber da morte, Denis recolheu os pertences da paciente e fugiu. Agentes da 16ª DP chegaram a visitar o apartamento do médico para cumprir os mandados de prisão contra ele e a mãe, mas ninguém foi encontrado. — Quando ele soube do óbito dela, ele largou a moça lá. As pessoas do hospital tiveram muita dificuldade em fazer contato com a família, porque ela não é daqui — informou a delegada responsável pelo caso, Adriana Belém, em entrevista à RecordTV Rio. Na contratação, Denis teria informado que o procedimento seria realizado em um consultório, mas Lilian foi levada para a cobertura do cirurgião. Segundo a Polícia Civil, a suposta clínica de Denis era, na verdade, um salão de beleza que funcionava em um shopping. Os procedimentos médicos eram feitos na cobertura onde ele morava. Em nota, a defesa do médico informou que "Lilian não apresentou qualquer complicação no momento do procedimento estético" e que, "após receber uma ligação da paciente informando que não estava se sentindo bem, o Dr. Denis e a Dra. Fátima acompanharam pessoalmente a bancária até o hospital". A defesa afirmou ainda que "eventual responsabilidade do meu cliente sobre essa fatalidade é precoce". *Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/justica-nega-habeas-corpus-a-doutor-bumbum-e-oferece-recompensa-18072018

Ministério do Trabalho é invadido e salas ficam reviradas
Data: 16/07/2018

PF de Brasília foi acionada para resolver o caso. A assessoria informa que ainda não sabe o motivo da invasão e quando ela aconteceu

Funcionários do Ministério do Trabalho e Emprego encontraram salas reviradas na manhã desta segunda-feira (16) quando chegaram ao trabalho. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, ainda não se sabe quando e por qual motivo a invasão aconteceu. O prédio fica na Esplanada dos Ministério, em Brasília (DF). As salas estavam com documentos oficiais espalhados pelo chão. O andar foi isolado e a PF (Polícia Federal) foi acionada para investigar o caso. Procurada pela reportagem do R7, a assessoria de imprensa da PF afirma que vai enviar informações assim que estiverem disponíveis. * Estagiário do R7, sob supervisão de Paulo Lima.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/ministerio-do-trabalho-e-invadido-e-salas-ficam-reviradas-16072018

Incêndio de grandes proporções atinge fábrica desativada em Betim
Data: 13/07/2018

Ninguém se feriu com as chamas; até o momento, não se sabe como o fogo começou

Uma fábrica desativada na avenida Engenheiro Gerhard Ett, no bairro Industrial Paulo Camilo Oliveira, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi destruída por um incêndio na tarde desta sexta-feira (13). Para combater as chamas, foram acionadas viaturas do Cordo de Bombeiros. Até o momento, as causas do incêndio não foram informadas. Segundo a corporação, no local há plásticos, papel e óleo, e ainda não se sabe se ação foi criminosa. Não houve vítimas.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/minas-gerais/fotos/incendio-de-grandes-proporcoes-atinge-fabrica-desativada-em-betim-13072018#!/foto/3

Homem é acusado de abusar de menino em entrevista para menor aprendiz
Data: 10/07/2018

Acusado era encarregado de fazer os cadastros em um empresas de festas O post Homem é acusado de abusar de menino em entrevista para menor aprendiz apareceu primeiro em Jornal Opção.

Um homem de 27 anos foi encaminhado à Delegacia de Apuração de Atos Infracionais de Anápolis (Depai) no último sábado (7/7) com a suspeita de que teria abusado sexualmente de um adolescente. De acordo com a polícia a vítima, de aproximadamente 12 anos, teria sido selecionada para participar de uma entrevista de emprego para menor aprendiz por meio de um processo divulgado em uma rede social. A vaga era para ajudante na organização de eventos em uma empresa de festas. No dia da entrevista o garoto foi acompanhado da mãe, mas ao chegar no local, o suspeito disse que a mãe poderia ir embora, e que o filho poderia voltar para casa depois. A mulher negou e disse que aguardaria. Depois disso, a delegada Kênia Segantini, responsável pelo caso, informou ao Jornal Opção que o homem teria ficado a sós com o adolescente e, durante a a entrevista, teria pedido para ver as partes íntimas do menor, justificando que ver e passar a mão no corpo da vítima serviria para saber se estava “apto a encher balões”. A vítima, então, saiu do local e procurou pela mãe para contar o que aconteceu. A mulher acionou a polícia que, ao deter o suspeito, encontrou diversos conteúdos de pornografia infantil no celular e computador do homem. Na delegacia, o homem foi autuado em flagrante por abuso sexual e levado para o presídio de Anápolis. A defesa do acusado nega. O caso será investigado pela Polícia Civil. O post Homem é acusado de abusar de menino em entrevista para menor aprendiz apareceu primeiro em Jornal Opção.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/jornal-opcao/homem-e-acusado-de-abusar-de-menino-em-entrevista-para-menor-aprendiz-10072018

Curto-circuito é a principal hipótese para incêndio na Brasilândia, em SP
Data: 05/07/2018

De acordo com os Bombeiros, o motivo das chamas seria o super aquecimento causado por equipamentos ligados a um único ponto de energia

Um curto-circuito seria o motivo do incêndio que atingiu uma favela na Vila Brasilândia, na Zona Norte de São Paulo, na madrugada desta quinta-feira (5), matando quatro pessoas de uma mesma família. Entre as vítimas, estão duas crianças e dois adultos. "Existiam muitos equipamentos da comunidade abastecidos pelo mesmo ponto de energia, o que levou a um superaquecimento", disse Palumbo, porta voz dos Bombeiros de São Paulo. Segundo o capitão, eram habitações precárias de madeira e madeirite. Esses materiais, junto às condições climáticas, de tempo seco criam condições propícias para incêndios. Os corpos foram encontrados nos destroços da casa de madeira onde a família residia. "Foi um incêndio de grandes proporções", afirmou Palumbo. Por volta das 7h10 desta quinta-feira, a perícia já havia sido realizada. Os peritos tem, a partir de hoje, 30 dias para apurar os motivos que provocaram as mortes. O Corpo de Bombeiros levaram 4 horas para controlar as chamas. Foram enviados 50 homens da corporação para apagar o fogo. Outros quatro barracos também foram atingidos pelo fogo, mas os moradores conseguiram escapar das chamas a tempo.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/curto-circuito-e-a-principal-hipotese-para-incendio-na-brasilandia-em-sp-05072018

Ocupação Izidora completa 5 anos sem estrutura e com briga na Justiça
Data: 03/07/2018

O R7 Minas te leva para conhecer um pouco da realidade das famílias que vivem no assentamento em um vídeo em 360º

Os latidos de cachorros, de repente, são silenciados pelo burburinho das dezenas de moradores que chegam juntos na Ocupação da Izidora, na região norte de Belo Horizonte, e que completou cinco anos de existência no mês de junho. O grupo passou a manhã em frente à prefeitura reivindicando serviços de saneamento básico, saúde e escola para as quase 9.000 famílias que vivem na área. A faxineira Ana Maria Pereira de Souza, de 48 anos, chama essas manifestações de "lutas". Ela e o marido, José Adão Charles da Silva, de 54 anos, vivem na comunidade desde 2013, quando o terreno de mais de 900.000 m² começou a ser ocupado. A área equivale a 126 campos de futebol, por isso ela é dividida em quatro grandes vilas: Vitória, Rosa Leão, Esperança e Helena Greco. A história do casal não se diferencia muito das outras famílias, que são pessoas que não conseguiam mais pagar aluguel por suas moradias. Assim, eles escolheram o lado conhecido como ocupação Vitória para montar a barraca de lona onde viveram por três anos até conseguirem construir uma casa de alvenaria, lembra Ana. — Não tinha luz e nem água. A gente dormia no chão puro. Quando vinha chuva, as vezes a gente molhava na barraca. O banho, a gente tomava no terreiro. Embora Ana e Silva tenham conseguido construir uma casa com condições infinitamente melhores, a falta de estrutura ainda é um problema na região. A maior parte das instalações elétricas e de água são irregulares. Além disso, a captação do esgoto ainda é substituída por forças. A origem do problema é a falta de regularização do terreno. Na época em que a área começou a ser ocupada, um grupo de empresários e a Prefeitura de BH reivindicaram a posse dos lotes. As famílias chegaram a receber ordens de despejo, mas conseguiram reverter a situação judicialmente. Agora, o caso é analisado no STF (Supremo Tribunal Federal). A prefeitura abriu mão de sua parte no terreno. No mês de abril, o prefeito Alexandre Kalil (PHS) reconheceu as ocupações Izidora e outras 115 da cidade como Aeis (Área de Especial Interesse Social), o que abre portas para uma futura urbanização dos assentamentos. No entanto, para que isso aconteça onde Ana e Silva moram, o Executivo municipal depende da decisão do Supremo.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/minas-gerais/ocupacao-izidora-completa-5-anos-sem-estrutura-e-com-briga-na-justica-03072018

Estudante da UnB é encontrado morto em área da universidade
Data: 25/06/2018

Corpo foi encontrado com ferimento na cabeça. Em nota, Universidade disse que está prestado assistência á família e aguarda o resultado das investigações

O corpo de um estudante da Universidade de Brasília (UnB) foi encontrado neste sábado (23) em uma área da instituição próxima a apartamentos funcionais. Neste domingo (24) a universidade confirmou que o corpo é do estudante de filosofia Jiwago Henrique de Jesus Miranda, 33 anos. A polícia trabalha com a hipótese de homicídio. O estudante foi encontrado neste sábado pela segurança da UnB em um corredor ecológico, com um ferimento na cabeça, provavelmente causado por uma pedrada. Em nota, a universidade lamentou a morte do estudante e disse que ele era membro da comunidade acadêmica há nove anos, tendo recebido, no período, auxílio socioeconômico e acompanhamento psicossocial. "A Universidade aguarda o esclarecimento das circunstâncias da morte por parte das autoridades policiais e solidariza-se com amigos e a família do estudante, a quem está prestando assistência", completa o texto. Copyright © 2018 Estadão. Todos os direitos reservados

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/estudante-da-unb-e-encontrado-morto-em-area-da-universidade-24062018

PM faz operação em Acari um dia após morte de policial civil
Data: 13/06/2018

Inspetor Ellery de Ramos Lemos, de 51 anos, foi atingido na cabeça durante uma operação que aconteceu na manhã de ontem na mesma favela

Policiais militares do 41º BPM (Irajá) realizam uma operação na comunidade de Acari, zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (13). A ação ocorre um dia após o assassinato do inspetor da Polícia Civil, Ellery de Ramos Lemos, de 51 anos, durante uma operação que aconteceu na manhã de terça-feira (12) na mesma favela. Na ocasião, o policial, que era chefe do Grupo de Investigação Complementar da DCOD (Delegacia de Combate às Drogas), foi atingido por um disparo na cabeça. Ele chegou a ser encaminhado ao Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na zona oeste, mas não resistiu e morreu antes de chegar na unidade. Pelas redes sociais, o Secretário de Seguranca do Rio de Janeiro, general Richard Nunes, se solidarizou com os familiares, policiais civis e toda a sociedade pela perda do inspetor Ellery de Ramos Lemos. Segundo Nunes, a morte do agente é "mais um atentado contra a democracia no nosso Estado". O Disque Denúncia divulgou um cartaz em que oferece recompensa de R$ 5 mil por informações que ajudem a DH-Capital (Delegacia de Homicídios da Capital) a identificar e prender os autores do crime. O corpo de Lemos será enterrado às 15h30 nesta quarta-feira (13), no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, também na zona oeste. Com a morte do inspetor, chega a 57 o números de policiais mortos no Estado somente neste ano. Desses, 54 eram da Polícia Militar e três da Polícia Civil.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/pm-faz-operacao-em-acari-um-dia-apos-morte-de-policial-civil-13062018

Sobe para dez número de mortos em naufrágio no RJ
Data: 11/06/2018

Segundo Corpo de Bombeiros, buscas por dois desaparecidos continuam; nove vítimas foram resgatadas com vida em Itaguaí, região metropolitana

Chegou a dez o número de mortos em um naufrágio em Itaguaí, região metropolitana do Rio de Janeiro, na sexta-feira (8). Nesta segunda (11), o Corpo de Bombeiros confirmou que um corpo foi encontrado pela manhã, subindo para 19 o número de resgatados – sendo nove deles com vida. As equipes buscam ainda dois desaparecidos. O acidente aconteceu na madrugada de sexta. Ao todo, 21 pessoas estavam a bordo dos barcos pesqueiros que, segundo testemunhas, partiram da Ilha da Madeira na quinta-feira (7), por volta das 18h. De acordo com testemunhas, os dois barcos foram alugados para pesca de lazer. Elas também contaram que o mar estava agitado e ventava forte no momento em que as embarcações viraram. As causas da ocorrência e as responsabilidades dos envolvidos serão apuradas em inquérito já instaurado pela Marinha. A Polícia Civil também investiga o acidente.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/sobe-para-dez-numero-de-mortos-em-naufragio-no-rj-11062018

Casal é morto na frente de casa em Feira de Santana (BA)
Data: 04/06/2018

Dupla havia sido presa por tráfico de drogas em 2015, diz polícia

Um casal foi morto na frente de casa no bairro do Tomba, em Feira de Santana, cerca de 110 km de distância de Salvador, na noite de sexta-feira (1º). Segundo a Polícia Civil, João Paulo de Souza Silva, de 37 anos, e Niely Cristina Passos Silva, 33, já tinham passagem por tráfico de drogas. Os dois foram abordados por homens a bordo de um carro. Os suspeitos atiraram várias vezes e fugiram do local. Até o fechamento da matéria, nenhum deles foi identificado ou preso. A polícia não sabe se as mortes têm ligação com o tráfico. O caso será investigado pela HGCA (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa).

Link Notícia: https://noticias.r7.com/bahia/casal-e-morto-na-frente-de-casa-em-feira-de-santana-ba-04062018

OAB cancela prova por causa de greve dos caminhoneiros
Data: 25/05/2018

Segunda fase do exame seria aplicada neste domingo (27) em todo Brasil. Ainda não há nova data

A OAB (Ordem dos Advogados de Brasil) suspendeu a aplicação da segunda fase do XXV EOU (Exame de Ordem Unificado), que aconteceria neste domingo (27), por causa da greve dos caminhoneiros. Segundo a entidade, não há condições logísticas para que a prova seja aplicada neste final de semana. A suspensão tem como objetivo preservar a segurança e o deslocamento dos alunos que serão avaliados pela prova. A OAB afirma que a nova data de prova será divulgada em um "momento oportuno". Leia a nota na íntegra: "A Coordenação Nacional do Exame de Ordem Unificado, por constatar não haver condições de logística para a entrega e aplicação das provas de forma uniforme, com segurança, sigilo e eficiência em todo o território nacional, conforme certificado pela FGV, resolve SUSPENDER a aplicação da prova prático-profissional do XXV Exame de Ordem Unificado, agendada para o próximo dia 27 de maio de 2018, em todo o território nacional, a fim de preservar a segurança e o deslocamento dos examinandos, em razão das manifestações ocorridas nos últimos dias que acarretaram no bloqueio de rodovias estaduais e federais no país. Outras providências a serem adotadas e demais informações referentes ao novo cronograma serão divulgadas aos examinandos envolvidos oportunamente".

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/oab-cancela-prova-por-causa-de-greve-dos-caminhoneiros-25052018

Funcionários da Unicamp iniciam greve por ajuste salarial
Data: 23/05/2018

Servidores técnico-administrativos iniciaram uma paralisação para reivindicar reajuste 12,6% para compensar perdas dos últimos anos

Servidores técnico-administrativos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) iniciaram nesta terça-feira (22), uma greve para reivindicar reajuste salarial de 12,6%. A universidade ofereceu aumento de 1,5% em reunião na semana passada — proposta rejeitada pelos servidores. Eles reclamam de perdas acumuladas nos últimos três anos. Em manifestação nesta terça, os servidores percorreram o câmpus com cartazes e foram até a reitoria. A Biblioteca Professor Joel Martins fechou as portas. Uma mensagem no prédio ontem informava que o atendimento estaria interrompido por "tempo indeterminado". O Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU) não divulgou o número de funcionários parados e a reitoria afirma que todas as unidades funcionaram normalmente. Segundo a Unicamp, o aumento proposto "é o que a conjuntura atual permite". A principal fonte de receita das universidades estaduais paulistas é a cota fixa de 9,57% da arrecadação estadual do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). USP e Unesp O reajuste oferecido a servidores da Unicamp é o mesmo proposto a trabalhadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Docentes da USP aprovaram indicativo de greve a partir de segunda-feira. Na Unesp, nova assembleia nesta sexta-feira decidirá se haverá paralisação. Para o professor João Chaves, coordenador do Fórum das Seis, que representa sindicatos de professores e funcionários das três universidades, a proposta de reajuste é "um insulto". Chaves destaca ainda problemas como falta de reposição de funcionários nas instituições. "Esse dinheiro (do ICMS) tem sido aplicado em várias coisas, menos para a contratação." Em comunicado na semana passada, o Cruesp — conselho formado pelos reitores das paulistas — informou que "envidará todos os esforços institucionais possíveis de recuperação salarial tão logo as condições econômicas permitam".

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/funcionarios-da-unicamp-iniciam-greve-por-ajuste-salarial-23052018

Com média de 8,3ºC, São Paulo tem a madrugada mais fria do ano
Data: 21/05/2018

De acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), a temperatura deve cair, em média, 2 ºC na capital paulista

Com média de 8,3ºC, a cidade de São Paulo registrou a madrugada mais fria de 2018 nesta segunda-feira (21), de acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências). Na capital paulista, a temperatura média é de 8.3º C às 02h45, mas em decorrência dos ventos, a sensação térmica é de 7ºC. Segundo o CGE, os termômetros registraram temperaturas ainda menores no bairro Capela do Socorro, que marcou 3ºC. Já em São Matheus, Penha e Santana, a média foi de 11ºC. A temperatura deve cair, em média, 2 ºC na capital paulista. A máxima prevista para esta segunda-feira é de 18ºC e não há previsão de chuvas.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/com-media-de-83c-sao-paulo-tem-a-madrugada-mais-fria-do-ano-21052018

Carro com 1 tonelada de drogas é apreendido em Goiânia
Data: 18/05/2018

Houve perseguição por cerca de 2km e troca de tiros O post Carro com 1 tonelada de drogas é apreendido em Goiânia apareceu primeiro em Jornal Opção.

A Guarda Civil Metropolitana (GCM) apreendeu, na madrugada desta sexta-feira (18/5), um carro com mais de uma tonelada de drogas, na Vila Aurora, em Goiânia. De acordo com a corporação, uma pistola e um equipamento que aumenta a quantidade de munições da arma também foram encontrados. Após desconfiança ao avistar o veículo, agentes iniciaram uma perseguição, com troca de tiros, por cerca de 2 km. Apesar da apreensão do veículo e das drogas, a dupla conseguiu fugir. O post Carro com 1 tonelada de drogas é apreendido em Goiânia apareceu primeiro em Jornal Opção.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/jornal-opcao/carro-com-1-tonelada-de-drogas-e-apreendido-em-goiania-18052018

Adolescentes são flagrados traficando no Subúrbio de Salvador
Data: 16/05/2018

Jovens de 13 e 14 anos foram apreendidos e encaminhados para Delegacia do Adolescente Infrator

Dois adolescentes de 13 e 14 anos foram flagrados, na terça-feira (15), traficando drogas na localidade do Cruzeiro, em Periperi, Subúrbio Ferroviário de Salvador. De acordo com informações da SSP (Secretaria de Segurança Pública da Bahia), equipes da Rondesp (Rondas Especiais) encontraram os jovens com 17 trouxas de maconha embalada para venda. As equipes da Rondesp BTS apresentaram os traficantes na DAI (Delegacia para o Adolescente Infrator), no bairro de Brotas.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/bahia/adolescentes-sao-flagrados-traficando-no-suburbio-de-salvador-16052018

Morre delegado da Polícia Federal baleado no Morumbi
Data: 14/05/2018

Policial foi levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Dois suspeitos foram presos após atirarem no policial durante tentativa de assalto

A Polícia Federal confirmou, por meio de nota, a morte do delegado Mauro Sérgio Salles Abdo. Salles Abdo foi baleado após uma tentativa de assalto, por volta das 7h desta segunda-feira (14), na Avenida Morumbi, no bairro Morumbi, zona sul de São Paulo. Dois criminosos foram presos. De acordo com o GOE (Grupo de Operações Especiais), o delegado estava na garagem de sua residência quando foi surpreendido pelos bandidos. Após uma troca de tiros, Mauro foi atingido. Um dos ladrões também ficou ferido. O delegado foi levado em estado grave ao Hospital Albert Einstei, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo o GOE, um dos suspeitos, de 33 anos, já tinha cinco passagens por roubo e estava na saída temporária de Dia das Mães. Ele deveria ter retornado à cadeia nesta segunda-feira (14). O caso será registrado na 1ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Roubo e Latrocínio), do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais). Por meio de nota, a Polícia Federal confirmou " a morte do Delegado de Polícia Federal, Mauro Sérgio Salles Abdo, vítima de um assalto em sua residência na cidade de São Paulo, bairro do Morumbi, ocorrido por volta das 7h desta segunda-feira (14). Com mais de 32 anos de atuação na PF, o delegado encontrava-se atualmente lotado na delegacia de Repressão e Combate aos Crimes Previdenciários." A PF também manifestou seu pesar aos familiares, amigos e policiais federais.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/morre-delegado-da-policia-federal-baleado-no-morumbi-14052018

Assalto a carro-forte fecha pistas da Régis Bittencourt. Veja vídeo
Data: 11/05/2018

Um policial ficou com ferimento leve na cabeça. Crime que aconteceu na tarde desta quinta-feira (10), na rodovia Régis Bittencourt, no interior de SP

Imagens da câmera de segurança da Autopista registraram o momento que homens estavam carregando malotes de dinheiros após explosão a um carro-forte no km 402, da rodovia Régis Bittencourt, por volta das 17h30 desta quinta-feira (10). A rodovia faz a ligação entre São Paulo e Paraná. Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal, os suspeitos conseguiram fugir. Ainda de acordo com a polícia, o carro-forte da Protege seguia sentido São Paulo, quando foi surpreendido por ao menos três carros, sendo eles um SUV prata, um Onix prata e um terceiro veículo preto. O carro-forte atravessou o canteiro central e parou no sentido contrário. Quatro agentes da Polícia Rodoviária teriam desembarcado atirando contra os suspeitos, e se refugiaram no matagal. Um dos agentes teve um pequeno corte na cabeça. Não há informações se os suspeitos foram feridos. Segundo relatos de testemunhas, apurados pela PRF, foram ao menos duas explosões para abrir o veículo, e o grupo conseguiu retirar os malotes. A AutoPista Régis informou que as faixas um e dois no sentido Curitiba estão bloqueadas. O trânsito flui pela faixa três e pelo acostamento. A Polícia Militar presta apoio na ocorrência, e disse que até o momento não se sabe qual o valor roubado, ou o paradeiro dos criminosos. Viaturas da PM e da PRF fazem buscas pela região. A Delegacia de Miracatu disse estar ciente do caso, porém este não foi apresentado até o momento.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/assalto-a-carro-forte-fecha-pistas-da-regis-bittencourt-veja-video-11052018

Ossos encontrados em escombros de prédio são de adulto, diz SSP
Data: 09/05/2018

Fragmentos de ossos foram encontrados pelo Corpo de Bombeiros na manhã desta terça-feira (8). Buscas por desaparecidos continuam

A SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) informou, na noite desta terça-feira (8), que os fragmentos de ossos encontrados nos escombros do Edifício Wilton Paes de Almeida “têm características compatíveis com as de um adulto do sexo masculino”. Os ossos foram localizados na manhã desta terça-feira, juntamente com brinquedos e um anel dourado nos escombros do prédio que incendiou e caiu no dia 1º de maio, no Largo do Paissandu (centro de São Paulo). Segundo a pasta, a informação é preliminar e “os remanescentes humanos foram encaminhados para o Núcleo de Antropologia, que irá realizar o exame de identificação humana”. Sobre as investigações, até o momento, 28 pessoas foram ouvidas na sede do 3º DP (Campos Elíseos), delegacia que investiga o caso. Além disso, o DEIC instaurou um inquérito para apurar as associações que cobram aluguéis de moradores de ocupações, que também está em andamento. Vítima localizada O corpo de Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro foi o primeiro a ser localizado pelas equipes de buscas nos escombros do prédio que desabou. Os bombeiros acharam os restos mortais de Ricardo, que trabalhava como descarregador de mercadorias, na última sexta-feira (4). Ricardo foi identificado por meio da confirmação das impressões digitais pelo IRGD (Instituto de identificação da Polícia Civil). O morador desapareceu em meio ao desabamento e às chamas do edifício no momento em que era resgatado pelos bombeiros e o prédio desabou. Lista de vítimas desaparecidas: 1 - Selma Almeida da Silva 2 - Welder - de 9 anos, filho de Selma 3 - Wender - de 9 anos, filho de Selma 4 - Eva Barbosa - 42 anos 5 - Valmir Souza - 47 anos 6 - Artur Hector de Paula 7- Francisco Lemos Dantas, 56 anos Lista de corpos encontrados: 1 - Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/ossos-encontrados-em-escombros-de-predio-sao-de-adulto-diz-ssp-08052018

Trabalho de remoção de escombros deve durar pelo menos 15 dias
Data: 07/05/2018

Depois de três dias trabalhando para remover os destroços e encontrar as vítimas desaparecidas, os bombeiros retiraram 20% do entulho

O trabalho de remoção dos escombros após o desabamento do Edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paiçandu, deve durar pelo menos 15 dias. Segundo o tenente-coronel Ricardo Peixoto, até a tarde desta sexta-feira (4) 20% do material foi retirado. Os bombeiros buscam vítimas do desabamento do prédio, que foi abaixo na terça-feira (1º) após pegar fogo. Nesta sexta-feira, um corpo foi localizado, mas a identidade da vítima não foi confirmada. O corpo era tatuado e teve as digitais preservadas. O secretário da Segurança Pública Mágino Alves esteve no local e disse que será feito um exame papiloscópico para identificar o corpo pelas digitais. Os bombeiros ainda buscam por Selma Almeida da Silva, de 48 anos, e seus dois filhos gêmeos (Welder e Wender, de 9 anos), que estariam no 8° andar do prédio. Também entraram na lista oficial de desaparecidos mais duas pessoas: Eva Barbosa Silveira, de 42 anos, e Valmir Souza Santos, de 47. No total, 49 pessoas não foram encontradas. Na manhã desta sexta-feira, uma lona azul foi instalada nos fundos do edifício, próximo ao prédio Caracu, para a proteção dos bombeiros. "Colocamos para evitar escorregamentos e que escombros caiam sobre os bombeiros", afirmou o comandante Max Mena.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/trabalho-de-remocao-de-escombros-deve-durar-pelo-menos-15-dias-04052018

Paraquedista baleado na cabeça tem morte cerebral confirmada
Data: 04/05/2018

Militar foi baleado na última terça durante uma briga em um bar em Campo Grande; segundo testemunhas, filho de empresário seria o autor dos disparos

O paraquedista do Exército Fabrício Henrique Félix teve a morte cerebral confirmada pelo CML (Comando Militar do Leste) nesta quinta-feira (3). Ele foi baleado durante uma briga em um bar na avenida Bacaxá, em Campo Grande, na zona oeste do Rio, na madrugada da última terça (1º). Segundo testemunhas, o estabelecimento estava cheio quando o filho de um empresário conhecido na região disparou contra o militar. A vítima chegou a ser encaminhada para o Hospital Estadual Rocha Faria e depois transferida para o Hospital Central do Exército, em Benfica, zona norte do Rio. As investigações estão a cargo da Delegacia de Campo Grande (35ª DP). Em nota, a Polícia Civil informou que os agentes estão analisando câmeras de segurança do estabelecimento para identificar o responsável pelos disparos.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/paraquedista-baleado-na-cabeca-tem-morte-cerebral-confirmada-04052018

Onze são presos após operação da PF contra tráfico de drogas
Data: 27/04/2018

Onze pessoas foram presas e quinze mandados de busca e apreensão foram cumpridos na manhã desta sexta-feira (27) em Ribeirão Preto

A PF (Polícia Federal) em Ribeirão Preto deflagrou na manhã desta sexta-feira (27), a Operação Cartão Vermelho, para reprimir crimes de tráfico, associação e financiamento ao tráfico de drogas. Onze pessoas foram presas e quinze mandados de busca e apreensão foram cumpridos. No total, 70 policiais federais e dezesseis policiais militares participaram da operação. A investigação, iniciada em outubro de 2017 pela Unidade de Inteligência Anti-Drogas da Delegacia de PF, apontou que os integrantes da organização criminosa dedicavam-se à prática dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e financiamento do tráfico, atuando com maior intensidade nas cidades de Sertãozinho e Ribeirão Preto. Durante a investigação foram reunidos indícios e provas que o grupo criminoso, organizado com funções específicas de cada integrante, atuava adquirindo produtos químicos e pasta base, manipulando e distribuindo cocaína e crack. O rastreamento da distribuição do dinheiro apontou a existência de um financiador do empreendimento ilícito, devidamente identificado e preso nesta data. Também foram reunidos indícios da prática de outros crimes (agiotagem, “empréstimo” de armas de fogo para outros criminosos e até mesmo possível ato de improbidade administrativa), sendo que os elementos de prova de delitos não referentes aos crimes objeto das presentes investigações serão, conforme autorização judicial, compartilhados com a Promotoria de Justiça de Sertãozinho. Os membros do grupo criminoso que configura uma ORCRIM foram indiciados, de acordo com suas condutas, por integração de organização criminosa, tráfico de drogas, associação para o tráfico e financiamento do tráfico. A PF recebeu, durante toda a investigação e execução da operação, apoio do 43º Batalhão da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/onze-sao-presos-apos-operacao-da-pf-contra-trafico-de-drogas-27042018

Professores da rede infantil de Belo Horizonte fazem greve
Data: 23/04/2018

De acordo com Sindicato da categoria, a greve acontece devido às negociações com a Prefeitura da capital mineira, em busca da carreira única

Unidades Municipais de Educação Infantil (Umei) de Belo Horizonte amanheceram totalmente ou parcialmente fechadas na manhã desta segunda-feira (23). De acordo com o Sindicato da categoria, a greve acontece devido as negociações com a Prefeitura da capital mineira, em busca da carreira única, principal pauta do sindicato e uma das promessas, ainda segundo o sindicato, do prefeito Alexandre Kalil (PHS) na campanha das eleições. Reformular o plano de carreira dos servidores da educação e equiparar o salário entre os profissionais com a mesma escolaridade, também estão entre os pedidos dos professores. O protesto marcado para a Praça da Estação em BH, estava previsto para começar às 8h. Segundo o balanço feito pelo sindicato, 59 Umeis estão totalmente paradas, e 103 parcialmente. 12 não teriam aderido a greve. A Secretaria Municipal de Educação de BH disse que está acompanhando e monitorando a greve e que em breve deve fazer uma reunião com o Sindicato. A previsão é que ao fim do dia seja divulgada uma nota pela prefeitura da capital.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/minas-gerais/professores-da-rede-infantil-de-belo-horizonte-fazem-greve-23042018

Operação da Polícia Civil prende sete suspeitos de tráfico de drogas
Data: 19/04/2018

A ação, que começou por volta das 21h desta quarta-feira (18), ocorreu no Guarujá, na Baixada Santista de São Paulo

Sete homens foram presos em uma operação coordenada da 4ª DISE (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes), no Guarujá, na Baixada Santista. A ação começou por volta das 21h de quarta-feira (18). Os policiais civis investigaram a ação da quadrilha por três meses, até desencadear a operação. A delegada titular da 4ª DISE, Leslie Caram Petrus, informou que 30 agentes participaram da ação, que ocorreu em comunidades do Guarujá e em um galpão, onde a quadrilha armazenava as drogas, que seriam transportadas para o exterior, pelo Porto de Santos. Entre os sete presos, um deles tinha seis mandados de prisão expedido. Cinco criminosos já responderam por outros crimes como tráfico de drogas, homicídio, furto e roubo. A Polícia encontrou um caminhão com 222 kg de cocaína em um caminhão contêiner dentro de um galpão. A droga seria levada ao Porto de Santos. Os policiais também apreenderam cinco carros, sendo um deles uma BMW, um fuzil e uma pistola calibre 45. Durante a ação, os criminosos trocaram tiros com os policiais e um dos agentes acabou ferido no pé, por estilhaços da bala. Ele foi levado para um hospital da Baixada Santista, que não foi informado, mas passa bem. Apenas parte da quadrilha foi presa, de acordo com a delegada, uma vez que alguns criminosos fugiram ao perceber a ação da Polícia. Petrus afirma que as investigações não terminaram e a equipe vai realizar novas diligências para localizar o restante da quadrilha.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/operacao-da-policia-civil-prende-sete-suspeitos-de-trafico-de-drogas-19042018

Chacina no ABC: quatro são mortos ajoelhados com tiros na cabeça
Data: 17/04/2018

Crime aconteceu na noite de segunda-feira (16) por volta de 23h14, em frente a uma lanchonete no bairro Montanhão, de São Bernardo do Campo

Chacina aconteceu na noite de segunda-feira (16) em São Bernardo do Campo Edu Silva / Estadão Conteúdo / 17.04.2018 Quatro homens foram executados a tiros na noite da última segunda-feira (16), no bairro Montanhão, em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo. De acordo com informações do repórter Alvaro Zanotti, da Record TV, moradores contaram que a lanchonete tinha fechado há poucos minutos na rua Edson de Queiroz, quando os quatro ficaram conversando sentados na calçada. Logo em seguida, às 23h14, duas motos pararam e os caronas desceram armados. Após uma breve discussão, as vítimas foram rendidas e ajoelhadas. Posteriormente, foram executados com tiros na cabeça. Segundo o boletim de ocorrência, Diego da Silva Macedo, o "Barrão", de 22 anos, trabalhava na lanchonete e o aniversário dele foi ontem (16). Ele celebrava a data com os amigos, Rafael André Borges, 25, Edival Alves da Lima Júnior, 23, que já foi preso por roubo, e Cássio de Almeida Santos, de 23 anos. Assim que ouviram os tiros, os vizinhos acionaram a polícia, mas, quando os agentes do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegaram, os jovens já estavam sem vida. Alguns deles participaram de grupos de vendas e trocas de peças de motos em redes sociais. Os moradores da região acreditam que o crime pode estar ligado ao roubo de motos, mas o caso será investigado pela polícia. O boletim de ocorrência informa que não foram localizados com as vítimas nenhum aparelho celular e apenas uma delas, o Barrão, estava com sua carteira. Entretanto, "não foi possível apurar se os celulares e carteiras foram roubadas ou se as vítimas não os portavam". Por meio de nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública), "testemunhas estão sendo ouvidas e diligências estão em andamento para identificar e prender os autores do crime". O boletim de ocorrência foi registrado no 1º Distrito Policial de São Bernardo do Campo.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/chacina-no-abc-quatro-sao-mortos-ajoelhados-com-tiros-na-cabeca-17042018

França assume governo de SP com objetivo de ficar no cargo em 2019
Data: 06/04/2018

Filiado ao PSB desde 1988, o vice-governador de São Paulo foi vereador, duas vezes prefeito de São Vicente e duas vezes deputado federal

O vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), toma posse neste sábado (7) à frente do Estado com a oficialização da candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência. Determinado na busca pela reeleição, ele tenta se tornar o primeiro nome de fora do PSDB a comandar o Estado desde 1994. França, que ainda busca pelo apoio tucano para concorrer ao pleito, garante que aprendeu com seu antecessor que "governar é fazer as escolhas certas". “É preciso fazer a escolha das pessoas certas para o lugar certo”, afirmou ele há algumas semanas. Nascido na cidade de Santos, litoral de São Paulo, em 1963, o vice-governador é filiado ao PSB (Partido Socialista Brasileiro) desde 1988. Antes de assumir o comando do cargo no executivo, França foi vereador, duas vezes prefeito de São Vicente e duas vezes deputado federal. Advogado por formação, ele iniciou sua carreira no movimento estudantil durante o curso de direito da Universidade Católica de Santos. Durante a formação, ele foi presidente do Diretório Acadêmico e da Junta Governativa do Diretório Central dos Estudantes da instituição. França é casado com a professora Lúcia França, tem dois filhos, um deles o deputado estadual Caio França, e dois netos. Luta pela reeleição Para as eleições deste ano, tentará ser eleito e se firmar no cargo de governador. Para isso, França pode ter que se aventurar em uma candidatura sem o apoio do PSDB, partido de Alckmin, que está no cargo já há 24 anos. Diante da situação, o presidente do PSDB-SP, Pedro Tobias, se manifestou contrário ao apoio à candidatura de França e ameaçou expulsar prefeitos e lideranças locais que apoiarem o atual vice-governador na disputa interna do partido. Tucanos históricos, com o Barros Munhoz, duas vezes presidente da Assembleia Legislativa e líder dos governos José Serra e Geraldo Alckmin, e o vereador Mário Covas Neto já mudaram de sigla em apoio a França. O vice-governador afirma que sua coligação para a disputa ao cargo de governador já teria 13 partidos: PSB, Avante, Solidariedade, Podemos, PV, PPS, PR, PHS, PSC, PROS, PPL, PRP e PMB. Distribuição de cargos À frente do governo de São Paulo com a saída de Alckmin para a disputa da presidência, Márcio França comandará as 25 secretarias estaduais até dezembro. A equipe, que começou a ser montada em fevereiro, tende a abrir as portas para siglas ignoradas pela gestão do PSDB, como PR e PROS. Entre os cargos, o PR deve ser convidado a comandar a pasta de Logística e Transportes, responsável por algumas das principais obras do Estado, como o Rodoanel e a nova Tamoios. O PROS, por sua vez, garante que o apoio a França não leva em conta a participação no governo como contrapartida. Na Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho, comandada por José Luiz Ribeiro, do Solidariedade, o orçamento deve engordar a pedido do presidente do partido, o deputado Paulinho da Força. Apesar de já ter encaminhado alguns nomes, França deve realizar as substituições nas pastas gradativamente, conforme os atuais integrantes deixem seus cargos para disputar as eleições ou ocupar uma vaga na equipe de campanha de Geraldo Alckmin.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/franca-assume-governo-de-sp-com-objetivo-de-ficar-no-cargo-em-2019-06042018

Homem esfaqueia enfermeira até a morte e é preso assistindo TV
Data: 02/04/2018

De acordo com os policiais, o suspeito confessou o crime e foi preso na noite de domingo (1°). A ocorrência foi registrada no 10º DP de Osasco

Um homem matou a esposa com golpes de faca em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, na noite do último domingo (1°). O suspeito foi preso enquanto assistia televisão e confessou o crime aos policiais. Segundo informações da Record TV, o casal estava em casa, localizada no bairro Helena Maria, por volta de 20h30, jantando, quando começou a discussão — uma vez que o homem, de 30 anos, desconfiava que estava sendo traído. A vítima, a enfermeira Rosimiram da Silva, de 39 anos, confessou que de fato estava tendo relação extraconjugal. Em seguida, o homem a esfaqueou até a morte. Duas horas depois, o homem mandou mensagem para a filha da esposa, que mora em Guaratinguetá, interior de São Paulo, contando o que tinha acontecido. A filha da vítima, então, acionou a polícia até o endereço da mãe. Quando os policiais chegaram ao local, o suspeito estava na sala assistindo televisão. Ele confessou o crime e se entregou. Os vizinhos da casa contaram que as brigas eram quase diárias. O suspeito já foi preso por não pagar pensão alimentícia uma vez, além de queixas contra ele por agressão. A ocorrência foi registrada no 10º distrito policial de Osasco

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/homem-esfaqueia-enfermeira-ate-a-morte-e-e-preso-assistindo-tv-02042018

Mulher tem braço amputado ao ser atropelada por embarcação
Data: 02/04/2018

O modal foi autuado pela Marinha do Brasil e a Capitania dos Portos de São Paulo está investigando o caso

Uma mulher teve o braço amputado ao ser atropelada por uma embarcação na Praia da Enseada, no Guarujá, cidade do litoral de São Paulo, neste domingo, dia 1º. A vítima foi encaminhada para o Hospital Santo Amaro, onde passou por cirurgia, e o seu estado de saúde é estável. De acordo com informações do Grupamento de Bombeiros Marítimo, ela e o marido estavam praticando "stand up paddle" quando uma lancha, que rebocava uma boia estilo banana boat, passou por cima deles. O homem não foi atingido. Identificada como Thais Souza Machado, de 26, moradora de Campinas, a jovem foi socorrida por um jet ski particular que estava próximo ao local e depois encaminhada ao hospital pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O GBMar forneceu os primeiros socorros e trabalhou na tentativa de busca do membro amputado pela embarcação, porém não obteve sucesso. Segundo o órgão, a área é demarcada como saída e entrada de embarcações, porém tem livre acesso aos banhistas. De acordo com a assessoria do Hospital Santo Amaro, a paciente permanece internada e, na manhã desta segunda-feira (2), o seu boletim médico apontou estado de saúde estável. A embarcação foi autuada pela Marinha do Brasil. A Capitania dos Portos de São Paulo está investigando o caso. Até a publicação desta matéria, o órgão não havia se pronunciado sobre o assunto.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/mulher-tem-braco-amputado-ao-ser-atropelada-por-embarcacao-02042018

Mulher tem braço amputado ao ser atropelada por embarcação
Data: 02/04/2018

O modal foi autuado pela Marinha do Brasil e a Capitania dos Portos de São Paulo está investigando o caso

Uma mulher teve o braço amputado ao ser atropelada por uma embarcação na Praia da Enseada, no Guarujá, cidade do litoral de São Paulo, neste domingo, dia 1º. A vítima foi encaminhada para o Hospital Santo Amaro, onde passou por cirurgia, e o seu estado de saúde é estável. De acordo com informações do Grupamento de Bombeiros Marítimo, ela e o marido estavam praticando "stand up paddle" quando uma lancha, que rebocava uma boia estilo banana boat, passou por cima deles. O homem não foi atingido. Identificada como Thais Souza Machado, de 26, moradora de Campinas, a jovem foi socorrida por um jet ski particular que estava próximo ao local e depois encaminhada ao hospital pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O GBMar forneceu os primeiros socorros e trabalhou na tentativa de busca do membro amputado pela embarcação, porém não obteve sucesso. Segundo o órgão, a área é demarcada como saída e entrada de embarcações, porém tem livre acesso aos banhistas. De acordo com a assessoria do Hospital Santo Amaro, a paciente permanece internada e, na manhã desta segunda-feira (2), o seu boletim médico apontou estado de saúde estável. A embarcação foi autuada pela Marinha do Brasil. A Capitania dos Portos de São Paulo está investigando o caso. Até a publicação desta matéria, o órgão não havia se pronunciado sobre o assunto.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/mulher-tem-braco-amputado-ao-ser-atropelada-por-embarcacao-02042018

Operação do Bope deixa um morto na Rocinha nesta segunda (26)
Data: 26/03/2018

Clima volta a ficar tenso na comunidade após morte de oito pessoas no final de semana; ação da PM tem tiroteio intenso e apreensão de um fuzil

Após a morte de oito pessoas no último sábado (24), tiros voltaram a ser registrados na favela da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (26). Ao menos uma pessoa morreu, segundo a Polícia Militar, durante confronto. Os agentes também apreenderam munições e um fuzil. Segundo os moradores, o confronto é intenso e ocorre no ponto conhecido como 199. Nesta manhã, agentes do Bope (Batalhão de Operações Especiais) fazem uma operação na comunidade. Na manhã de sábado, oito pessoas foram mortas na Rocinha. A Polícia Militar informou que as vítimas eram suspeitas e foram alvejadas durante confronto com o Batalhão de Choque, porém as circunstancias das mortes ainda são investigadas pela DH (Divisão de Homicídios). Também no sábado, os moradores da Rocinha se despediram de Antonio Ferreira da Silva, de 70 anos, conhecido na comunidade como Marechal. O idoso foi morto na última quarta-feira (21), junto com o policial militar Felipe Santos de Mesquita, de 28 anos. Na ocasião, criminosos atacaram a base da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), de acordo com informações da PM. Guerra do tráfico Desde setembro de 2017, a Rocinha é alvo de operações constantes em razão de uma guerra entre traficantes pelo controle da venda de drogas na comunidade. Segundo o Disque Denúncia, um dos lideres da Rocinha é o traficante Leandro Pereira da Rocha, conhecido como "Bambú", de 28 anos. Ele responde por diversos crimes como, tráfico de drogas, associação para a produção e tráfico, dano qualificado, resistência, homicídio qualificado, roubo majorado e crimes do sistema nacional de armas. Além disso, constam três mandados de prisão contra Leandro. Mais de 100 presos Em pouco mais de seis meses após o reforço na segurança, ao menos 52 pessoas morreram na Rocinha. Segundo o balanço da Polícia Militar, a maior parte das vítimas (48) seriam criminosos. Houve ainda a morte de dois policiais militares, um morador e uma turista espanhola. Foram registrados ainda a prisão de 105 pessoas e apreensão de 22 menores. Entre 18 de setembro e a manhã desta segunda, mais de 110 armas foram apreendidas. Entre elas três submetralhadoras, seis espingardas, 39 fuzis e 65 pistolas, além de 71 granadas e mais de duas toneladas de drogas.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/operacao-do-bope-deixa-um-morto-na-rocinha-nesta-segunda-26-26032018

'Parecia que eu era ladrão': clientes se unem e compram mercadoria de ambulante que seria apreendida
Data: 23/03/2018

Os agentes anunciaram que o ambulante não tinha autorização e dezenas de pessoas se uniram para inibir a ação dos fiscais e policiais.

Policiais militares, guardas civis e fiscais da prefeitura cercam um homem de avental branco que carregava uma caixa de isopor cheia de sucos e salgados em Montes Claros (MG). Os agentes anunciaram que o ambulante estava vendendo produtos sem autorização em uma praça no centro da cidade e que tudo seria apreendido. Inconformadas com a situação, dezenas de pessoas se uniram para inibir a ação dos fiscais e policiais. O grupo passou a segui-los, insistindo para que não punissem o ambulante, aos gritos de "deixem ele trabalhar". A cena foi registrada na tarde da última quarta-feira e viralizou nas redes sociais. Ao ver que os fiscais estavam prestes a carregar toda a mercadoria, um homem de camiseta vermelha os ignora e estende a mão com uma nota de R$ 2. Ele diz que vai comprar uma garrafa de suco, sem se importar com a presença dos policiais. A ação desencadeia uma reação em cadeia nas pessoas ao redor, que também passaram a tirar notas do bolso e entregar para o ambulante. Chorando, Leonardo Ferreira Soares, de 44 anos, juntava as notas amassadas em suas mãos e, em poucos minutos, todo o material que seria apreendido foi distribuído entre as pessoas. "Juntou umas 30 pessoas em volta de mim. Algumas só queriam me ajudar. Teve gente que me deu nota de R$ 10 e nem pegou nada. Eu fiquei chorando de emoção e também passei a distribuir os sucos e salgados para quem não tinha me dado nada", disse Soares em entrevista à BBC Brasil. Um dos vídeos publicados no Facebook sobre o caso já foi compartilhado mais de 125 mil vezes e visto mais de 3 milhões. Uma das imagens que circulam na internet foi feita pela atendente Andreia Aparecida Santos quando voltava do trabalho. "Sempre vejo ele ali com suas vendas. Foi muito triste e revoltante ver uma coisa dessas. Eu só não comprei nada porque estava sem dinheiro, senão teria ajudado também", disse à BBC Brasil. Durante a ação, os guardas municipais tentaram levar não só a caixa de isopor e bandejas cheias de salgados fritos, mas também o carrinho de ferro que o vendedor usa para transportar os produtos. Com uma das pernas quebrada em dois lugares (tíbia e tornozelo), o ambulante diz caminhar uma hora de sua casa até a praça todos os dias. "O que fizeram comigo foi desumano. Parecia que eu era um ladrão. Eu fiquei só chorando. Eu não ia brigar com eles, não sou de briga. O que mais me incomoda é que para tirar o lixo da praça, não aparece ninguém, mas para tirar um trabalhador veio uma multidão", disse Soares. Procurada, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Montes Claros informou por telefone que a operação foi legítima, com a intenção de coibir a venda "desenfreada de produtos irregulares". "A ação foi feita em conjunto com a Polícia Militar, Receita Federal e Estadual. Não teve nada de irregular", disse um assessor. A reportagem perguntou por e-mail à prefeitura qual a frequência e quantidade de produtos apreendidos na região, mas não recebeu nenhuma resposta. Soares conta que vende os produtos há quatro anos no mesmo ponto e que esta foi a primeira vez que tentaram levar as mercadorias. "Todo dia acordo cedo para fritar tudo e distribuir em padarias e pequenos comércios. Por volta das 13h, eu saio de casa com o carrinho lotado. Ando uma hora e meia com pelo menos 60 kg para economizar a passagem de ônibus e eles querem tomar tudo. Por que tratam um trabalhador assim?", disse o vendedor ambulante. Sem gás de cozinha e dívida de R$ 20 mil Desempregado há quatro anos, Leonardo Soares diz que o trabalho como ambulante foi a única alternativa que encontrou para conseguir sustentar ele e a esposa e pagar o aluguel de R$ 350 da casa onde vivem. Ele disse que sua intenção era conseguir pelo menos R$ 100 para comprar o gás de cozinha para sua casa, que tinha acabado. "Eu trabalhava como vendedor na zona sul de São Paulo e me mudei para cá depois que me desentendi com meu irmão. Até tentei montar uma lanchonete em Montes Claros, mas não deu certo e ainda fiquei com uma dívida de quase R$ 20 mil, que não consegui pagar até hoje", conta ele. Soares conta que vende sucos de acerola, laranja, umbu e siriguela, além de pastéis e bolinhos de mandioca recheados de carne, frango e bacalhau. Na casa dele, porém, não é sempre que tem carne. "Eu já comi arroz puro porque não tinha mais nada. Numa situação dessas e ainda queriam apreender até meu carrinho, meu instrumento de trabalho. Minha vontade era apenas trabalhar para poder ter água e luz na minha casa. Se eu tivesse um emprego registrado, seria muito melhor do que ter de passar por isso", afirmou. Soares conta que até mesmo o ex-prefeito comprava seus sucos, comprava e ainda distribuía. Mas afirma que as ameaças dos fiscais municipais são constantes. "Eles sempre dizem que vão pegar minhas mercadorias. Esse é um dos motivos que me fazem pensar se eu volto a trabalhar. Hoje, eu sentei na cama e fiquei chorando porque não sei o que fazer. Tenho medo de voltar lá e passar esse constrangimento de novo", diz Soares. "Eu não trabalho como ambulante por opção. Eu trabalho porque não tenho o que fazer. Com certeza, trocaria por qualquer outro emprego".

Link Notícia: https://noticias.r7.com/cidades/parecia-que-eu-era-ladrao-clientes-se-unem-e-compram-mercadoria-de-ambulante-que-seria-apreendida-22032018

Ameaças aterrorizam quem denuncia violência policial em Acari
Data: 15/03/2018

Parte das denúncias veio da vereadora Marielle Franco, morta nesta quarta. Moradores dizem que violência do 41º Batalhão aumentou com intervenção

Desde que o governo federal anunciou a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro, há um mês, as incursões do 41º Batalhão da Polícia Militar, considerado o mais letal do estado, tornaram-se mais constantes e violentas, segundo ativistas e moradores de Acari, na região norte do Rio. As mesmas vozes contam que quem ousa denunciar a truculência dos policiais passa a sofrer ameaças. Uma das pessoas que denunciou a violência da PM em Acari foi a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada a tiros nesta quarta-feira (14), no Estácio, região central, embora ela não tinha sido ameaçada, segundo os seus companheiros do PSOL. “Precisamos gritar para que todos saibam o está acontecendo em Acari nesse momento. O 41° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro está aterrorizando e violentando moradores de Acari”, escreveu a vereadora em postagem no último domingo (10). No dia seguinte, um domingo, a Ponte esteve na comunidade, localizada a 25 quilômetros do centro da capital. A viagem de metrô com uma baldeação dura mais de uma hora. Ao chegar, uma passarela de pedestres está bloqueada. Bem embaixo, um carro das Forças Armadas e quatro oficiais fazem guarda. No último domingo (11), a famosa feira de Acari acontecia. Um dia típico de verão, e o calor de 36 graus, abafado, era o prenúncio da chuva que cairia à tarde. Tudo em uma aparente normalidade. No sábado, porém, os moradores viveram momentos de terror que, segundo eles, antes eram exceção e agora têm virado regra. A comunidade foi despertada por volta das 6h com muitos tiros e a chegada de três caveirões, veículos blindados usados pela PM em incursões nas favelas. “Era muito tiro, muito tiro mesmo. Eles estavam quebrando portões, entrando em casas sem mandado, fotografaram moradores e identidades, em alguns lugares quebraram móveis. Eles andavam pelas ruas da comunidade, e isso eu posso falar com propriedade porque aconteceu na minha rua, gritando que só iriam embora quando matassem três, quatro, por aí”, relata Buba Aguiar, moradora e integrante do coletivo Fala Akari. Para Buba, depois do anúncio da intervenção, a sensação é que as operações da PM aumentaram em número e violência. “Os policiais estão se sentindo muito mais a vontade. Sempre se sentiram, mas agora estão muito mais para fazer o que estão fazendo. É sábado, domingo, não tem dia nem hora”, desabafa. O ato de fotografar rosto e identidades de moradores com o celular foi vista no final de fevereiro, em operação dos militares na Vila Kennedy, Vila Aliança e Coreia. Quem coordenou a operação foi o Comando Militar do Leste, justamente de onde veio o interventor General Walter Braga de Souza Netto, que, com a intervenção, passou a comandar a pasta da segurança pública do estado carioca. “A gente não aguenta mais a atuação desse batalhão [41º BPM, de Irajá, que atua na região]. A situação de Acari está insuportável, mas a gente fica com um questionamento que é o seguinte: a gente vai pedir o fim desse batalhão? Se os policiais vão ser redistribuídos e vão acabar com a vida das pessoas em outros locais?”, pondera. De acordo com o aplicativo Fogo Cruzado, que mapeia tiroteios no RJ de forma colaborativa, em 7 dias, foram registrados 5 tiroteios em Acari. Eram desse batalhão os 4 policiais militares acusados de participar da chacina em Costa Barros, quando mais de 100 tiros foram disparados e 5 jovens foram mortos. E eram do mesmo 41º os participantes de uma operação da PM que resultou na morte da estudante Maria Eduarda Alves da Conceição, de 13 anos, dentro da escola, em março do ano passado. Amedrontados, moradores desabafam apenas com a condição de anonimato. Muitos relatam que têm vivido sobressaltados e, a qualquer barulho de caminhão, já imaginam que é o caveirão chegando. “A gente não sabe o que vai acontecer daqui meia hora. Sinto que aumentaram, sim [as incursões da PM após o anúncio da intervenção federal]. Quase todos os dias acontece e são horários que tem criança indo pra escola, pra creche, trabalhador saindo para trabalhar. A gente não tem mais expectativa de vida”, desabafa um morador. À Ponte, Buba Aguiar relatou que, na semana anterior, havia sido ameaçada por dois policiais militares enquanto bebia num bar em Vista Alegre, também na zona norte. Segundo ela, o PM que estava no banco do carona a chamou pelo nome, perguntou o que ela fazia ali e disse: “Toma cuidado, hem, porque Vista Alegre é bem perigoso, às vezes saem uns tiroteios aqui”. “Isso é uma ameaça?”, perguntou Buba, segundo o seu relato. “Não, imagina, só estou te avisando porque a pista tá salgada, como vocês dizem”, teria respondido o policial. Jovens mortos Muito próximo de uma das entradas da comunidade, um grupo de fiéis saía da missa. No muro amarelo, em letras vermelhas, o nome da igreja: Nossa Senhora de Nazaré e Santos Martires Ugandenses. Conta a história do catolicismo, que no final do século XIX, 45 homens negros foram mortos pelo rei Mwanga II por serem cristãos. As mortes aconteceram com requintes de crueldade, tendo alguns deles sido queimados vivos. Quase que como uma macabra analogia, não muito longe da igreja que presta homenagem aos santos africanos, na segunda-feira da semana anterior (5), dois moradores da comunidade foram mortos, segundo testemunhas, por policiais do 41º Batalhão. “Reginaldo e Eduardo, jovens, negros, lindos e cheio de vidas. Um deles muito amigo meu e com quem eu tinha passado parte da tarde do domingo. Eles estavam saindo para trabalhar. Os corpos foram deixados perto do rio Acari”, relata, sem conter as lágrimas, Buba. “Não é guerra às drogas. É guerra aos negros pobres. Negros e pobres. Porque o negro não é pobre pelo fato de simplesmente ser pobre. Ele é pobre pelo fato de ser negro”, pontua. De acordo com os dados mais recentes do ISP (Instituto da Segurança Pública), de 2016, os 463 mortos em decorrência de intervenção policial têm majoritariamente esse perfil: 96,54% são homens, 62,2% têm entre 17 e 24 anos e 75% são negros ou pardos. Outro lado A Ponte procurou, por e-mail, a Polícia Militar do Rio de Janeiro para comentar a atuação do 41º Batalhão da PM, mas até o momento não se pronunciou.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/ameacas-aterrorizam-quem-denuncia-violencia-policial-em-acari-15032018

A noite em que o R7 caiu no 'pancadão' do Grajaú, em São Paulo
Data: 06/03/2018

A reportagem esteve no baile funk da 'Favela da ZR' (zona sul da capital), interrompido com violência pela Polícia Militar numa noite de sexta

As ruas que costumam receber milhares de jovens nas noites de sextas-feiras e sábados, no bairro conhecido como Favela da ZR, região do Grajaú (zona sul de São Paulo), foram tomadas pela violência de policiais militares da Força Tática do 50° BPM/M (Batalhão de Polícia Militar Metropolitana), na última sexta-feira (2). O R7 foi ao baile funk para conversar com moradores, comerciantes e com jovens que participam da festa para saber o que o evento — que tem se tornado um dos mais frequentados pela juventude da região — representa para quem vive no local. A repressão policial, no entanto, impediu que as entrevistas fossem realizadas. Pelo menos três ruas da favela tiveram vítimas de golpes de cassetete, spray de pimenta e outros tipos de violência praticados pelos policiais militares. Centenas de jovens conseguiram correr e escapar, mas quem se recusou ou não conseguiu fugir apanhou. A ação contou com cerca de 10 policiais em três carros da Polícia Militar. A reportagem conseguiu identificar dois veículos e enviou o registro para a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) e para a assessoria de comunicação da polícia. A violência dos PMs não foi exclusivamente contra os jovens que participavam do pancadão. O dono de um dos bares da rua também foi vítima de agressão. O homem, que preferiu não falar com o R7, foi jogado por um PM para dentro do estabelecimento com a seguinte ordem: “Fecha essa b... logo, c...”. O sócio do comerciante, que foi agredido, tem 51 anos e mora na favela há mais de duas décadas. Ele disse estar acostumado com esse tipo de situação. Para ele, os policiais são “folgados e abusam demais”, mas os participantes do baile funk “não respeitam e, às vezes, passam dos limites”. A reportagem usou o estabelecimento como refúgio para escapar dos golpes indiscriminados dos policiais militares contra quem estivesse na rua. No entanto, um PM ainda tentou impedir o uso do comércio como abrigo durante a segunda ação da Força Tática na favela: "'Rapa' fora daí, meu. Vai, c...", gritou o PM. A Polícia Militar esteve na favela duas vezes. Na primeira, entre 1h e 1h30, realizou buscas de placas de veículos que estavam no local e abordagens pessoais, sem nenhum registro de violência física. A ação repressiva aconteceu na segunda ida, entre 2h10 e 4h30. Veículos que estavam no local, alguns vendendo bebidas e outros tocando músicas, foram danificados na ação. “Isso não acontece sempre, não. É só quando mudam os policiais e eles querem mostrar serviço”, disse um estudante de 16 anos que participava do pancadão. Violência policial repetida O R7 já havia noticiado uma agressão da Polícia Militar dentro da Favela da ZR durante a manhã de 21 de janeiro deste ano. Na ocasião, a agressão de pelo menos quatro policiais militares contra um homem foi registrada em um vídeo feito por morador. O vídeo registra um PM jogando um objeto, aparentemente um capacete, dentro do córrego de onde a vítima foi retirada antes das agressões. Sobre esta ocorrência, à época, a SSP-SP disse que a Polícia Militar instaurou procedimento para apurar a conduta dos policiais militares envolvidos na ação, com base nas imagens enviadas pela reportagem. Sem retorno da polícia Sobre os fatos da última sexta-feira, o R7 pediu o posicionamento da SSP-SP, além de ter questionado sobre o motivo das agressões e se houve algum preso e materiais apreendidos na ação. O pedido foi feito por e-mail, às 15h18 desta segunda-feira (5), e até, a publicação desta reportagem, não houve retorno. Os questionamentos também foram feitos à assessoria de comunicação da Polícia Militar menos de uma hora e meia depois, às 16h43. O R7 também perguntou se o procedimento adotado na Favela da ZR, presenciado pela reportagem, é o padrão para terminar bailes funks. A assessoria não respondeu. Assim que a SSP-SP e a PM responderam, o posicionamento será acrescentado nesta reportagem.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/a-noite-em-que-o-r7-caiu-no-pancadao-do-grajau-em-sao-paulo-06032018

Sete suspeitos de integrar milícia são presos na Baixada Fluminense
Data: 06/03/2018

Com eles, foram apreendidos fuzis, pistolas, uma granada, munições, mais de R$ 3 mil, 10 celulares, além de dois carros roubados que foram recuperados

Agentes da Corregedoria Interna da Polícia Militar prenderam, nesta segunda-feira (5), sete suspeitos de integrar uma milícia que atua em Campo Grande e em Santa Cruz, na zona oeste do Rio, e na Baixada Fluminense. Segundo a PM, um dos suspeitos se identificou como fuzileiro naval. As prisões ocorreram em um galpão de uma empresa de gás localizado na estrada Gonçalves Dias, no bairro da Posse, em Nova Iguaçu. Com eles, foram apreendidos dois fuzis, sete pistolas, uma granada, munições, mais de R$ 3 mil, dez celulares, cadernos de anotações com a contabilidade da milícia, além de dois carros roubados que foram recuperados.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/sete-suspeitos-de-integrar-milicia-sao-presos-na-baixada-fluminense-05032018

Assaltantes fortemente armados explodem carro-forte na BR-040
Data: 06/03/2018

Armados com fuzis, os criminosos ainda explodiram uma granada para parar o veículo

Enquanto seguia pela BR-040, um carro-forte foi surpreendido por criminosos fortemente armados na tarde desta segunda-feira (5). O veículo, que se deslocava no sentido Paracatu/MG e Cristalina/GO, foi atingido por disparos de fuzil vindos de uma Toyota Hilux SW4, no momento em que passava por uma parte íngreme da rodovia, na km 142. Os assaltantes, encapuzados, ainda explodiram uma granada para parar o carro-forte, que ficou completamente danificado. Realizando o transporte de valores, haviam quatro funcionários, que passam bem, apenas o motorista foi ferido levemente no rosto por estilhaços de vidro. Durante a ação, os vigilantes foram rendidos e tiveram duas carabinas .12, quatro revólveres e coletes à prova de balas levados pelos criminosos. Além das armas, os assaltantes também levaram três malotes de dinheiro, de valor ainda não conhecido, porém, os vigilantes disseram que não se tratava de um grande valor. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), além da Toyota, uma Renault Duster deu apoio aos criminosos, fechando a rodovia para que nenhum veículo interrompesse a ação. Após o crime, os homens abandonaram a Toyota no km 149, depois da Base da Via 040 e fugiram na Duster. A SW4, com placas de Cristalina/GO, tem ocorrência de roubo/furto na mesma cidade na data do último sábado (3). A placa estava com caracteres alterados e pintados. A Delegacia de Polícia Civil de Cristalina/GO investiga o caso. Até às 20h, ninguém havia sido preso.

Link Notícia: http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/assaltantes-fortemente-armados-explodem-carro-forte-na-br-040/

Skatista é morto por segurança de posto de gasolina
Data: 06/03/2018

O jovem estava separando a briga entre o segurança e um amigo, quando o homem sacou uma arma e matou o garoto

Um jovem skatista foi morto com dois tiros por um segurança de um posto de gasolina, na avenida Regente Feijó, na Vila Formosa, zona leste de São Paulo, no noite do sábado passado (3). Segundo Gabriel Frizarim, amigo da vítima, Marcos Tonioli Suco, 17, os dois estavam andando de skate com outros amigos no posto de gasolina. Até que o segurança, Francisco Paulo, que estaria embriagado durante o serviço, foi reclamar com os jovens e mandou eles irem embora do local. Um dos amigos foi discutir com o segurança e Tonioli tentou parar a discussão. Nesse momento, o segurança sacou um revólver e disparou dois tiros nas costas de Tonioli. De acordo com Frizarim, o jovem Tonioli foi socorrido por policias que chegaram ao posto pouco tempo depois dos tiros. Os oficiais levaram o garoto para o pronto socorro do Hospital da Vila Alpina, mas ele não resistiu e morreu. O suspeito fugiu e até o momento não foi localizado.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/skatista-e-morto-por-seguranca-de-posto-de-gasolina-05032018

PF apreende 355 kg de droga em aeroporto em menos de 60 dias
Data: 01/03/2018

Na tarde de quarta (28) e madrugada de hoje (1°), quatro pessoas foram presas por tráfico de entorpecentes no Aeroporto Internacional de Guarulhos

A Polícia Federal prendeu cinco pessoas entre a tarde de quarta-feira (28) e a madrugada desta quinta-feira (1°), no Aeroporto Internacional de São Paulo. Destas, quatro por posse de drogas e um desembarcando com 52 aparelhos celulares não declarados. Somente em janeiro e fevereiro, o órgão apreendeu 355 kg de drogas somente com passageiros no aeroporto. Na tarde de ontem (28), um brasileiro desembarcou de voo procedente de Orlando, nos Estados unidos, e, ao passar pelo canal de inspeção “nada a declarar”, foi selecionado por servidores da Receita Federal para inspeção das bagagens e busca pessoal. Com o passageiro foram encontrados seis celulares novos e, ocultos dentro de uma CPU de computador, havia mais 46 aparelhos. Os policiais federais foram acionados e o suspeito, de 37 anos, foi preso pela tentativa de iludir o pagamento dos impostos devidos sobre os produtos que ocultava. O valor estimado dos produtos apreendidos é de 35 mil dólares. No final da noite, agentes abordaram duas passageiras, brasileiras de 32 e 25 anos, que aguardavam na sala de embarque para voo com destino a Frankfurt, na Alemanha. Nas bagagens foi detectada a existência de material suspeito. Dentro de fundos falsos encontrados nas malas das passageiras havia, somados os volumes, quase 16 Kg de cocaína. As mulheres, que confessaram saber o que transportavam, foram presos. Já na madrugada de hoje (1°), foram realizadas outras duas prisões por tráfico internacional de drogas. Com um homem, nacional da Palestina e 23 anos, policiais encontraram seis volumes contendo cocaína. A droga estava oculta nos puxadores das malas. O total apreendido somou mais de um quilo. O destino da droga era a cidade de Beirute, no Líbano. Uma passageira, que desembarcou de voo procedente da cidade de Casablanca, no Marrocos, foi abordada por servidores da Receita Federal que localizaram um volume contendo um pó suspeito nas estruturas de sua mala. Os policiais federais foram acionados e a suspeita, uma brasileira de 27 anos, foi presa após os peritos identificarem o pó como anfetamina, cujo volume total superou dois kg. A PF no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, registra um volume apreendido de 355 Kg de drogas nos dois primeiros meses do ano somente com passageiros, sendo que 43 % deste volume foi apreendido com pessoas do sexo feminino. Em 2017, nesse mesmo período, o volume apreendido com passageiros totalizou 152 Kg. Os presos serão encaminhados aos presídios estaduais onde permanecerão à disposição da Justiça

Link Notícia: https://noticias.r7.com/sao-paulo/fotos/pf-apreende-355-kg-de-droga-em-aeroporto-em-menos-de-60-dias-01032018#!

Os Piratas do Amazônia: os ribeirinhos
Data: 01/03/2018

Exclusivo! Câmera Record revela detalhes inéditos sobre o caso e investiga como agem as quadrilhas que impõem medo aos ribeirinhos

O último episódio da websérie Os Piratas da Amazônia revela as principais vítimas dos piratas da Amazônia: os moradores de comunidades ribeirinhas. Famílias destruídas pela violência dos criminosos. E que, na ausência do Estado, precisam se defender por conta própria. Só no Pará, foram 104 ataques de piratas em 2017, segundo a polícia. Já o número de assaltos nos trechos Manaus-Belém e Manaus-Porto Velho quadruplicou de 50, em 2015, para mais de 200, em 2016, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Aquaviários do Amazonas. A Sintraqua estima que, por ano, o prejuízo com os roubos seja superior a R$ 100 milhões. Mas os mais afetados são os ribeirinhos, assustados com o terror imposto pelos piratas, que sequestram e matam inocentes. Em depoimento emocionado, viúva destaca o grau de violência usado na morte do marido. "Nem cachorro você mata como mataram o meu marido". E mais: você vai saber como um homem se defende dos piratas: "Eu peguei a espingarda, fiz a pontaria e atirei". É imperdível! É exclusivo! E você só vê aqui, no Câmera Record, nesta quinta, logo depois do Jornal da Record "Os Piratas da Amazônia".

Link Notícia: https://noticias.r7.com/brasil/os-piratas-do-amazonia-os-ribeirinhos-01032018

Suspeito de chefiar quadrilha envolvida em mais de 50 homicídios é preso
Data: 27/02/2018

Cássio passava por empresário para despistar a polícia

Um homem suspeito de chefiar uma quadrilha de tráfico de drogas envolvida em mais de 50 homicídios no estado da Bahia foi preso em Sergipe. Cássio dos Santos Oliveira, conhecido como “Cassinho”, de 30 anos, estava com 10 mandados de prisão em aberto. As informações são da Polícia Civil. Cássio foi localizado na sexta-feira (23), em uma casa onde residia, no bairro Alecrim, na cidade de Estância (SE). A polícia disse ter chegado até o suspeito depois de identificar uma loja de confecções pertencente à companheira dele, na mesma cidade. Ele se passava por empresário para despistar a polícia. A quadrilha, que segundo a polícia era chefiada pelo suspeito, atuava em Vila de Abrantes, Catu de Abrantes, Jauá e Arembepe, na região metropolitana de Salvador. No momento da prisão, foi encontrado com Cássio um revólver calibre 38, com munição. A arma, conforme a polícia, será submetida a comparação balística para verificar se foi utilizada em algum dos crimes investigados. Após ser interrogado, o suspeito foi trazido para Salvador e encaminhado ao sistema prisional.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/bahia/suspeito-de-chefiar-quadrilha-envolvida-em-mais-de-50-homicidios-e-preso-27022018

Usuários da Trensurb reclamam de falta de manutenção nas estações Esteio e São Luís
Data: 27/02/2018

Queixas estão ligadas a problemas de iluminação e nas estrutura dos terminais

Usuários da estação de trem Esteio e da São Luís, em Canoas, reclamam da falta de iluminação nas passarelas que dão acesso às bilheterias e da ausência de manutenção nas estruturas de espera de ônibus. O estudante de Jornalismo e morador de Esteio Rodrigo Jankoski comenta que está perigoso transitar à noite pela passarela, também usada como acesso ao bairro Novo Esteio. Notícias >> Cidades27/02/201808:26 Atualização: 08:33 Usuários da Trensurb reclamam de falta de manutenção nas estações Esteio e São Luís Queixas estão ligadas a problemas de iluminação e nas estrutura dos terminais A Trensurb informou que tramita um pregão eletrônico para contratação serviços de engenharia | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP A Trensurb informou que tramita um pregão eletrônico para contratação serviços de engenharia | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP 0Comentários Fernanda Bassôa Usuários da estação de trem Esteio e da São Luís, em Canoas, reclamam da falta de iluminação nas passarelas que dão acesso às bilheterias e da ausência de manutenção nas estruturas de espera de ônibus. O estudante de Jornalismo e morador de Esteio Rodrigo Jankoski comenta que está perigoso transitar à noite pela passarela, também usada como acesso ao bairro Novo Esteio. PUBLICIDADE inRead invented by Teads Moradora de Canoas, Mari Lúcia Larroza, que usa o trem diariamente, afirma que a estrutura que sustenta o terminal dos ônibus está deteriorada, enferrujada e corroída. Segundo ela, a iluminação e o telhado também estão precários. “Já fiz solicitações e reclamações para a empresa metroviária, mas até agora nada foi feito”, relata. A Trensurb informa que atualmente está sem contrato de manutenção para atender a essas demandas, mas que no momento tramita um processo de pregão eletrônico para contratação de prestação de serviços de engenharia para manutenção predial nas edificações componentes da planta metroviária. Isso abrange as instalações elétricas de baixa tensão, instalações hidrossanitárias, pneumáticas e de combate a incêndio, além de manutenção de infraestrutura e sinalização visual. Segundo a empresa, se o processo tiver êxito, a previsão de assinatura do contrato é até o fim de março.

Link Notícia: http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Cidades/2018/2/643426/Usuarios-da-Trensurb-reclamam-de-falta-de-manutencao-nas-estacoes-Esteio-e-Sao-Luis

Todo o Distrito Federal terá coleta seletiva até o fim do ano, promete GDF
Data: 27/02/2018

Governo recebeu aval do Tribunal de Contas na semana passada para continuar licitação da coleta seletiva. Prazo está mais de um ano atrasado em relação ao previsto pelo SLU

Toda a área urbana do Distrito Federal terá coleta seletiva até o fim do ano. Pelo menos é o que espera o governador Rodrigo Rollemberg. Ele celebrou, em evento com lideranças de cooperativas na manhã de segunda-feira (26/2), o aval recebido do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) para dar continuidade ao processo licitatório, aberto em abril de 2017. O procedimento escolherá uma empresa terceirizada responsável pelo serviço. Apesar da comemoração, a nova data está um ano e dois meses atrasada em relação às expectativas do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). À época do início do certame, o órgão esperava que, até outubro daquele ano, a reciclagem cobriria 100% do DF. O orçamento inicial do projeto chegava a R$ 1,44 milhão. Com o reinício da licitação, espera-se que o DF retome, enfim, a adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos. Uma das metas da lei federal, aprovada em 2010, é o enfoque à reciclagem. O fechamento do Lixão da Estrutural, em 20 de janeiro, está no rol de medidas estipuladas pela legislação. Catadores começam coleta seletiva em oito regiões Na segunda-feira, Rollemberg se encontrou com presidentes de sete cooperativas que iniciam, nesta semana, os trabalhos de coleta seletiva em oito novas regiões: Itapoã, Lago Sul, Paranoá, Sobradinho, Riacho Fundo I e II, São Sebastião e Varjão. Além delas, Lago Norte e Cruzeiro Velho, que já eram atendidas pelo serviço, vão ter a área de cobertura ampliada. Cada associação recebeu investimento de R$ 32 mil do Executivo local. Essas cidades se somam a Samambaia, Brazlândia, Santa Maria, Candangolândia e Núcleo Bandeirantes, onde as cooperativas faziam a coleta. Em outras 12, o serviço é feito por funcionários contratados por empresas terceirizadas. A diferença no caso das cooperativas é que, nelas, os próprios catadores recolhem o lixo reciclável. Alguns deles já trabalhavam para as cooperativas contratadas pelo GDF. Outros atuavam no Lixão da Estrutural. Chefe do SLU pede 'mudança de cultura' Rollemberg garantiu, à época da desativação do antigo Aterro do Jóquei, que os trabalhadores teriam aumento na renda. No entanto, segundo apurou o Correio em reportagem publicada em 18/2, alguns catadores não ganhavam mais do que R$ 19 por dia nos galpões oferecidos pelo Governo. Segundo tabela definida pelo GDF e pelo SLU, eles recebem mensalmente R$ 300 por material triado, além de R$ 360 de auxílio e do lucro com a venda dos recicláveis. Os funcionários da reciclagem esperavam obter, por mês, mais de R$ 1 mil, ligeiramente acima dos R$ 954 estipulados pelo Governo Federal como salário mínimo em 2018. Em resposta, a diretora-presidente do SLU, Kátia Campos, reforçou que os catadores vão receber pagamentos que compensem a saída deles do Lixão da Estrutural. Ela atribui os valores baixos pagos até agora a uma "mudança de cultura" pela qual tanto os trabalhadores quanto os moradores têm de passar. "Os catadores têm deixado de reciclar alguns itens que eles não sabiam que eram recicláveis, como rolo vazio de papel higiênico e caixa de sabão em pó”, apontou. Kátia acrescentou que os brasilienses devem "separar com carinho" o lixo antes do descarte, para evitar que rejeitos cheguem até os galpões e contaminem materiais úteis. Catadores esperam melhorias Lideranças de sete cooperativas contratadas se mostraram otimistas com a nova fase da coleta de lixo no DF. "A gente atuava nas ruas, catando material diretamente das lixeiras. Confundiam a gente com mendigo e com ladrão", contou a catadora Cristiane Pereira, 32 anos. Ela lidera a cooperativa Recicla Brasil, responsável pela coleta seletiva no Paranoá. Os problemas relatados pelos antigos trabalhadores do Lixão da Estrutural ainda não tiraram da catadora Ana Paula Rodrigues, 32 anos, da esperança de uma vida mais confortável. Ex-detenta, ela vive com seis filhos e o marido em uma casa no Varjão, mesma cidade onde ela vai catar recicláveis. "Antes desse contrato, meus ganhos não chegavam nem a um salário mínimo. Espero tirar mais do que isso, agora", disse. 6 maneiras de contribuir com a coleta Prefira produtos com maior durabilidade para diminuir a quantidade de lixo; Tire migalhas e o excesso de alimentos ou bebidas de dentro das embalagens; Desmonte caixas de papelão para que ocupem menos espaço; Não misture pilhas, baterias e lâmpadas fluorecentes. Elas devem ser devolvidas ao comércio para não contaminar o lixo reciclável; O mesmo deve ser feito com medicamentos e seringas com agulhas. Você deve entregá-las em farmácias ou postos de saúde; Ainda não há reciclagem de vidro no DF. Por isso, ao descartar esse tipo de material, embale-o para evitar que os trabalhadores se cortem.

Link Notícia: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2018/02/27/interna_cidadesdf,662475/todo-o-distrito-federal-tera-coleta-seletiva-ate-o-fim-do-ano.shtml

Falso atestado de óbito impede que homem seja atendido em hospital público
Data: 27/02/2018

Agente funerário descobre atestado de óbito em seu nome, feito há 4 anos, e equívoco impede que ele obtenha atendimento médico

Em busca de atendimento médico, o agente funerário Renilson Lobato, 39 anos, foi ao Hospital Regional do Jardim Ingá, em Luziânia (GO), em 9 de fevereiro. Lá, ele acabou surpreendido com a informação de que uma declaração de óbito estava registrada em seu nome, desde 2014. Por isso, ele não poderia consultar. O agente precisava fazer uma biópsia para descobrir a gravidade de quatro cistos que apareceram em diferentes lugares do seu corpo — nas costas, no peito, no braço e na cabeça. “Foi um susto. Fiquei indignado e incrédulo. Não imaginei que poderia acontecer comigo. Nunca fiz nada de errado”, desabafou o trabalhador. Ele necessitava fazer o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) para conseguir atendimento na unidade. Porém, não conseguiu devido ao registro da sua morte, em 25 de agosto de 2014, que constava no Sistema Informatizado de Controle de Óbitos (Sisobi), responsável por coletar informações de falecimentos dos cartórios de registro civil de brasileiros. Renilson registrou boletim de ocorrência na quarta-feira passada. Sem condições financeiras para contratar advogado, ele solicitou assistência jurídica na Defensoria Pública da União. Com o auxílio de um defensor público, o agente funerário pretende descobrir a cidade e o cartório em que o atestado de óbito falso foi emitido para reverter a situação. Como não pode pagar pelo tratamento de saúde em hospital particular e preocupado com a saúde, ele aguarda solução para o equívoco o mais rápido possível. “Como cidadão, eu tenho esse direito. O que vai acontecer se eu precisar de uma consulta de emergência? Eu não sei a gravidade desses cistos e, enquanto a situação não for resolvida, não posso consultar na rede pública. Sinto uma coceira insuportável”, queixou-se. As informações do Sisobi relativas a Renilson apareceram também no cadastro nacional de usuários do SUS, com a mensagem: “Cadastro inativado automaticamente a partir do sistema Sisobi do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social)”. O instituto informou que utiliza documentos do Sistema Nacional de Informações de Registro Civil (Sirc), que organiza dados de nascimento, casamento, óbito e natimortos. Benefícios Por meio de nota, o INSS esclareceu que, quando ocorre algum problema, o interessado deve procurar o cartório onde a declaração de morte foi registrada para que seja restaurado ou retificado o registro civil. Ainda de acordo com o instituto, nenhuma informação de falecimento, requerimento de benefícios ou quaisquer alterações no nome de Renilson foram identificados pela autarquia. Para o professor da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB) João Costa Neto, é difícil atribuir culpa ao cartório quando um atestado de óbito é feito de forma indevida. “O processo de registro de falecimentos não é complexo justamente para facilitar a vida dos cidadãos. As informações precisam ser simplificadas. A partir do momento em que uma pessoa apresenta todos os documentos necessários, o cartório dá prosseguimento ao processo da forma adequada”, explicou Costa Neto. Mas o professor ressalta que o cartório pode ser punido. “Se for comprovada negligência ou descuido, o cartório pode responder alguma ação civil. Além disso, obviamente, se a pessoa prejudicada souber quem fez a falsificação, pode ajuizar um processo contra o criminoso”, comentou. Para ele, o principal problema relacionado ao crime é a ineficiência nas investigações. “Infelizmente, com tantos assassinatos, roubos e estupros acontecendo, os crimes não violentos acabam ficando em segundo plano. Isso merece uma atenção maior, porque os criminosos acabam aplicando golpes por muito tempo”, reclamou. Resolver o problema na Justiça, contudo, não coloca um fim na questão. “Isso gera grandes dores de cabeça. A pessoa tem que sair avisando, em todos os lugares, que não morreu. Mesmo com a anulação da certidão de óbito, isso não vai poupar os constrangimentos”, disse Costa Neto. Renilson relatou que está passando por isso, ainda mais por ser agente funerário. Mesmo não levando a sério as provocações, ele se sente incomodado. “Onde eu passo, alguém faz piada. Eu levo na brincadeira, mas ninguém quer passar por uma situação como essa. Eu preciso de um documento para provar que estou vivo”, reclamou.

Link Notícia: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2018/02/27/interna_cidadesdf,662438/falso-atestado-de-obito-impede-que-homem-seja-atendido-em-hospital.shtml

Estações de trem amanhecem fechadas devido ao roubo de cabos
Data: 05/02/2018

Embora a situação tenha sido normalizada no começo da manhã, a empresa ressaltou que milhares de pessoas são prejudicadas por casos como esse

Trens da SuperVia tiveram seu funcionamento interrompido por cerca de uma hora e cerca de 2 mil passageiros foram prejudicados nesta segunda-feira (5) devido a um furto de 100 metros de cabos ocorrido durante a madrugada, nas proximidades da estação Campos Elísios. A circulação no ramal Saracuruna funcionou somente do trecho Central-Gramacho, deixando de realizar o trajeto Gramacho-Saracuruna e também nas extensões Vila Inhomirim e Guapimirim. Por volta de 6h10, a situação foi normalizada, com os transportes funcionando em seus trajetos normais, que têm início as 5h04. Em nota, a SuperVia ressaltou que repudia casos como este, que prejudicam milhares de passageiros que dependem do sistema ferroviário em seus deslocamentos. Além disso, afirmou que os passageiros foram avisados a todo momento através dos sistemas de áudio das estações. Gastos milionários devido ao furto Em 2017, de acordo com a SuperVia, foram registrados 450 ocorrências envolvendo furtos ou tentativa de furtos desses materiais. Por esse reincidência do crime, a empresa gasta cerca de R$6 milhões por ano com reparos e reposições dos cabos furtados.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/estacoes-de-trem-amanhecem-fechadas-devido-ao-roubo-de-cabos-05022018

Foragido por homicídio é preso no bairro América Com informações da SSP
Data: 23/10/2017

A Polícia Militar realizou nesse sábado (21), no bairro América, a apreensão de um adolescente de 17 anos

A Polícia Militar realizou nesse sábado (21), no bairro América, a apreensão de um adolescente de 17 anos e a prisão de Maycon Yuri Conceição Santos, em cumprimento à mandado de prisão, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. O suspeito tinha mandado de prisão por homicídio qualificado. Os suspeitos foram interceptados pelos policiais após uma colisão causada pelo veículo em que eles estavam. Os homens ainda tentaram fugir, mas foram detidos. Na cintura de Maycon foi encontrada uma pistola calibre 380 com 10 munições. Após diligências, os policiais lograram êxito na localização de residências utilizadas pelos infratores, culminando nas apreensões de 1 colete balístico, 1 balança de precisão, 21 trouxas de maconha, 12 trouxas de cocaína, 50 pedras de crack, 500 cápsulas para acondicionamento de cocaína e R$ 731,00, além de outros objetos. O caso foi encaminhado à Delegacia Plantonista Norte.

Link Notícia: https://a8se.com/sergipe/noticia/2017/10/127256-foragido-por-homicidio-e-preso-no-bairro-america.html

Acusado de matar DJ em festa no DF fica em silêncio durante audiência na Justiça
Data: 18/10/2017

Esta seria a primeira manifestação 'pública' de Lucas Albo sobre a morte de Yago Siik; crime aconteceu em julho, no Conic. Se juiz aceitar denúncia do MP, réu vai a júri popular.

De algemas, roupas brancas e cabeça baixa, Lucas Albo de Oliveira - acusado de matar o DJ Yago Linhares Siik, de 23 anos, após uma festa no Conic –, permaneceu em silêncio durante a audiência desta terça-feira (17) na Justiça do Distrito Federal. Esta seria a primeira vez que o acusado daria sua versão sobre a morte do jovem, em julho deste ano. Como não se pronunciou, Albo foi levado de volta ao Complexo Penitenciário da Papuda, onde está preso desde o último dia 7 de julho. A morte do DJ foi registrada pelas câmeras de segurança do Conic. (veja vídeo abaixo) Esta foi a última audiência de instrução – como é chamada a fase de oitiva do réu e testemunhas. Na próxima etapa, ainda sem data marcada, o juiz responsável pelo caso dirá se recebe ou não a denúncia feita pelo Ministério Público do DF, que aponta Albo como autor do homicídio. Se a ação for recebida, Lucas Albo se torna réu e vai a júri popular. O que diz o MP De acordo com a denúncia do Ministério Público, apresentada no dia 20 de julho, o réu "agiu por motivo torpe, usou recurso que impossibilitou a defesa da vítima e expôs as pessoas ao perigo". Lucas Albo também foi denunciado por portar arma de fogo sem autorização e por ter ameaçado e agredido a ex-namorada. Segundo o promotor do Tribunal do Júri, Marcello Oliveira, "tudo que está escrito na denúncia foi confirmado e reconfirmado pelas testemunhas ouvidas”. O representante do Ministério Público conversou com o G1 sobre o caso. De acordo com o MP, a motivação do crime e a dinâmica do crime "estão bem esclarecidas". "O réu tinha ciúmes da vítima e da, então, namorada dele. Ele foi à festa armado e abateu a vítima na porta. Podemos dizer que ele foi de caso pensado.” O que diz a defesa No início do mês, a Justiça ouviu testemunhas de defesa e de acusação do caso. Uma das primeiras pessoas a ser ouvida foi a amiga e diarista do suspeito, Thaís Moura. A mulher disse conhecer a namorada de Lucas Albo, que, segundo o inquérito, foi agredida na noite do crime. A testemunha de defesa negou ter presenciado outras agressões entre o casal e disse “nunca ter visto arma de fogo na residência”. O pai do acusado também depôs em juízo. Ele pediu perdão à família de Yago pelo “sofrimento causado” e diz “respeitar a dor dos pais”. O pai de Lucas Albo afirmou também "sofrer com a prisão do filho, já que os familiares têm passado por dificuldades”. Relembre o caso Siik, que se apresentava como DJ em Brasília, foi baleado ao sair de uma festa no Conic, em Brasília, em julho deste ano. De acordo com a polícia, foram dois tiros, dados em frente ao Teatro Dulcina de Moraes. Na época, parentes e amigos disseram que ele defendeu uma amiga da agressão do namorado antes de ser assassinado. O inquérito da Polícia Civil diz que Lucas Albo se desentendeu com a namorada durante uma festa no Conic. O réu teria passando a xingar e agredir a jovem quando Yago tentou defender a garota que era sua amiga. Testemunhas disseram que o DJ foi então agredido e ameaçado pelo estudante. Mensagens trocadas por telefone registraram as ameaças. Lucas teria saído da festa e ido até a casa da família pegar uma arma, depois voltou ao local onde ficou a espera de Yago. Ao sair, o DJ foi morto com dois tiros disparados pelo acusado.

Link Notícia: https://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/acusado-de-matar-dj-em-festa-no-df-fica-em-silencio-durante-audiencia-na-justica.ghtml

Preso suspeito de estupros em SP mostrava fotos com famosos e carros de luxo para atrair mulheres, diz vítima
Data: 18/10/2017

Adson Santos nega ter abusado e roubado 21 mulheres em SP desde 2012 e pede tratamento: 'Acusações são falsas. Quero me curar'.

ítimas que reconheceram o empresário Adson Muniz dos Santos, preso desde a semana passada suspeito de cometer uma série de estupros e roubos a mulheres em São Paulo, disseram ao G1 que ele mostrava fotos dele nas redes sociais ao lado de políticos, famosos, celebridades e ostentando uma vida de luxo, com carros importados e viagens pelo mundo, como uma 'isca' para se aproximar de quem abordava. Entre os disfarces para ganhar a confiança das vítimas, ele fingia ser produtor de TV. O homem de 34 anos nega ter cometido os crimes. "Essas acusações, a maioria delas, são falsas”, se defendeu na segunda-feira (16). A declaração foi dada aos jornalistas na frente da delegacia onde Adson foi levado algemado (veja vídeo acima). Segundo a Polícia Civil, 21 mulheres o acusam de ter sido abusadas sexualmente e roubadas por ele desde 2012. Ele também responde por estelionato e falsidade ideológica. No seu perfil no Instagram, o preso aparece em fotos, por exemplo, ao lado do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e do jornalista Celso Russomanno, ambos do Partido Republicano Brasileiro (PRB), sigla pela qual Adson conseguiu ser suplente de vereador por Jussiape, na Bahia, nas eleições de 2016. Instagram Até esta terça-feira (17), a conta continuava ativa com 100 publicações e 956 seguidores. Já a página dele no Facebook foi apagada. Nas fotografias, Adson também surge perto de outros políticos e jogadores de futebol. Algumas vítimas abordadas por ele contaram ao G1 que, quando não era correspondido, Adson as ameaçava com uma arma de brinquedo, mostrando um distintivo, dizendo ser policial federal. Em outras ocasiões, chegava até mesmo a dizer que era amigo do preso Marcola, Marcos Willians Herbas Camacho, uma das lideranças da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) para intimidar as mulheres. "Ele falou: 'eu sou o Adson Muniz e sou famoso, olhe minhas fotos na internet'", contou uma empresária de 50 anos que o reconheceu como o homem de terno que a abordou na terça-feira (10) perto de uma academia no Itaim Bibi, bairro de alto padrão de São Paulo. Como não deu bola, ela disse que ele a atacou gritando: 'Eu também sou amigo do Marcola'. Me puxou pelo braço, me deu um beijo na bochecha e comecei a andar rápido.” No dia 6 de outubro nos Jardins, área nobre da capital, a câmera de segurança de um estacionamento gravou a abordagem de Adson a uma motorista, que foi obrigada a fazer sexo oral e dar dinheiro ao estuprador. m outra filmagem do dia 2 de outubro, Adson aparece ao lado de uma mulher em um hotel. Ele a convenceu a fazer testes para a TV, dizendo ser influente junto a famosos. Lá, ela disse que o agressor usou uma arma para obrigá-la a tirar a roupa e a estuprou. Adson foi preso na quarta-feira (11) passada em um hotel após as vítimas divulgarem a foto dele na web. Com ele foram apreendidas uma pistola falsa e crachá com brasão da Justiça Federal e outro da TV Globo. Desde então, a 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), no Centro, recebe diversos telefonemas e visitas de mulheres que dizem ser vítimas dele. Mais vítimas Nesta terça-feira, mais cinco mulheres devem ir à DDM para reconhecer Adson por meio de um sistema que não permite que ele as veja. Mesmo reconhecendo ser o homem que aparece nas imagens obtidas pela polícia, Adson negou ter estuprado as mulheres. “Isso não”, disse enquanto era levado para a carceragem do 77º Distrito Policial (DP), na Santa Cecília, região central, onde cumpre a prisão temporária de 30 dias. A delegada Cristine Nascimento, da 1ª DDM, deverá indiciá-lo por diversos crimes e pedir à Justiça a decretação da prisão preventiva dele, para que fique detido até seu eventual julgamento. "Ele não pode ficar solto", falou ela à imprensa. "É um predador sexual". “Meu objetivo hoje é só acabar esse pesadelo e me tratar”, afirmou Adson aos jornalistas durante uma das idas e vindas entre as delegacias, sugerindo que sofre de algum transtorno mental. “Eu também não sei o que está passando pela minha cabeça. Eu preciso de um tratamento, quero me curar”. Nascido em Livramento de Nossa Senhora, o baiano Adson não tinha passagens criminais até então. Com o ensino médio completo e solteiro, ele pretendia ser presidente do Brasil um dia, segundo seu Instagram. Nele, o homem aparece ao lado de um carro importado e os dizeres: 'Adson Presidente: o Brasil em primeiro lugar!' “! Rumo a vitória !! Depois a presidência!! Com Deus e o povo tudo é possível !!!”, escreveu Adson em uma foto dele em meio à multidão em 4 de setembro do ano passado, quando concorria a uma vaga na Câmara Municipal de Vereadores de Jussiape. Ele já havia sido vereador da cidade em 2014, quando também saiu frustrado ao não conseguir se eleger deputado federal. Fã das ideias de Donald Trump, Adson chamou de 'amigo' o futuro presidente dos Estados Unidos em 22 de agosto de 2015. “!!!boa sorte amigo!!! A América vai ser nossa!!! Estamos juntos amigo!!!!”. Viagens a Mônaco e a final da NBA, hospedagens em hotéis de luxo, são outras fotos postadas por Adson. O G1 não conseguiu localizar o advogado de Adson. Leia abaixo a nota oficial do PRB sobre a desfiliação de Adson: São Paulo, 16 de outubro de 2017 O Partido Republicano Brasileiro (PRB) desaprova e lamenta as ações criminosas cometidas por Adson Muniz Santos, acusado de uma série de estupros em São Paulo. Desde que tomou conhecimento do caso, o PRB São Paulo decidiu pela sua desfiliação do partido no dia 10 de outubro de 2017. Desde então, Adson Muniz não é mais filiado ao PRB, conforme consta no sistema FiliaWeb do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo o presidente estadual do PRB em São Paulo, Sergio Fontellas, diante das graves acusações, o PRB não poderia ter tomado outra atitude que não fosse a de optar pelo desligamento. PRB – Partido Republicano Brasileiro

Link Notícia: https://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/preso-por-estupros-em-sp-mostrava-fotos-com-famosos-e-carros-de-luxo-para-atrair-mulheres-diz-vitima.ghtml

Cidade mais populosa do DF, Ceilândia sofre com violência e insegurança
Data: 09/10/2017

Moradores relatam rotina de insegurança nas ruas, principalmente em áreas mais carentes

“Não tenho vontade de sair na rua. O medo está me vencendo.” Assim, Teo Carvalho, 26 anos, resume a insegurança na maior região administrativa do Distrito Federal. Esfaqueado, agredido e assaltado, o jovem não suporta mais a violência em Ceilândia. Morador da Quadra 18 da Expansão do Setor O, ele diz que o risco está perto de casa. “Fui assaltado há dois meses, com a minha sobrinha, quando saí no portão. Levaram os celulares, fui arrastado pelo chão e ainda nos ameaçaram”, conta. Além de roubos como o sofrido por Teo, a cidade acumula histórias de latrocínio, tentativas de homicídio e estupros. Todos esses crimes registraram alta na comparação de dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social de janeiro a julho de 2016 e 2017 (veja quadro). O Correio esteve durante dois dias nas ruas de Ceilândia, nos dois batalhões da Polícia Militar e nas quatro delegacias de polícia responsáveis pela segurança local. A cada abordagem da reportagem, um olhar desconfiado, evidenciando o medo da população. No último dia 24, Teo e o marido, Ed Carvalho, 30, foram esfaqueados em uma parada de ônibus, após uma tentativa de assalto a uma adolescente. “Fomos defender a menina, mas eles (bandidos) se voltaram contra nós”, revela. Debilitado, ele levou duas facadas no peito, e o companheiro, uma nas costas. Dias antes, no Setor Habitacional Sol Nascente — considerada a maior favela da América Latina, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) — o cunhado dele sofreu um espancamento após três criminosos tentarem levar a motocicleta. A violência também levou o ex-cobrador de ônibus Teo a mudar de emprego. Foi agredido por assaltantes no coletivo que cumpria uma linha circular de Ceilândia, mesmo entregando o dinheiro e o celular. “Em três anos, fui assaltado 17 vezes. Em todas, apontaram uma arma de fogo para a minha cabeça. Não aguentei”, desabafa. Hoje, ele trabalha como caixa em um restaurante do Setor de Indústrias Gráficas (SIG). Rendido e roubado há menos de um mês, o comerciante Rodrigo Pedrosa, 23, é outra vítima. Sofreu um assalto quando se preparava para fechar a lanchonete, no P Sul. Uma mulher armada o atacou por volta das 19h. “Nós a vimos aqui um pouco antes. No fim do expediente, ela veio e nos assaltou. É uma sensação de revolta”, afirma. Na ação, a criminosa levou celulares e dinheiro. Em outra loja, a menos de 200m do estabelecimento de Rodrigo, Joana (nome fictício), 55, teve quatro celulares levados por ladrões. O roubo mais recente aconteceu há cerca de um mês. A ação durou 30 minutos. “Além do dinheiro, foram mais de R$ 5 mil em prejuízo só em aparelhos de celular. A polícia sabe quem é, mas não faz nada”, lamenta. Agora, ela anda com um aparelho que nomeou como o “do ladrão”. Quando vou pegar o ônibus, eu escondo um e deixo esse daqui, caso venham me roubar”, explica. Marcas No P Norte, a situação é semelhante. Entre uma abordagem e outra do Correio, percebia-se a observação de pequenos grupos que se reuniam nas esquinas do bairro. Para andar pela cidade, é preciso atenção redobrada. Por 20 minutos, Rose (nome fictício), 57, pensou que morreria. Homens armados se fingiram de clientes no estabelecimento dela para roubar a caminhonete do filho, dias atrás. “Até hoje fecho os olhos e me lembro da arma na minha cabeça”, relata. Segundo ela, o trabalho não foi mais o mesmo. “Passei um tempo sem vir. O sentimento é de medo”, enfatiza. Os criminosos não conseguiram levar o veículo, mas deixaram marcas na vida de Rose. Ela contou à reportagem que, a partir do dia do crime, qualquer pessoa diferente que entra no comércio é motivo de pavor. “Eu fico desconfiada, nervosa. É uma sensação de morte”, descreve. Rocinha brasiliense As autoridades responsáveis pela segurança de Ceilândia também cuidam dos setores habitacionais Sol Nascente e Pôr do Sol, área considerada crítica e em espera de regularização. Assaltada três vezes em um mês, Jussara (nome fictício), que mora no primeiro condomínio, enfrenta problemas com a depressão e o medo. “Estou afastada do trabalho há três anos. Fui roubada e fiquei traumatizada”, relata a cobradora de ônibus. Segundo ela, os bandidos a reconheceram e a ameaçaram de morte. “Só fiz a ocorrência porque o motorista insistiu”, diz. A população do Sol Nascente teria se aproximado de 100 mil habitantes. A maior parte da cidade não tem saneamento básico, e poucas são as ruas asfaltadas e iluminadas. O crescimento desordenado dificulta o policiamento, fazendo com que a criminalidade avance. “Não temos como enfiar uma viatura lá dentro. O acesso é péssimo”, admite um PM. As forças policiais tentam combater a ação dos bandidos no local, mas esbarra no baixo efetivo. “Não falta delegacia, falta gente para estar nas ruas”, denuncia um policial civil. Segundo a Polícia Militar, o problema da reincidência criminal influencia, diretamente, o número de delitos. A corporação usa dados da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP-DF) para justificar a dificuldade: 37% dos presos em flagrante repetem o crime. No caso de adolescentes, o número salta para 70%. Questionada acerca do trabalho realizado na cidade, a comunicação da PM explica, em nota, que “a segurança pública abrange a atuação de diversos outros órgãos públicos e não apenas da PMDF. E que, diante disso, tem trabalhado de forma sistemática e ininterrupta em toda a região de Ceilândia”. Em nota, a SSP-DF reforçou que os índices de criminalidade têm apresentado queda em comparação ao ano passado. A pasta ressaltou ainda a importância de as vítimas sempre registrarem as ocorrências nas delegacias da Polícia Civil.

Link Notícia: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2017/10/09/interna_cidadesdf,632326/cidade-mais-populosa-do-df-ceilandia-sofre-com-violencia-e-inseguranc.shtml

Áudios revelam pedido de socorro de médica assassinada em Vitória
Data: 09/10/2017

Áudios revelam pedido de socorro de médica assassinada em Vitória

um audio gravado pela medica milena gottardi dias antes de morrer revela o medo que ela sentia e as ameacas realizadas pelo ex marido ela morreu apos ser baleada na cabeca quando saia do hospital onde trabalhava em maruipe vitoria na noite do dia 14 de setembro na gravacao milena faz um pedido de socorro aos sogros alguem aguenta uma mulher aguenta isso nome da sogra olha pra mim e seu filho mas olha a maldade no coracao dele ele me queria a todo custo entendeu voces sabiam disso diz um trecho a conversa foi gravada dias antes da medica ser executada segundo investigacoes da policia o crime foi a mando do marido o policial hilario frasson 38 anos e do pai dele esperidiao carlos frasson 71 anos no audio ela relata que se sentia perseguida sabe o que ele fez ele colocou no meu computador de trabalho uma senha e rastreou todas as minhas conversas do whatsapp eu andava na rua e achava que estavam me seguindo diz outro trecho voces sabem o que eu fiz para conseguir um advogado me disfarcei tive que entrar no hospital e trocar de roupa porque eu sabia que tinha alguem me vigiando relatou milena sobre o que foi necessario fazer para conseguir um advogado que a auxiliasse no processo de separacao o advogado da familia renan salles falou sobre a gravacao para ele o historico de agressividade vivido por milena no casamento e cristalino e a prova robusta de agressividade do ex marido dela bem como o temor que ela sentia dele disse milena tambem relatou as ameacas que sofria eu tive que ir ao juiz para pedir para sair de casa para poupar as filhas nossas aqui as netas de voces porque ele falou aqui nessa mesa que para resolver esse problema tinha que dar um tiro na cabeca dele gritando e isso e isso gente uma mulher pode aguentar um negocio desse com um homem dentro de casa o ex marido e o ex sogro da medica estao presos tambem estao na cadeia valcir da silva e hermenegildo palauro filho que de acordo com a policia sao os intermediarios dionathas alves vieira o executor e bruno rodrigues broetto que deu apoio no crime tambem estao detidos eles dissera a policia que receberam r 2 mil para matarem milena veja a reportagem completa exibida no balanco geral

Link Notícia: http://noticias.r7.com/cidades/folha-vitoria/audios-revelam-pedido-de-socorro-de-medica-assassinada-em-vitoria-09102017

Criminosos mascarados levam mais de R$ 15 mil de posto de combustíveis em Viana
Data: 09/10/2017

Criminosos mascarados levam mais de R$ 15 mil de posto de combustíveis em Viana

um posto de combustiveis localizado as margens da br 262 em marcilio de noronha viana foi assaltado por criminosos mascarados que invadiram o local e exigiram todo o dinheiro do cofre de acordo com o proprietario do estabelecimento mais de r 15 mil foram levados pelos assaltantes no local tambem existe uma loja de pecas e assessorios e uma lanchonete o posto e antigo na regiao e segundo o proprietario estava ha 10 anos sem sofrer um assalto trajetoria interrompida por volta das 8h30 desse domingo 08 o dono do posto preferiu nao dar entrevista mas contou que apos chegar ao local foi abordado por dois homens mascarados e armados a dupla obrigou o comerciante a leva los ate o local do cofre insistindo que havia dinheiro apos agredirem o proprietario e insistirem o cofre foi aberto e r 15 5 mil foram roubados no patio havia um terceiro comparsa que deu fuga aos outros em um carro prata a policia foi acionada e o carro utilizado pelos criminosos foi localizado pouco tempo depois as cameras de videomonitoramento do posto registraram a acao dos bandidos mas por questoes pessoais o comerciante preferiu nao liberar a divulgacao das imagens em conversa com o proprietario ele contou que acredita ter sido vigiado pelos criminosos segundo o comerciante ele ja pensa em fechar o estabelecimento para abrir outro tipo de comercio

Link Notícia: http://noticias.r7.com/cidades/folha-vitoria/criminosos-mascarados-levam-mais-de-r-15-mil-de-posto-de-combustiveis-em-viana-09102017

Dados fiscais de 2017 são apresentados pela Sefaz em audiência pública na Assembleia Legislativa
Data: 27/09/2017

Em audiência pública realizada na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa nessa terça-feira (26) a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) apresentou aos deputados uma avaliação do cumprimento das metas fiscais do exercício 2017, focando no comparati

Em audiência pública realizada na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa nessa terça-feira (26) a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) apresentou aos deputados uma avaliação do cumprimento das metas fiscais do exercício 2017, focando no comparativo receita e despesa. O secretário Josué Modesto dos Passos Subrinho mostrou que o Estado encerrou os quatro primeiros meses do ano registrando um crescimento de 11,3% nas receitas primárias em relação ao mesmo período de 2016, enquanto que as despesas primárias também alcançaram patamar semelhante e registraram um percentual 10,5%, sendo que as despesas previdenciárias obtiveram um crescimento de 24,6% no período de apuração, resultado do crescimento no número de concessões de aposentadorias, pressionando o déficit previdenciário estadual. De acordo com Josué Modesto, no quadro demonstrativo da evolução do resultado da previdência – que compara especificamente a receita e a despesa desta rubrica – o Estado arrecadou R$ 329,4 milhões para o fundo previdenciário, para uma despesa de R$ 682,6 milhões para pagamento da folha de inativos e pensionistas entre janeiro e abril de 2017, registrando um déficit de R$ 353,2 milhões. A comparação dos resultados previdenciários de 2016 e 2017 (de janeiro a abril) aponta para uma variação de 64,8% este ano. O déficit previdenciário é o grande problema enfrentado pelo Estado. De acordo com o secretário, as despesas com a previdência estadual consumiram no primeiro quadrimestre deste ano mais de 29% das receitas, percentual superior aos valores investidos em Educação (11,84%), Segurança (11,68%) e Saúde (10,05%). FPE e ICMS “Embora as principais receitas estaduais – o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) – tenham obtido uma performance um pouco superior ao mesmo período do ano passado, a referência do ano passado possui uma queda muito grande em relação a anos anteriores. Ou seja, os números do ano passado foram ainda piores que 2015, o que não aponta para ganhos reais na arrecadação”, mostrou Josué Modesto. Dificuldades Nas projeções da Secretaria do Tesouro Nacional, o FPE deve registrar uma redução de 4,82% até o final do ano, assim como a verba oriunda do Fundeb, que tem uma perspectiva de redução de 5,06%. “São dificuldades extras que o Estado deve enfrentar, além das que já estão postas, como a retração da economia e a queda nas vendas no comércio”, complementou Josué Modesto. Gestão Fiscal Um dos pontos destacados no relatório foi a qualidade da gestão fiscal do Estado. Embora o desempenho da economia como um todo venha prejudicando o alcance de melhores resultados na performance de Sergipe nos últimos anos, a política de ajuste fiscal implementada pelo governador Jackson Barreto obteve o reconhecimento da Secretaria do Tesouro Nacional, elevando o conceito do Estado de Sergipe no cumprimento das políticas de gestão fiscal. "A Coordenação-Geral das Relações e Análise Financeira dos Estados e Municípios, da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), elevou a nota sobre a saúde fiscal de Sergipe, alterando de “Situação Fiscal Fraca” (C+), de elevado risco de crédito, para “Situação Fiscal Boa” (B-), com risco de crédito médio. Essa reclassificação significa que o Governo de Sergipe está no caminho correto para superar a crise financeira com desempenho positivo nas medidas de redução de gastos da máquina pública e controle das despesas para o equilíbrio financeiro, destacou Josué Modesto. Sobre o Ranking da Competitividade dos Estados 2017, elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), Tendências Consultoria e a Economist Intelligence Group, a avaliação dos indicadores de autonomia fiscal, capacidade de investimento, resultado nominal, resultado fiscal, solvência fiscal e sucesso da execução orçamentária do Estado de Sergipe tiveram destaque com a melhoria de desempenho. Josué Modesto informou que os indicadores referentes aos resultados nominal e primário saltaram nove posições e tiveram destaque no ranking: o resultado nominal saiu do 22º lugar para o 8º, enquanto que o primário estava no 21º em 2016 e agora está no 7º nacional. “Tivemos ainda o indicador de sucesso da execução orçamentária, que saiu do 5º lugar em 2016 para o 3º este ano e a capacidade de investimento, de 18º para 14º, o que confere ao Estado uma boa solidez fiscal”, destacou. Fonte: ASN

Link Notícia: https://a8se.com/sergipe/noticia/2017/09/125711-dados-fiscais-de-2017-sao-apresentados-pela-sefaz-em-audiencia-publica-na-assembleia-legislativa.html

Mulher baleada no Setor Bueno continua internada em estado regular
Data: 22/09/2017

De acordo com nota enviada pelo Hugo, ela passou por cirurgia ontem, está orientada, consciente, respira de forma espontânea e ainda não tem previsão de alta

Aleudiane Coimbra de Sousa, a mulher de 28 anos atingida por disparos de arma de fogo na última quinta-feira (21), no Setor Bueno, em Goiânia, continua internada em estado regular no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). De acordo com nota enviada pela assessoria de imprensa da unidade, ela passou por cirurgia ontem, está orientada, consciente, respira de forma espontânea e ainda não tem previsão de alta. A Polícia Militar confirmou que continua em busca do homem que alvejou Aleudiane, no entanto, a corporação ainda não sabe sua identidade. No âmbito da Polícia Civil, ainda não está definido se o caso será apurado pelo 4º DP, devido à região onde o crime aconteceu, ou se será encaminhado à Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Goiânia (Deam), dada a sua natureza, que indica tentativa de feminicídio. Aleudiane foi baleada por um homem na tarde desta quinta-feira (21) na Avenida T-62. De acordo com a Polícia Militar, ela levou três tiros. Um vídeo do momento do crime, registrado por uma câmera de segurança, mostra que a vítima discutiu com seu algoz por alguns minutos antes de ser alvejada. Após atirar contra a mulher, o autor dos disparos fugiu do local e ainda não foi preso.

Link Notícia: http://www.emaisgoias.com.br/mulher-baleada-no-setor-bueno-continua-internada-em-estado-regular/

Escola realiza projeto que destaca a valorização  da educação e a ativista Malala Yousafzai
Data: 20/09/2017

egundo a Secretaria Municipal de Educação, a atividade objetivou provocar nos estudantes o interesse pela valorização da Educação tendo como exemplo Malala.

A Escola Municipal Valparaíso 1/D realizou na segunda-feira, 18 de setembro, projeto de História em homenagem a ativista Malala Yousafzai. A ação coordenada pela Diretora Luciana Moreira e Professora Rosenilde Santana Guimarães teve como tema “Malala, Uma Inspiração Para a Educação”. O trabalho que foi desenvolvido por alunos do 9º Ano destacou a vida da paquistanesa de 20 anos, que é conhecida mundialmente por lutar pela igualdade e direitos de estudo. Ela é a pessoa mais nova da história a receber um prêmio Nobel da Paz. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, a atividade objetivou provocar nos estudantes o interesse pela valorização da Educação tendo como exemplo Malala. A jovem se tornou conhecida no mundo após ser baleada na cabeça por talibãs ao sair da escola. Ela revolucionou o Paquistão e sempre defendeu que a sociedade deve compreender que a educação é a base na formação de todo cidadão. De acordo com a secretária Rudilene Farias, o projeto também teve como meta incentivar os docentes para a leitura do livro Eu Sou Malala. “O trabalho mostra aos alunos que a democracia, igualdade, respeito, estão presentes na escola e que o aluno com a ajuda de um educador pode mudar a sua vida e a do seu próximo”, concluiu.

Link Notícia: http://www.valparaisodegoias.go.gov.br/noticia/1248-escola-realiza-projeto-que-destaca-a-valorizacao-da-educacao-e-a-ativista-malala-yousafzai.html