FOCONEWS - Jornal Online

Notícias da Mundo

O que são armas químicas? Sete pontos para entender esta ameaça
Data: 19/04/2018

Na Síria, um suposto uso dessas armas no início de abril motivou um ataque aéreo ordenado por Estados Unidos, França e Reino Unido

O uso de armas químicas está no centro de grandes polêmicas e disputas internacionais. O ataque contra o ex-agente russo Sergei Skripal no Reino Unido, no início de março, é um exemplo. No ataque, foi usada a neurotoxina Novichok, na ação que foi considerada a primeira utilização de armas químicas em território europeu desde a Segunda Guerra Mundial. A retaliação da primeira-ministra britânica Theresa May, ao expulsar 23 diplomatas russos do Reino Unido, dá uma dimensão da gravidade desse atentado. No Oriente Médio, a Guerra da Síria, que já dura mais de sete anos, ganhou um novo episódio no último dia 7 de abril, quando um suposto ataque com armas químicas teria acontecido na região de Douma, o último bastião dos rebeldes que que lutam contra o presidente Bashar Al-Assad. Estados Unidos, França e Reino Unido acusaram o governo sírio de ter sido o mandante do ataque contra sua própria população. A ONU atribui pelo menos 35 usos de arma química por forças sírias durante o confronto desde 2013, quando Assad assinou a convenção internacional que impede o uso desse tipo de sustância. A Síria negou que o ataque tivesse existido. A Rússia, que apoia o governo Assad na guerra, afirmou que o ataque foi “encenado” pelo Reino Unido para justificar uma possível retaliação. Os líderes dos três países do Ocidente, Donald Trump, Theresa May e Emmanuel Macron se juntaram e organizaram um ataque contra a Síria que aconteceu na última sexta-feira (13). Segundo eles, o ataque visava justamente destruir esses depósitos de armas químicas. Mas por que as armas químicas geram tanta comoção na Comunidade Internacional? O R7 conversou com a toxicologista e especialista em armas químicas Camilla Colasso, que respondeu sete perguntas-chave sobre o tema. O que são armas químicas? As armas químicas são substâncias químicas que já existem e são empregadas no uso industrial. A diferença é que uma arma química é utilizada para atacar e fazer sofrer uma população civil ou um inimigo externo. “Esse tipo de arma é um produto químico que causa morte ou que é, no mínimo, tóxico”, explica Colasso. Para fazer uma diferenciação mais precisa entre as substâncias químicas usadas para ferir a população das mesmas substâncias que são usadas na indústria, a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) afirma que uma arma química pode ser definida como a junção do dispositivo utilizado para dispersar com o produto químico tóxico. "pensando em ataques contra civis, essas armas causam dor, injúria, provoca um choque muito grande para quem é vítima e para a sociedade como um todo", esclarece. Quais são os tipos de armas químicas? As armas químicas são divididas em cinco grandes classes: *Neurotóxicos: São substâncias artificiais criadas especialmente para agir no sistema nervoso central da vítima. Essa é a classe mais letal de armas químicas, segundo Colasso. O Novichok utilizado para envenenar o ex-agente russo Sergei Skripal e sua filha Yulia é um exemplo de arma química neurotóxica. O gás sarin — que na verdade é um vapor — foi utilizado contra a população da Síria, conforme informações de organizações de direitos humanos. "Esses são os mais letais", completa Colasso. *Sufocantes: Esses produtos agem causando o sufocamento no organismo afetado. Gás cloro e fosgênio são dois exemplos de armas químicas dessa categoria. Segundo as organizações internacionais, o gás cloro tem sido altamente utilizado na Guerra da Síria. *Vesicantes (ou bolhosos): Essas substâncias específicas agem principalmente nos olhos e na pele da vítima. Eles causam bolhas características que doem muito e podem incapacitar a ação de um inimigo, no caso de um confronto. "As bolhas provocadas são muito difíceis de serem tratadas quando estouram e doem demais. Essas armas não matam, mas deixam as pessoas completamente debilitadas", garante Colasso. Essas armas também podem provocar cegueira. O gás mostarda é um exemplo de arma química vesicante. *Agentes sanguíneos: Esses produtos são todos à base de cianeto e foram os agentes tóxicos utilizadas pelos nazistas na Segunda Guerra Mundial. Colasso explica que essas substâncias causam falta de oxigenação nas células e assim o corpo entra em pane. Dependendo da quantidade de gás, a vítima morre em poucos minutos. *Toxinas: Essas substâncias são características por serem extraídas de microorganismos. Existem dois tipos de toxinas usadas como armas químicas. As primeiras são as saxitoxinas extraídas de cianobactérias e algas marinhas e as segundas são as ricinas, extraídas de semente de mamona. Desde quando as armas químicas são usadas em conflitos? O primeiro uso militar de armas químicas em grande escala que se tem notícia foi na Primeira Guerra Mundial. A Alemanha utilizou cilindros de gás cloro para evitar o avanço das tropas francesas. Posteriormente, os aliados também passaram usar esse tipo de armamento. Naquele período, a principal substância utilizada foi o gás mostarda. Depois disso foi criado o Protocolo de Genebra, em 1925, que impedia o uso de armas químicas em batalha. Isso não foi o bastante, tanto que durante a Segunda Guerra Mundial o cianeto foi utilizado pelos nazistas e os japoneses também fizeram experiências químicas e biológicas contra soldados australianos. Na Guerra do Vietnã, os Estados Unidos empregaram o desfolhante conhecido como agente laranja contra a população Vietnamita. Na década de 1990, a Guerra Irã-Iraque também teve o emprego desse tipo de armas. Um atentando utilizando gás sarin deixou 12 mortos e atingiu pelo menos 6 mil pessoas no metrô de Tóquio em 1995. A Opaq surgiu em 1997 com a proposta de destruir as armas químicas que restaram desses conflitos. Quantas armas químicas existem no mundo? De acordo com a especialista é impossível ter certeza de quantas armas químicas existem no mundo. A situação é ainda mais complicada porque muitas dessas substâncias podem ser facilmente criadas, como é o caso do sarin. Esse gás venenoso não é comercializado, mas com a matéria-prima adequada, é possível produzi-lo em um quintal. Quais sintomas? Cada classe de arma química produz uma reação específica no corpo humano. Colasso esclareceu os principais sintomas dos dois principais armamentos que teriam sido usados na Síria nos últimos sete anos: o gás cloro e o sarin. “O cloro provoca a sensação de que tem alguém pisando no seu peito”, relata. É um aperto muito forte no peito e caso a pessoa não seja tratada imediatamente, morrerá em pouco tempo. O sarin, por sua vez, provoca muito suor e salivação na vítima. É comum que as pessoas espumem pela boca e tenham tremores musculares. Outros sintomas do sarin é que ele deixa a visão da pessoa atingida turva e causa ânsia de vômito e convulsões. As crianças tendem a ser mais afetadas. Como identificar um ataque químico? A maioria desses agentes são quase impossíveis de identificar quando dispersados na atmosfera. "Eles são como inimigos invisíveis", define Colasso. A exceção fica por conta do cloro que faz o nariz, olho e a garganta arderem. "Na Síria, as pessoas vivem um cenário de guerra, onde toda hora tem bomba caindo, toda hora explosão. A pessoa não consegue imaginar que em uma dessas explosões vai ter um gás", explica a especialista. "É perverso o uso da arma química porque você não tem como fugir, não tem como se esconder", lamenta. O problema é que quando uma população identifica que está sendo vítima de um ataque químico, o primeiro ímpeto é o de correr. Como esses gases se dispersam com facilidade, quanto mais a pessoa corre mais inala o gás e mais envenenada fica. As vítimas podem ser tratadas? Em um contexto controlado e de normalidade, com uma infraestrutura adequada é possível salvar uma vítima de um ataque químico, como acontece com Sergei e Yulia Skripal. Yulia, inclusive já apresentou melhoras no tratamento que recebe no Reino Unido. Tendo em vista, no entanto, o cenário da guerra da Síria, essas pessoas tendem a sofrer mais porque, muitas vezes, não há sequer médicos e enfermeiras suficientes para prestar a ajuda necessária, muito menos hospitais adequados.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/o-que-sao-armas-quimicas-sete-pontos-para-entender-esta-ameaca-19042018

Marroquino pai de 9 filhos pede divórcio ao saber que é estéril
Data: 17/04/2018

Ao fazer uma análise rotineira, o urologista disse, sem dúvidas, que o homem era estéril e que a razão da infertilidade estava claramente ligada a esse cisto no testículo, conforme o documento do qual o jornal disse ter em uma cópia.

Rabat, 16 abr (EFE).- Um marroquino casado há 35 anos com uma mulher com quem teve nove filhos denunciou sua companheira e pediu o divórcio ao saber que foi a vida toda estéril, segundo relata nesta segunda-feira o jornal "Al Massae". Habitante de uma rica região agrícola ao norte de Rabat, o homem, que trabalha como professor, foi consultar um urologista por uma lesão parecida com catapora em seu testículo direito, que disse ter praticamente pela vida toda, sem ter ocasionado até agora maiores transtornos. Ao fazer uma análise rotineira, o urologista disse, sem dúvidas, que o homem era estéril e que a razão da infertilidade estava claramente ligada a esse cisto no testículo, conforme o documento do qual o jornal disse ter em uma cópia. Indignado, o homem apresentou denúncia por adultério (delito penalizado no Marrocos), com intenção também de se desvincular da tutela dos nove filhos. EFE

Link Notícia: https://br.yahoo.com/noticias/presidente-sul-coreana-promete-localizar-desaparecidos-naugr%C3%A1gio-sewol-083457602.html

Os irmãos que mataram os pais e se encontraram na cadeia após 20 anos separados
Data: 09/04/2018

Julgamento dos Menendez, que alegaram ter sido abusados sexualmente pelo pai com conivência da mãe, causou comoção nos EUA nos anos 1990

Mais de duas décadas após a morte brutal de seus pais, dois irmãos condenados pelo crime agora se reencontram na cadeia, nos EUA. O caso causou comoção no país nos anos 1990, por sua "selvageria" e reviravoltas judiciais. Hoje, Erik Menendez, 47, e Lyle Menendez, 50, cumprem pena de prisão perpétua. Segundo relatos, ambos "foram às lágrimas" ao se reencontrar, na semana passada, em uma unidade prisional de San Diego, na Califórnia. Os irmãos tinham 18 e 21 anos em 1989, ano do crime. Eles foram condenados por atirar à queima roupa contra seus pais, o casal de milionários José e Kitty Menendez, em sua mansão em Beverly Hills. Durante o julgamento, a Promotoria argumentou que os dois jovens haviam matado os pais por causa da herança. Já a defesa argumentou que o crime era uma retaliação por eles terem sido abusados sexualmente pelo pai, com conivência da mãe. No entanto, durante o julgamento, não foi possível provar as alegações de abuso sexual. O pai, à época um executivo de Hollywood com 45 anos, levou seis tiros da espingarda que os irmãos haviam comprado dias antes dos homicídios. A mãe foi alvejada com dez tiros. "Trabalho nisto há 33 anos e vi poucos crimes tão selvagens quanto este", disse em 1990 o então chefe da polícia de Los Angeles, Marvin Iannone, à agência de notícias AP. Inicialmente, os irmãos disseram à polícia que encontraram os pais assassinados ao voltar para casa. Eles acabaram sendo presos depois de Erik Menendez ter sido denunciado pela namorada de seu psicólogo, que disse aos policiais que o terapeuta fora fisicamente ameaçado. Vieram à tona, então, fitas das sessões de psicanálise, em que os assassinatos dos pais eram discutidos. As fitas acabaram sendo admitidas como provas do caso. O julgamento dos irmãos começou em 1993, mas em duas ocasiões os jurados não conseguiram chegar a um acordo quanto à culpa ou inocência dos Menendez. O caso então voltou a ser julgado em 1995, levando à condenação. Separação No ano seguinte, a Justiça ordenou que eles fossem mantidos separados, depois de um investigador do caso ter dito que eles poderiam planejar uma fuga juntos. Nunca mais eles haviam se encontrado ou falado ao telefone. Há relatos apenas de que tenham escrito cartas um para o outro e jogado xadrez à distância, descrevendo a movimentação das peças pelo correio. Até que, em fevereiro deste ano, Lyle Menendez teve seu nível de periculosidade reduzido e foi transferido de prisão, para à Unidade Corretiva RJ Donovan, em San Diego, com 3,9 mil detentos - sendo um deles Erik Menendez. Na última quarta-feira, eles receberam autorização para "interagir entre si e com todos os detentos da unidade", segundo explicou à Associated Press a porta-voz do departamento prisional do Estado, Terry Thornton. Robert Rand, jornalista que acompanha o caso desde 1989 e em 2017 deu consultoria a um programa de TV sobre os Menendez, afirma que ambos "foram imediatamente às lágrimas" ao se reencontrar. Em uma entrevista à TV americana no ano passado, Lyle disse que ele e seu irmão têm "um laço muito forte". Em outro depoimento, ele falou sobre sua mãe, novamente trazendo à tona a acusação de que ela teria feito vista grossa aos supostos abusos sexuais cometidos pelo pai contra os dois meninos. "Eu amo a minha mãe, ainda choro por ela, e não a perdoo", disse Lyle em setembro. "A vida dela terminou, e as nossas essencialmente também, por causa dessa decisão dela de não contar (denunciar) o que aconteceu. Que tipo de mãe deixa isso acontecer?"

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/os-irmaos-que-mataram-os-pais-e-se-encontraram-na-cadeia-apos-20-anos-separados-09042018

Cidade dos EUA pode ser a primeira a retirar estátua de presidente
Data: 03/04/2018

Após diversas cidades retirarem estátuas de pessoas ligadas à opressão racial, Califórnia vai derrubar monumentos por pressões de indígenas

Com pouco mais de 17 mil habitantes, a cidade de Arcata, na Califórnia, é tida como uma das cidades mais libertárias dos Estados Unidos. Foi a primeira a banir a venda de alimentos geneticamente modificados e a ter uma maioria de representantes do Partido Verde no conselho municipal. Agora, pode ser a pioneira em retirar a estátua de um presidente de suas ruas. A réplica de bronze do presidente William McKinley, com 2,60 metros de altura, pode ser retirada da principal praça de Arcata nos próximos meses. A medida foi decidida, principalmente, por ação de lideranças indígenas da região, segundo o jornal Los Angeles Times. McKinley, que foi presidente dos EUA de 1897 até ser assassinado em 1901, quando iniciava seu segundo mandato, nunca pisou na Califórnia, mas é acusado de ter apoiado fortemente a expansão do país para o oeste, por ter assinado uma lei que possibilitou a tomada de terras dos índios e a forte repressão contra eles. A retirada da estátua ainda precisa passar por um processo de licença ambiental, deve levar oito meses e custar 65 mil dólares (cerca de 215 mil reais). As tribos de Arcata prometeram arrecadar o dinheiro para pagar o processo. Monumentos retirados A proposta de retirar a estátua do presidente é só o fato mais recente de uma tendência que vem se estabelecendo nos Estados Unidos, a remoção de monumentos que fazem referências a figuras históricas ligadas à opressão. Desde a manifestação de supremacistas brancos em Charlottesville, na Virgínia, em agosto do ano passado, para protestar contra a remoção de uma estátua do general Robert E. Lee, principal figura militar do Sul escravocata dos EUA na Guerra Civil do século 19, dezenas de monumentos semelhantes foram removidos. De início, os alvos foram as estátuas de figuras ligados à escravidão. Agora, especialmente na Califórnia, mas também em outros estados do Oeste norte-americano, o foco passou a ser contra monumentos que exaltam pessoas que agiram contra os nativos. O governo de San Francisco já anunciou que vai retirar uma estátua que mostra um índio derrotado aos pés de um homem branco. No mês passado, a cidade de San José retirou a estátua de Cristóvão Colombo do prédio da prefeitura. Na cidade de Kalamazoo, em Michigan, uma estátua que representa uma índia ajoelhada diante de um colonizador branco também está com os dias contados. História de opressão Arcata foi fundadada em meados do século 19, no início da expansão para o Oeste norte-americano. O território era dominado pelos índios Wiyot. Centenas de membros da tribo foram massacrados na década de 1860, e seus filhos eram levados para trabalhar nas casas dos brancos. Em 1886, a cidade chegou a aprovar uma lei que previa a expulsão de todos os imigrantes chineses. A estátua do presidente McKinley foi inaugurada em 1906, apenas cinco anos após sua morte. Nos anos 70, as coisas mudaram e a cidade passou a receber hippies e a dar mais espaço para os nativos. Antes mesmo da liberação do cultivo da maconha na Califórnia, muitos fazendeiros da região já a plantava

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/cidade-dos-eua-pode-ser-a-primeira-a-retirar-estatua-de-presidente-03042018

O que se sabe sobre a queda da estação espacial Tiangong-1 no Pacífico
Data: 02/04/2018

Especialistas dizem que grande parte da estrutura tenha se desintegrado no caminho de volta ao planeta; astrônomo diz que queda teria sido perto da ilha de Taiti.

A estação espacial chinesa Tiangong-1 praticamente se desintegrou ao reingressar na atmosfera terrestre acima do Pacífico Sul neste domingo, apontam relatos da China e dos Estados Unidos. Seus destroços teriam caído no mar. O reingresso na atmosfera ocorreu por volta das 21h15, no horário de Brasília, disse o Escritório de Engenharia Espacial Tripulada da China. Grande parte da estrutura acabou queimada no caminho de volta ao planeta. A Tiangong-1 foi lançada em 2011 para realizar exercícios de acoplagem em órbita. Parte dos esforços da China para construir uma estação espacial tripulada mais permanente até 2022, a estação estava desocupada desde 2013 e parou de funcionar em março de 2016, ano em que os chineses perderam a comunicação com ela. O que sabemos sobre o que aconteceu? As autoridades espaciais têm dado a indicação bastante vaga "acima do Pacífico Sul" sobre o local da queda. Especialistas dos EUA no Comando de Forças Espaciais Conjuntas disseram ter usado tecnologia de análise de órbita para confirmar a reentrada da Tiangong-1 na atmosfera terrestre. Houve dificuldades, no entanto, para prever exatamente onde sua reentrada ocorreria - e, pouco antes da hora, a agência espacial chinesa sugeriu erroneamente que seria perto de São Paulo, no Brasil. No Twitter, o astrônomo Jonathan McDowell, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, postou que a estação, na verdade, parece ter caído a noroeste da ilha de Taiti, na Polinésia Francesa. A Agência Espacial Europeia também havia previsto que ela provavelmente se desintegraria sobre o mar, que cobre grande parte da superfície da Terra. E que as chances de alguém ser atingido por fragmentos eram "10 milhões de vezes menores do que a de ser atingido por um raio, anualmente". Não está claro quantos destroços atingiram intactos a superfície terrestre. Por que o laboratório espacial caiu assim? Idealmente, a Tiangong, que possuía 10 metros de comprimento e pesava oito toneladas, teria sido retirada de órbita de forma planejada. O plano era, como tradicionalmente ocorre, usar seus propulsores para conduzir a estação em direção a uma zona remota sobre o Oceano Antártico. Esta opção parece, no entanto, não ter ficado disponível após a perda das conexões de comando em 2016. Treze agências espaciais, sob a liderança da Agência Espacial Europeia, usaram observações ópticas e de radar para seguir o caminho de Tiangong ao redor do mundo. Curiosidades sobre a estação espacial chinesa - Tiangong significa "Palácio Paradisíaco" - Lançada em 2011 para a prática de manobras de acoplagem - Duas tripulações de astronautas visitaram as cápsulas de Shenzhou, em 2012 e 2013 - Entre elas, estavam as primeiras astronautas chinesas, Liu Yang e Wang Yaping - A China tem plano de construir uma estação especial mais permanente na próxima década - Para isso, os chineses já desenvolveram um foguete de carga pesada, o Long March 5 Este é o maior objeto espacial a cair do céu? Tiangong certamente era considerada de grande porte para objetos de reentrada descontrolados, mas estava longe de ser o maior, historicamente. O astrofísico Jonathan McDowell estima que ele seja apenas o 50º nessa lista. O Skylab da agência espacial norte-americana é um dos exemplos apontados como maiores. Ele tinha quase 80 toneladas em massa quando voltou parcialmente descontrolado em 1979. As peças atingiram a Austrália Ocidental, mas ninguém no solo ficou ferido. Outro caso de objeto de grande porte classificado como de reentrada descontrolada é o do ônibus espacial da Nasa, o Columbia. Sua massa era superior a 100 toneladas quando fez seu trágico retorno da órbita em 2003. No episódio, houve a destruição total da estrutura e toda a tripulação, composta por sete astronautas, acabou morrendo. Ninguém no solo, porém, foi atingido pelos destroços - espalhados pelos estados americanos do Texas e da Louisiana. Laboratório A China lançou um segundo laboratório, o Tiangong-2, que continua operacional. Ele foi visitado por um cargueiro de reabastecimento, Tianzhou-1, no ano passado. Espera-se que a futura estação espacial permanente da China compreenda um grande módulo central e dois módulos auxiliares menores, e que esteja em operação no início da próxima década. Um novo foguete, o Long March 5, foi introduzido recentemente para realizar o trabalho pesado que será necessário para levar o módulo principal a órbita. BBC Brasil - Todos os direitos reservados - É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC

Link Notícia: https://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/o-que-se-sabe-sobre-a-queda-da-estacao-espacial-tiangong-1-no-pacifico-02042018

EUA e União Europeia expulsam diplomatas russos
Data: 26/03/2018

Seguindo o Reino Unido, países expulsaram diplomatas russos de seus países após ataque químico a ex-espião russo e sua filha

Os EUA e a União Europeia anunciaram nesta segunda-feira (26) que estão expulsando diplomatas russos e seus países após caso de envenenamento de ex-espião russo na Reino Unido. As informações são da Reuters e da CNN. Estados Unidos O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou nesta segunda-feira a expulsão de 60 russos dos Estados Unidos e o fechamento do consulado da Rússia em Seattle devido a um ataque com uso de agente nervoso no início deste mês no Reino Unido, disseram autoridades graduadas dos EUA. A ordem de expulsão inclui 12 agentes da inteligência russa da missão do país junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, e reflete preocupações de que as atividades da inteligência russa têm sido cada vez mais agressivas, disseram a repórteres autoridades graduadas do governo norte-americano, falando sob condição de anonimato para a Reuters. Ucrânia A Ucrânia vai expulsar 13 diplomatas russos em resposta ao envenenamento de um ex-espião russo na Inglaterra, disse o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, na segunda-feira. A decisão foi tomada "no espírito de solidariedade com nossos parceiros britânicos e aliados transatlânticos e em coordenação com os países da UE", disse Poroshenko em um comunicado. França Uma fonte diplomática francesa também disse a Reuters que o país irá expulsar quatro diplomatas russos, que terão uma semana para deixar a França. No dia 14 de março, o Reino Unido expulsou 23 diplomatas russos de seu parlamento em resposta a ataque químico no sul da Inglaterra que deixou ex-espião, Sergei Skripal e sua filha internados em estado grave.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/eua-e-uniao-europeia-expulsam-diplomatas-russos-26032018

Homem faz reféns dentro de supermercado na França
Data: 23/03/2018

Crime acontece na manhã desta sexta-feira (23) na cidade de Trèbes e pelo menos uma pessoa morreu. Homem alega fazer parte do Daesh

Um homem entrou em um supermercado e fez clientes de reféns na cidade de Trèbes, a 100 km de Toulouse, no sul da França, na manhã desta sexta-feira (23). Pelo menos uma pessoa morreu, segundo a agência Reuters. O suspeito, a priori, alegou fazer parte do grupo terrorista Daesh. Segundo a publicação, morto se tratava de um funcionário do supermercado. Um polícial teria sido ferido com tiro no ombro foi levado para um pronto-socorro e passa bem. Este policial fazia parte de um grupo de quatro que fazia exercícios de corrida nas ruas de Trèbes. O grupo foi perseguido e alvejado por um homem em um carro. Este homem teria fugido e entrado no supermercado. O primeiro-ministro da França, Édouard Philippe, informou que a "situação é séria" e que tudo leva a crer que se trata de um ato terrorista. A Procuradoria de Paris informou que procuradores de combate ao terrorismo estão investigando o incidente, mas não comentou sobre a possível ligação com o Daesh. Uma fonte da polícia havia dito mais cedo que oito pessoas estavam sendo mantidas como reféns no supermercado. De acordo com as primeiras informações, um homem "entrou por volta das 11h15 neste supermercado Super Um e tiros foram ouvidos", disse uma fonte próxima ao caso. O sequestrador está agora sozinho com um policial no supermercado e todos os outros reféns foram soltos, acrescentou à BFM. Uma fonte disse a agência AFP que o homem estaria armado com facas, uma pistola e granadas. A operação segue em andamento nos arredores do supemercado e a polícia pediu que fosse facilitado "o acesso às forças da ordem", com o intuito de garantir a integridade física de cada refém. O ministro do Interior, Gérard Collomb, está a caminho do local.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/homem-faz-refens-dentro-de-supermercado-na-franca-23032018

Homem faz reféns dentro de supermercado na França
Data: 23/03/2018

Crime acontece na manhã desta sexta-feira (23) na cidade de Trèbes e pelo menos uma pessoa morreu. Homem alega fazer parte do Daesh

Um homem entrou em um supermercado e fez clientes de reféns na cidade de Trèbes, a 100 km de Toulouse, no sul da França, na manhã desta sexta-feira (23). Pelo menos uma pessoa morreu, segundo a agência Reuters. O suspeito, a priori, alegou fazer parte do grupo terrorista Daesh. Segundo a publicação, morto se tratava de um funcionário do supermercado. Um polícial teria sido ferido com tiro no ombro foi levado para um pronto-socorro e passa bem. Este policial fazia parte de um grupo de quatro que fazia exercícios de corrida nas ruas de Trèbes. O grupo foi perseguido e alvejado por um homem em um carro. Este homem teria fugido e entrado no supermercado. O primeiro-ministro da França, Édouard Philippe, informou que a "situação é séria" e que tudo leva a crer que se trata de um ato terrorista. A Procuradoria de Paris informou que procuradores de combate ao terrorismo estão investigando o incidente, mas não comentou sobre a possível ligação com o Daesh. Uma fonte da polícia havia dito mais cedo que oito pessoas estavam sendo mantidas como reféns no supermercado. De acordo com as primeiras informações, um homem "entrou por volta das 11h15 neste supermercado Super Um e tiros foram ouvidos", disse uma fonte próxima ao caso. O sequestrador está agora sozinho com um policial no supermercado e todos os outros reféns foram soltos, acrescentou à BFM. Uma fonte disse a agência AFP que o homem estaria armado com facas, uma pistola e granadas. A operação segue em andamento nos arredores do supemercado e a polícia pediu que fosse facilitado "o acesso às forças da ordem", com o intuito de garantir a integridade física de cada refém. O ministro do Interior, Gérard Collomb, está a caminho do local.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/homem-faz-refens-dentro-de-supermercado-na-franca-23032018

Republicanos alertam Trump a não demitir procurador especial
Data: 19/03/2018

As reações republicanas sublinham os riscos para presidente se ele for longe demais para frustrar a investigação federal

Senadores republicanos dos Estados Unidos alertaram o presidente Donald Trump no domingo (18) a não demitir o procurador especial Robert Mueller, e disseram que o presidente precisa deixar que os investigadores federais que analisam uma possível interferência russa na eleição norte-americana façam seu trabalho. O presidente republicano renovou seus ataques tanto ao FBI quanto ao inquérito de Mueller no Twitter desde a demissão do ex-diretor da polícia federal, Andrew McCabe, na sexta-feira (16), dois dias antes de ele estar em condição de se aposentar com direito a uma pensão integral. O senador republicano Jeff Flake, que já criticou Trump duramente, disse que os comentários mais recentes do presidente pareceram visar a demissão de Mueller. O senador Lindsey Graham, também do partido governista, disse que, se Trump demitir Mueller, o gesto marcará "o início do fim de sua Presidência". AshLee Strong, porta-voz do presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan, disse: "Como o presidente (da Câmara) sempre diz, o senhor Mueller e sua equipe devem ter condições de fazer seu trabalho". Na tentativa de conter a polêmica, Ty Cobb, advogado da Casa Branca, emitiu um comunicado na noite de domingo dizendo que Trump não está cogitando o afastamento do procurador especial. "Em resposta à especulação midiática e a questões relacionadas sendo encaminhadas ao governo, a Casa Branca confirma mais uma vez que o presidente não está cogitando ou debatendo demitir o procurador especial Robert Mueller", disse. As reações republicanas sublinham os riscos para Trump se ele for longe demais para frustrar a investigação federal. "Não sei quais são as intenções quanto a Mueller, mas parecem estar rumando para isso (demiti-lo), e espero que não cheguem a isso, porque não podem. Nós do Congresso não podemos aceitar isso", afirmou Flake no programa "State of the Union" da rede CNN. "Então eu contaria com uma reação contrária considerável nos próximos dias exortando o presidente a não chegar a isso". Em uma série de tuítes publicados no final de semana, Trump acusou a liderança do FBI de mentiras, corrupção e vazamento de informações, e classificou o inquérito sobre a Rússia como uma caça às bruxas com motivação política. "O inquérito Mueller jamais deveria ter sido iniciado, já que não houve conluio e não houve crime", disse Trump no sábado.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/republicanos-alertam-trump-a-nao-demitir-procurador-especial-19032018

Reino Unido expulsa 23 diplomatas russos após ataque a ex-agente
Data: 14/03/2018

Diplomatas foram identificados como oficiais de inteligência não declarados. Theresa May diz que Rússia é responsável por atentado contra ex-espião

O Reino Unido irá expulsar 23 diplomatas russos identificados como oficiais de inteligência não declarados. A medida é tomada como parte da resposta ao envenenamento de um ex-agente duplo russo no sul da Inglaterra. Em pronunciamento oficial, a primeira ministra Theresa May afirmou que o Reino Unido considera a Rússia culpada pela tentativa de assassinato de Sergei Skripal. O ex-agente russo colaborou, no passado, com o serviço de inteligência britânico e foi condenado na Rússia por traição. May estabeleceu o prazo de uma semana para que os diplomatas saiam do território britânico. Será a maior explusão de membros do corpo diplomático do país nos últimos 30 anos. O Reino Unido ainda tomará outras medidas contra a Rússia. "Nós iremos congelar bens estatais russos onde quer que haja evidência de que eles podem ser usados para ameaçar a vida ou propriedade de cidadãos ou residentes do Reino Unido", disse a primeira-ministra. May também anunciou que a família real britânica não participará da Copa do Mundo na Rússia. No início da semana, o ministro das Relações Exteriores, Boris Johnson, chegou a ameaçar um boicote completo do Reino Unido à Copa do Mundo, o que impediria a participação da equipe da Inglaterra no torneio. Ex-agente envenenado Skripal, um ex-coronel que trabalhava para o serviço de inteligência militar russo condenado por traição em Moscou, foi encontrado caído inconsciente em um banco fora de um shopping center na cidade inglesa de Salisbury, no dia 4 de março. Ele estava ao lado da filha Yulia. Ambos seguem hospitalizados. Durante as investigações, a polícia britânica identificou o agente nervoso utilizado para envenenar pai e filha como pertencendo ao grupo Novichok, um conjunto de substâncias neurotóxicas desenvolvidas pela Rússia.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/reino-unido-expulsa-23-diplomatas-russos-apos-ataque-a-ex-agente-14032018

Avião carregando 71 pessoas cai no Nepal; 17 foram resgatadas
Data: 12/03/2018

Acidente deixou ao menos 50 mortos, de acordo com porta-voz do Exército. Aeronave vinha da capital de Bangladesh

Um avião de Bangladesh carregando 67 passageiros e quatro tripulantes caiu nesta segunda-feira (12) enquanto aterrissava em aeroporto na capital do Nepal, Kathmandu, informou uma autoridade do aeroporto, acrescentando que 17 pessoas haviam sido resgatadas. O estado das outras pessoas que estavam a bordo do avião que saiu da capital de Bangladesh, Daca, operado pela companhia US-Bangla Airlines, não está claro, disse o porta-voz do aeroporto, Birendra Prasad Shrestha. "Estamos tentando controlar o fogo. Detalhes são aguardados", disse, acrescentando que o aeroporto havia sido fechado e todos os outros voos redirecionados. De acordo com porta-voz do exército, o acidente deixou ao menos 50 mortos. A região montanhosa do Nepal é conhecida por acidente aéreos. Copyright Thomson Reuters 2018

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/aviao-carregando-71-pessoas-cai-no-nepal-17-foram-resgatadas-12032018

Kremlin diz que irá cooperar em investigação sobre ex-agente
Data: 06/03/2018

Sobre a especulação da mídia britânica de que a Rússia teria envenenado Skripal, o porta-voz do Kremlin respondeu que "não demorou muito"

O Kremlin disse nesta terça-feira estar pronto para cooperar se o Reino Unido pedir ajuda para investigar um incidente envolvendo um ex-agente duplo russo que foi hospitalizado após ser exposto a uma substância desconhecida. Sergei Skripal, ex-coronel do Departamento Central de Inteligência russo, está internado em estado grave, após ter sido exposto a uma substância ainda não identificada no sul da Inglaterra. "Ninguém nos abordou com um pedido", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a repórteres, quando questionado se autoridades britânicas haviam buscado ajuda. "Moscou está sempre aberto a cooperar". Quando questionado sobre a especulação da mídia britânica de que a Rússia teria envenenado Skripal, Peskov respondeu: "Não demorou muito". Chamando o incidente de "uma situação trágica", ele disse que o Kremlin não tinha informações sobre o que aconteceu. "Nós não temos informações sobre qual poderia ser a razão, o que essa pessoa estava fazendo e ao que isso pode estar ligado", disse Peskov. Ele disse não saber se Skripal ainda era formalmente um cidadão russo. Skripal foi condenado na Rússia por trair agentes para a inteligência britânica antes de ser posteriormente trocado como parte de uma permuta de espiões ao estilo da Guerra Fria em 2010, em Viena. Copyright Thomson Reuters 2018

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/kremlin-diz-que-ira-cooperar-em-investigacao-sobre-ex-agente-06032018

Lei que prevê multa de R$ 3 mil por assédio na rua divide mulheres e autoridades na França
Data: 06/03/2018

Projeto de lei está sendo finalizado, mas provoca controvérsias: associações feministas e até mesmo a polícia se dizem céticas em relação à sua aplicação

Em meio a campanhas globais e em Hollywood que denunciam violências sexuais sofridas pelas mulheres, a França quer punir o assédio nas ruas com multas de até R$ 3 mil. O projeto de lei está sendo finalizado, mas já provoca controvérsias: associações feministas e até mesmo a polícia se dizem céticas em relação à sua aplicação. O assédio nas ruas foi batizado de "ultraje sexista e sexual" no texto que deve ser apresentado em um conselho de ministros no final deste mês. Sua definição, porém, "é algo muito complicado" e subjetivo, reconhece a ministra da Igualdade entre Mulheres e Homens, Marlène Schiappa. Afinal, qual o limite entre a simples paquera e o assédio no espaço público? Um grupo de parlamentares, que ouviu associações e especialistas, entregou ao governo na semana passada um estudo sobre essa questão. Sem listar precisamente os atos considerados como "ultrajes sexistas e sexuais", a futura lei irá punir "comentários e comportamentos que afetam a dignidade da pessoa" em razão do caráter "degradante ou humilhante" ou que criem situações "intimidantes, hostis ou ofensivas". Na prática, são palavras e gestos obscenos ou sugestivos, olhares insistentes, o fato de seguir alguém pelas ruas ou no metrô e até mesmo assobios, exemplifica a ministra. A multa será de 90 euros (R$ 360) se o pagamento for feito imediatamente. O valor de R$ 3 mil será cobrado se houver fatores agravantes. Flagrante policial O problema é que, para a multa ser aplicada, é preciso que haja um flagrante policial. O governo francês optou por esse sistema para evitar a necessidade de a vítima prestar queixa na delegacia, como ocorre na Bélgica, onde a medida para punir o assédio na rua não teve resultados. "Já é difícil as mulheres prestarem queixa por estupro. No caso do assédio na rua, mesmo eu, como mulher, não perderia tempo com uma queixa contra alguém que não vai ser localizado", diz Schiappa, ressaltando que para que a lei funcione "é preciso que haja multas em flagrante delito". O ministro do Interior, Gérard Collomb, assegura que isso será cumprido pela nova "polícia de segurança do cotidiano", lançada em fevereiro e que terá 10 mil policiais até 2022. As forças de segurança, no entanto, não se mostram tão confiantes em relação à futura lei. "Quem assedia não é inconsciente a ponto de insultar uma mulher na frente de um policial", diz Patrice Ribeiro, do sindicato policial Synergie-Officiers. Algumas associações, como a Ouse o Feminismo, temem que atos de agressão ou de assédio sexual percam a qualificação jurídica de delito e sejam punidos de maneira mais branda, com simples multas. "Há grandes incertezas em relação à aplicação dessa lei e aos meios que serão utilizados para isso. Para dar segurança às mulheres é preciso fazer bem mais do que uma inovação legislativa", diz Raphaëlle Rémy-Leleu, porta-voz do grupo. Segundo a ativista, já existe um arsenal jurídico na França em relação ao assédio sexista e sexual, inclusive no trabalho. Na grande maioria dos casos, diz ela, os agressores ficam impunes devido à dificuldade das vítimas para provar os fatos. "Mesmo nos casos de assédio pela internet, onde dispomos de provas escritas, não conseguimos prestar queixa nem fazer com que os agressores sejam punidos", afirma. Em um manifesto contra a penalização do assédio na rua, um grupo de professores universitários e pesquisadores franceses afirma que a lei visaria homens desfavorecidos, que passam mais tempo na rua, e também não ocidentais, indicando que poderia haver racismo. Para a ministra da Igualdade entre Mulheres e Homens, quando alguém for multado por ultraje sexista ou sexual, isso servirá de exemplo e terá um valor "pedagógico". "Isso faz parte do combate cultural que estamos fazendo e deve levar as pessoas a se interrogar sobre seus comportamentos e a redefinir os limites de tolerância da sociedade", afirma Schiappa. Caso Weinstein O presidente francês, Emmanuel Macron, havia prometido na campanha eleitoral que a igualdade de gêneros seria uma das grandes causas de seu mandato. Assim como ocorreu em outras partes do mundo, o tema ganhou mais destaque na França após o escândalo envolvendo o produtor americano Harvey Weinstein, acusado de dezenas de agressões sexuais. As consultas para o texto que visa punir o assédio na rua foram lançadas pelo governo antes da polêmica causada pelo manifesto assinado por 100 artistas, intelectuais e acadêmicas francesas - entre elas a atriz Catherine Deneuve - defendendo "a liberdade de importunar, indispensável à liberdade sexual." Na carta, elas denunciavam o que chamam de novo "puritanismo" que teria surgido no mundo após o caso Weinstein. "Estupro é crime, mas tentar seduzir alguém, mesmo de forma insistente ou desajeitada, não é - tampouco o cavalheirismo é uma agressão machista." Na França, a exemplo do Brasil, os movimentos feministas estão em alta. A liberação da palavra das mulheres, inicialmente nas redes sociais, com campanhas como "#balancetonporc", algo como "dedure teu porco", resultou em um aumento de 31% nas queixas de crimes sexuais na França no último trimestre de 2017. Várias personalidades, inclusive um ministro, são investigados por supostos estupros no país. Segundo Schiappa, o projeto de lei contra as violências sexuais e sexistas deverá ser votado pelo parlamento até junho. Além do assédio na rua, ele prevê medidas como a ampliação do prazo de prescrição de crimes de estupro sofridos por menores e a fixação de uma idade mínima para que uma relação sexual possa ser considerada consentida. BBC Brasil - Todos os direitos reservados - É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/lei-que-preve-multa-de-r-3-mil-por-assedio-na-rua-divide-mulheres-e-autoridades-na-franca-06032018

Governo da Irlanda oferece bolsas para graduação e pós em qualquer área
Data: 06/03/2018

A iniciativa oferece 60 bolsas de 10 mil euros (R$ 39,8 mil) para bancar um ano de estadia na Irlanda, além de isentar os selecionados do pagamento de taxas de matrícula e mensalidade das faculdades

O governo da Irlanda está promovendo um programa que disponibiliza bolsas de estudos para estrangeiros interessados em completar graduação, mestrado e doutorado em universidades do país. A iniciativa oferece 60 bolsas de 10 mil euros (R$ 39,8 mil) para bancar um ano de estadia na Irlanda, além de isentar os selecionados do pagamento de taxas de matrícula e mensalidade das faculdades. A oportunidade contempla pessoas que queiram cursar o último ano da graduação em instituições irlandesas, assim como profissionais interessados em cursar um programa de mestrado de um ano. Também é oferecido financiamento para um ano de pesquisas de um programa de mestrado ou de doutorado que tenha duração mais longa. Para aplicar para a bolsa, o candidato precisa antes ter completado o processo de candidatura e ter sido aceito em uma universidade irlandesa. Não há limitação quanto à área do conhecimento do curso. Para se inscrever, basta enviar um formulário preenchido e uma série de documentos por e-mail para GOI-IES2018@hea.ie até 23 de março. As aulas deverão ter início entre setembro e outubro de 2018.

Link Notícia: https://www.emaisgoias.com.br/governo-da-irlanda-oferece-bolsas-para-graduacao-e-pos-em-qualquer-area/

Kim Jong-un e seu pai usaram passaportes brasileiros para obter vistos ocidentais
Data: 06/03/2018

Ditador norte-coreano e seu pai, hoje falecido, obtiveram de maneira fraudulenta os documentos para requisitar vistos para visitar países ocidentais nos anos 1990

O ditador norte-coreano, Kim Jong-un, e seu pai, hoje falecido, Kim Jong-il, obtiveram de maneira fraudulenta passaportes brasileiros para requisitar vistos para visitar países ocidentais nos anos 1990, afirmaram à agência de notícias Reuters cinco fontes de segurança europeias. A Embaixada da Coreia do Norte no Brasil não quis comentar. O Itamaraty afirmou que está investigando o caso. Uma fonte brasileira que falou sob condição de anonimato afirmou que os dois passaportes em questão são documentos legítimos que haviam sido enviados em branco para serem emitidos por consulados. Os passaportes foram emitidos nos nomes de Josef Pwag e Ijong Tchoi e usados para requisitar vistos em pelo menos dois países ocidentais. Não está claro se os vistos foram emitidos. Os passaportes podem ter sido usados em viagens para o Brasil, o Japão e Hong Kong, afirmaram fontes de segurança. Ambos possuem um selo que diz “Embaixada do Brasil em Praga” com uma data de emissão de 26 de fevereiro de 1996.

Link Notícia: https://www.emaisgoias.com.br/kim-jong-un-e-seu-pai-usaram-passaportes-brasileiros-para-obter-vistos-ocidentais/

Frio intenso já causou 48 mortes na Europa; veja fotos da nevasca
Data: 01/03/2018

Neve, gelo e frio intenso deixaram mortos em pelo menos dez países. Na Escócia, mais de mil veículos ficaram presos em estrada por horas

A onda de frio intenso que atinge a Europa no final do inverno no Hemisfério Norte já deixou um rastro de 48 mortos em 10 países, de acordo com a rede de notícias alemã Deutsche Welle. As nevascas e temperaturas muio abaixo do normal para esta época do ano foram provocadas por um sistema climático vindo da Sibéria que está sendo chamado de Besta do Leste. Ainda de acordo com o levantamento da Deutsche Welle, 21 pessoas morreram na Polônia, 6 na República Tcheca, 5 na Lituânia, 4 na França e outras 4 na Eslováquia. Na Itália, Sérvia e na Romênia, foram registradas duas mortes em cada país, além de uma vítima na Eslovênia e outra na Holanda. Na foto, uma mulher tenta liberar carros soterrados por vários centímetros de neve na cidade de Saint-Chaffrey, nos alpes franceses. Na Escócia, mais de mil automóveis ficaram presos na neve e no gelo em uma estrada que liga a capital Glasgow a Falkirk. Os motoristas tiveram de dormir dentro dos carros, em temperaturas de vários graus abaixo de zero. Na manhã desta quinta-feira (1), 300 carros ainda estavam presos na estrada. A Irlanda está em estado de alerta vermelho por conta do clima. A chegada da tempestade Emma, prevista para esta quarta-feira, irá somar mais neve e vento ao frio extremo que já atingia o país por conta do sistema climático siberiano conhecido como Besta do Leste. A Inglaterra também se prepara para o encontro entre a frente fria siberiana chamada Besta do Leste com a tempestade Emma, que deve piorar as condições do clima na região sul do país. Na Suíça, muitos voos foram cancelados e aeroportos seguem fechados ou com operações restritas por conta da grande quantidade de neve acumulada nas pistas e do vento forte.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/fotos/frio-intenso-ja-causou-48-mortes-na-europa-veja-fotos-da-nevasca-01032018#!/foto/6

EUA cogitam sanções contra empresas de petróleo da Venezuela
Data: 01/03/2018

Para aumentar pressão contra Maduro, candidato a reeleição, algumas medidas podem ser adotadas antes da eleição de abril

O governo dos Estados Unidos cogita impor sanções contra uma empresa de serviços petrolíferos da Venezuela comandada pelos militares para aumentar a pressão sobre o presidente Nicolás Maduro, disse uma autoridade dos EUA na quarta-feira (28). Washington também pensa em restringir a cobertura de segurança para carregamentos de petróleo venezuelano. Como Maduro concorrerá a um novo mandato nas eleições em abril, rejeitadas por Washington e seus aliados por considerarem o processo uma fraude, os EUA estão estudando sanções que mirariam o crucial setor petrolífero para além do que já foi feito, disse a autoridade à Reuters. Algumas medidas podem ser adotadas antes da votação e outras podem ser impostas posteriormente. Proibição de petróleo venezuelano nos EUA O funcionário, que está a par das deliberações internas de Washington sobre a política para a Venezuela e falou sob condição de anonimato, não descartou uma futura proibição total a carregamentos de petróleo venezuelano para os EUA, o que representaria uma das sanções mais duras ligadas à commodity. "Acho (que causaria) um choque bem forte no mercado de petróleo no curto prazo", afirmou a autoridade. O funcionário enfatizou que nenhuma decisão foi tomada e que qualquer ação norte-americana levará em consideração o dano em potencial aos venezuelanos comuns, já sofrendo com uma escassez de alimentos e hiperinflação, e aos vizinhos do país, além do impacto para a indústria petrolífera dos EUA e os consumidores norte-americanos. Venezuela é 4a fornecedora de petróleo para os EUA A Venezuela foi a quarta maior fornecedora de petróleo aos EUA em 2017, de acordo com a Agência de Informações sobre Energia, mas no ano passado suas vendas de petróleo para os EUA foram as mais baixas desde 1991, segundo dados de fluxo comercial da Thomson Reuters. "Sanções ao petróleo não são adotadas levianamente", disse a autoridade. "Esta seria uma escalada bem forte na política dos EUA, seja uma sanção completa ao petróleo ou a adoção de medidas graduais diferentes." O governo dos EUA também estuda sanções contra outras figuras políticas e militares de alto escalão da Venezuela, como Diosdado Cabello, o número dois do governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), segundo a autoridade. Especialistas afirmam que sanções individuais têm tido pouco ou nenhum efeito sobre as políticas de governo da Venezuela. O próprio Maduro, sancionado no ano passado, desdenha constantemente da desaprovação de Washington e culpa o "império" norte-americano pelos problemas econômicos de sua nação.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/eua-cogitam-sancoes-contra-empresas-de-petroleo-da-venezuela-01032018

Putin apresenta armamento nuclear que 'inutiliza' escudo antimísseis
Data: 01/03/2018

Presidente surpreendeu ao falar longamente da capacidade armamentista russa e de tensões leste-oeste, num discurso que se esperava ser voltado à eleição presidencial que acontece este mês.

A Rússia desenvolveu armas nucleares que podem evitar sistemas antimísseis e planeja reforçar seu arsenal com mísseis intercontinentais capazes de atingir qualquer ponto do globo, afirmou nesta quinta-feira (1º) o presidente Vladimir Putin em seu discurso anual sobre o estado da Nação. Ele também advertiu que Moscou consideraria qualquer ataque nuclear, de qualquer tamanho, contra ele ou seus aliados, um ataque à Rússia que levaria a uma resposta imediata. Falando no salão de exposições de Manege, em Moscou, Putin apresentou os objetivos da Rússia para os próximos seis anos, com a ajuda de infográficos e vídeos animados. Ele se concentrou no desenvolvimento da economia, infra-estrutura, saúde e educação na Rússia. A menos de 3 semanas da eleição presidencial, em que pretende garantir novo mandato, a expectativa era de que seu discurso seguisse uma linha de campanha, em vez de fazer o tradicional panorama governamental que acontece todos os anos. Mas, numa guinada inesperada, o presidente dedicou quase trinta minutos de sua fala de duas horas para discutir - e exibir em uma série de vídeos - as novas capacidades de mísseis nucleares da Rússia. "Ninguém no mundo tem algo igual, por enquanto. É algo fantástico!", afirmou o líder russo. Redução da pobreza Além da fala sobre armas, Putin prometeu nesta quinta melhorar o nível de vida dos russos e reduzir à metade o nível de pobreza "inadmissível" durante o mandato de seis anos que provavelmente receberá nas eleições de 18 de março. O presidente destacou a importância no investimento em infraestruturas e saúde para evitar que o país fique atrasado, o que no seu entender seria o "principal inimigo". "Os próximos anos serão decisivos para a vida do país", afirmou o presidente, que considera "essencial o desenvolvimento do bem-estar". "Temos que resolver uma das tarefas chave da próxima década: garantir um crescimento seguro, a longo prazo uma renda real aos cidadãos e reduzir a taxa de pobreza no mínimo à metade em seis anos", declarou Putin. O número de pobres no país caiu, segundo Putin, de 42 milhões no ano 2000 a quase 20 milhões atualmente. A tendência de queda desacelerou em seu último mandato (2012-2018) em consequência da recessão econômica. "O atraso, este é o nosso inimigo", disse Putin, que enfatizou a importância dos avanços tecnológicos para que a Rússia, com um "potencial colossal", não fique de fora da "revolução tecnológica". Putin está há mais de 18 anos no comando da Rússia, como presidente ou primeiro-ministro. Agora é candidato a um quarto mandato de seis anos nas eleições presidenciais de 18 de março, que provavelmente vencerá ante a falta de uma oposição forte.

Link Notícia: https://g1.globo.com/mundo/noticia/putin-apresenta-armamento-nuclear-que-inutiliza-escudo-antimisseis.ghtml

Confidente de Trump, diretora de comunicação da Casa Branca renuncia
Data: 01/03/2018

Hope Hicks disse a comissão do caso russo que 'contava mentirinhas pelo presidente'

WASHINGTON - A diretora de comunicação da Casa Branca, Hope Hicks, anunciou sua renúncia ao cargo, apenas um dia após dar um controverso depoimento à Comissão de Inteligência da Câmara, que investiga se houve conluios entre a campanha de Donald Trump e a Rússia. Aos 29 anos, ela é considerada uma das pessoas com melhor interlocução com o presidente na Casa Branca. O anúncio da saída foi dado pela porta-voz Sarah Huckabee Sanders a jornalistas após o "New York Times" adiantar a notícia. Ela divulgou uma nota na qual Trump lamenta a saída da diretora. "Hope é acima da média e fez um grande trabalho nos últimos três anos", disse Trump em comunicado. "Ela é esperta e prevenida, uma grande pessoa. Sentirei falta de tê-la ao meu lado, mas quando ela me abordou sobre buscar outras oportunidades, totalmente compreendi. Tenho certeza que trabalharemos juntos de novo no futuro." De acordo com fontes da Casa Branca ouvidas pelo "NYT", Hicks já vinha considerando deixar o cargo há meses. Ela teria dito a colegas que já havia alcançado o que buscava "com um emprego que fez dela uma das pessoas mais poderosas em Washington". Hicks compareceu nesta terça-feira a uma audiência de oito horas a portas fechadas no Congresso sobre a ingerência russa nas eleições, mas se negou a responder a várias perguntas. Ela se limitou a responder às perguntas aprovadas anteriormente, de acordo com os membros da comissão, assim como fizeram outros conselheiros do círculo de Trump que compareceram, como o ex-estrategista-chefe da Casa Branca Steve Bannon. No entanto, Hicks deixou escapar que o trabalho "ocasionalmente requeria dela que contasse mentirinhas", relataram congressistas que estavam na audiência. Após consultar seus advogados, segundo o "New York Times", ela insistiu que jamais mentiu sobre assuntos que envolvem a interferência russa na eleição, ciente de um possível perjúrio. — Quando perguntada especificamente se foi instruída a mentir pelo presidente, ou pelo então candidato (presidencial), sobre a Rússia, a pergunta foi não — esclareceu o deputado republicano Tom Rooney. A comissão já realizou várias audiências sobre a possível interferência russa nas eleições e os vínculos entre a campanha de Trump e Moscou, mas não conseguiu grandes avanços devido à disputa entre os republicanos leais ao presidente e os democratas que pressionam a Casa Branca. Ex-modelo, Hicks se tornou diretora de comunicação do governo aos 28 anos, após se juntar à campanha presidencial de 2016 mesmo sem experiência política. Antes de trabalhar na campanha, já estava presente nos negócios da família do presidente americano como assessora da marca de sua filha mais velha, Ivanka Trump. PUBLICIDADE Ela acabou se tornando um dos funcionários de alto escalão na Casa Branca de Trump que mais duraram no cargo — os principais cargos internos tiveram demissões e renúncias. Relatos na imprensa dão conta de que o presidente costuma confiar em Hicks tanto quanto em assessores membros de sua família, como a filha Ivanka e o genro Jared Kushner. Hicks é namorada do ex-assessor da Casa Branca Rob Porter, que acabou demitido recentemente após a revelação de denúncias de agressões dele contra duas ex-mulheres que haviam sido abafadas pelo governo.

Link Notícia: https://oglobo.globo.com/mundo/confidente-de-trump-diretora-de-comunicacao-da-casa-branca-renuncia-22443129

China reforça a imagem de ditadura com fim do limite de reeleição
Data: 27/02/2018

Potências globais, porém, diminuíram as críticas ao regime, por causa de interesses financeiros, enquanto Xi Jinping se perpetua no poder

Na China, quando o Partido Comunista propõe algo, é certo que não se trata de uma proposta, mas de uma determinação. Por isso, salvo algum imprevisto de grande magnitude, Xi Jinping, de 64 anos, continuará como presidente do país por muito tempo, com poderes semelhantes aos de um imperador, afastando-se cada vez mais da democracia. A sugestão do governista PC, feita no último domingo (25), de anulação de uma cláusula constitucional que estabelece um máximo de dois mandatos presidenciais, é um sinal de que a China vive novos tempos, que remetem ao passado e, ao mesmo tempo, vislumbram o futuro. China terá maior PIB mundial e se prepara para virar potência militar É hora, na visão do partido, de retomar uma forte centralização, ao estilo da era de Mao tsé-Tung (1949 - 1976), para dar sustentação ao país em seu projeto de ampliar cada vez mais os mercados e se tornar uma potência militar nos próximos anos. Para o professor de Relações Internacionais da UFABC (Universidade Federal do ABC), Igor Fuser, a intenção do popular Jinping é acabar com a incerteza sobre a manutenção dos rumos na China. Para tanto, aproveitando sua popularidade ao combater a corrupção dentro do PC e ao investir na infraestrutura, ele conseguiu obter o irrestrito apoio do partido, que se curvou às suas intenções, e até incluiu suas ideias na Constituição do país. — Pela primeira vez, desde Deng Xiaoping, existe a personalização no poder de um dirigente que tem ideias proprias, carisma, liderança e não quer deixar margem a dúvidas quanto as decisões dele. Será uma medida muito voltada para supressão de disputas internas dentro do partido e, externamente, uma mostra de coesão, de unidade, de estabilidade na gestão política da China. China renovada A decisão deverá ser corroborada no próximo dia 5 pelo Congresso Nacional Popular. E perpetuará a quinta geração da República Popular da China, iniciada por Mao Tsé-Tung (1949-1976) após a revolução comunista e sustentada pelos governos de Deng Xiaoping (1978-1992), Jiang Zemin (1993 - 2003) e Hu Jintao (2003 - 2013). As sucessivas mudanças fizeram parte de um projeto do partido para rejuvenescer o comando chinês, em um momento no qual, conforme afirma Fuser, Xiaoping temia que a China caísse em uma decadência de ideias semelhante à URSS, com líderes de idade avançada e sem dinamismo. Foi no governo de Xiapong que houve a limitação da reeleição. — Os limites da reeleição foram estabelecidos para garantir renovação dos quadros dirigentes, havia um problema no comando do Estado e do partido, que era a presença de gente muito idosa, os veteranos da revolução. Deng Xiaoping queria evitar que a China passasse pelo mesmo processo de gerontocracia (governo de idosos) que deu à União Soviética uma imagem decadente. A iniciativa funcionou, houve renovação com novas gerações injetando dinamismo e novas ideias. Presidente da China defende maior papel do governo na economia Ditadura chinesa Tais práticas acabam sendo muito criticadas pelos governos ocidentais, cujas democracias são estabelecidas com base na decisão da maioria e na renovação dos governos. Mas na China prevalece outro conceito, outra visão política, bem distantes dos conceitos democráticos ocidentais. E, pelo menos para a cúpula governista, apegada a um rígido controle das ações da população, esse estilo de ditadura tem dado certo. Ultimamente, porém, o crescimento econômico chinês e a introdução do país em vários mercados mundiais, monopolizando parte do comércio internacional, fizeram as críticas ao modelo chinês ficarem bem mais tímidas. Antes elas eram quase tão implacáveis quanto às dirigidas ao atual governo venezuelano. Fora agências de direitos humanos, o coro contrário à repressão e à ainda presente desigualdade praticamente saírem da pauta das grandes potências. O dinheiro, afinal, fala mais alto do que direitos. Fuser, neste sentido, completa: — Do ponto de vista ocidental, a China não é mesmo uma democracia, mas ninguém fora do país está preocupado com isso.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/prisma/nosso-mundo/china-reforca-a-imagem-de-ditadura-com-fim-do-limite-de-reeleicao-27022018

Ao menos 30 morrem após terremoto em Papua Nova Guiné
Data: 27/02/2018

Outras 300 pessoas teriam ficado feridas. Houve também danos em linhas de energia e suspensão das atividades de petroleiras

Um terremoto de magnitude 7,5 atingiu a Papua Nova Guiné, na Oceania. O país está situado no chamado 'Anel de Fogo' — uma região de forte atividade sísmica por conta de uma placa tectônica que cobre o pacífico. Ao menos 30 pessoas morreram após os tremores, em consequência de deslizamentos e desabamentos. O forte terremoto teria deixado ainda cerca de 300 pessoas feridas, além de derrubar árvores e postes de energia elétrica na região. A cidade de Tabubil, na fronteira com a Papua ocidental foi uma das mais afetadas pelo desastre O governo local divulgou que 40 mil pessoas foram afetadas pelos tremores e suas consequências, em ao menos quatro províncias Inspetores foram deslocados para a região. A população civil também ajudou a avaliar os danos causados pelo terremoto. As empresas de petróleo que atuam na Papua Nova Guiné foram forçadas a suspender imediatamente as operações, por conta de danos na estrutura de oleodutos.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/fotos/ao-menos-30-morrem-apos-terremoto-em-papua-nova-guine-27022018


Data: 27/02/2018

Organização pede implementação imediata da trégua de 30 dias na Síria; agências dizem estar prontas para entregar ajuda humanitária e tratar feridos

O secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), António Guterres, pediu nesta segunda-feira (26) que os lados em conflito implementem um cessar-fogo de 30 dias na Síria, em linha com pedido feito por grandes potências durante o final de semana. Agências da ONU estão prontas para entregar ajuda humanitária e retirar feridos em estado grave do enclave sírio controlado por rebeldes de Ghouta Oriental, onde 400 mil pessoas têm vivido sitiadas, disse Guterres. "Ghouta Oriental não pode esperar, é tempo de acabar com esse inferno na Terra", disse Guterres ao Conselho de Segurança da ONU, que iniciou sua principal sessão anual de quatro semanas em Genebra. O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad al-Hussein, disse que ataques aéreos em Ghouta Oriental continuavam na manhã desta segunda-feira.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/inferno-na-terra-em-ghouta-oriental-precisa-acabar-diz-onu-26022018

Procuradoria pede 30 anos de prisão para ex-presidente sul-coreana
Data: 27/02/2018

Park, 66 anos, foi destituída pelo Parlamento sul-coreano em dezembro de 2016 e definitivamente afastada do cargo em março de 2017.

Seul, Coreia do Sul - A Procuradoria da Coreia do Sul pediu nesta terça-feira uma pena de 30 anos de prisão para a ex-presidente Park Geun-hye, julgada por corrupção e abuso de poder. Park, 66 anos, foi destituída pelo Parlamento sul-coreano em dezembro de 2016 e definitivamente afastada do cargo em março de 2017 pela Corte Constitucional, que confirmou a decisão parlamentar. Park, primeiro caso de um chefe de Estado a sofrer impeachment na Coreia do Sul, está em prisão provisória há quase um ano. "Solicitamos ao tribunal que pronuncie uma sentença de 30 anos de prisão e uma multa de 118,5 bilhões de wons (110 milhões de dólares) contra a acusada, que deve ser considerada culpada em última instância do escândalo enquanto 18º presidente Coreia do Sul", afirma um comunicado da Procuradoria lido durante a audiência. Os procuradores acusam Park de ter aceitado, em conluio com sua confidente Choi Soon-sil, subornos ou promessas de suborno no valor de 59,2 bilhões de wons por parte dos conglomerados industriais sul-coreanos Samsung, Lotte e SK, em troca de favores políticos. A ex-presidente é acusa da ainda de ter obrigado 18 grandes empresas a "doar" um total de 77,4 bilhões de wons a duas fundações controladas por Choi Soon-sil. No dia 13 de fevereiro, o tribunal do distrito central de Seul condenou Choi Soon-il a 20 anos de prisão por abuso de poder, corrupção e interferência em questões de Estado.

Link Notícia: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2018/02/27/interna_mundo,662482/procuradoria-pede-30-anos-de-prisao-para-ex-presidente-sul-coreana.shtml

Número dois do Unicef renuncia após ser acusado de conduta inapropriada com mulheres
Data: 22/02/2018

Justin Forsyth foi acusado quando trabalhava na organização britânica Save The Children.

O número dois do Unicef, Justin Forsyth, renunciou ao cargo nesta quinta-feira (22) após ser acusado de conduta inapropriada com mulheres quando trabalhava na organização britânica Save The Children, informou o Fundo das Nações Unidas para a Infância. "A diretora executiva Henrietta Fore aceitou hoje a renúncia de Justin Forsyth a seu cargo de vice-diretor do Unicef", indicou o organismo em um comunicado.

Link Notícia: https://g1.globo.com/mundo/noticia/numero-dois-do-unicef-renuncia-apos-ser-acusado-de-conduta-inapropriada-com-mulheres.ghtml

Sobre acordo com Mercosul, Macron diz: 'Nunca haverá carne com hormônio na França'
Data: 22/02/2018

"nunca haverá carne tratada com hormônios na França"

O presidente francês, Emmanuel Macron, garantiu nesta quinta-feira (22) que "nunca haverá carne tratada com hormônios na França", mesmo se forem assinados acordos internacionais, como o que está em negociação entre a União Europeia e o Mercosul. "Nunca haverá carne tratada com hormônios na França. Jamais. Não se deve brincar com os temores das pessoas", apontou Macron, em encontro no Palácio do Eliseu com centenas de agropecuaristas franceses. "Não reduziremos nossos padrões de qualidade sociais, meio-ambientais, ou sanitários, nesta negociação", acrescentou o presidente da França, um dos países mais resistentes ao acordo entre os blocos. A UE e o Mercosul retomaram, nesta semana, em Assunção, Paraguai, as discussões de um tratado de livre-comércio, negociado há quase 20 anos. Esta rodada poderia ser concluída no começo de março com um anúncio sobre um acordo. Até então, um dos maiores obstáculos à assinatura é a abertura do mercado europeu à carne do bloco sul-americano, sobretudo na França, onde agropecuaristas temem a chegada de novos produtos com preços mais competitivos. Eles também receiam a entrada de carne tratada com hormônios, sem rastreabilidade completa de sua cadeia de produção. Essa questão estimulou protestos na véspera em vários países da UE, especialmente na França, onde centenas de criadores foram às ruas e estradas com gado e tratores em repúdio ao potencial acordo com o Mercosul.

Link Notícia: https://br.noticias.yahoo.com/acordo-mercosul-macron-diz-haver%C3%A1-carne-horm%C3%B4nio-fran%C3%A7a-180121283--business.html

Justiça ordena expropriação de bens da mulher de Escobar
Data: 22/02/2018

apartamento luxuoso em Medellín, carros caros e adegas.

Um apartamento luxuoso em Medellín, carros caros e adegas. Passados 25 anos da morte do traficante de drogas Pablo Escobar, um tribunal da Colômbia ordenou a expropriação de 16 bens de sua mulher e de familiares de um de seus comparsas. "A Procuradoria provou que todos os bens afetados provinham do capital obtido no desenvolvimento de atividades criminosas relacionadas ao narcotráfico que foram realizadas por Pablo Emilio Escobar Gaviria e por seus comparsas", indicou o órgão, em nota divulgada nesta quinta-feira (22). Os bens estão em nome de Victoria Eugenia Henao, mulher de Escobar, e da mãe e de uma irmã do temido Jhon Jairo Velásquez Vásquez, conhecido como Popeye, do desaparecido Cartel de Medellín. Entre as propriedades, há um apartamento no luxuoso bairro de El Poblado de Medellín, epicentro da guerra deflagrada por Escobar contra o Estado no final dos anos 1980 e início dos 1990. Também há três adegas, três veículos, uma casa, terrenos e imóveis comerciais. Os bens serão transferidos para o Estado, mas as partes ainda podem recorrer da decisão em um tribunal de Bogotá. Morto em dezembro de 1993 após uma feroz caçada que contou com forças do governo americano e também com forças ilegais, Escobar foi, durante anos, o homem mais procurado da Colômbia. Milhares de pessoas morreram em ataques ordenados pelo chefão do tráfico, cuja família teve de deixar o país após sua morte por questões de segurança. Sua mulher e os dois filhos vivem em Buenos Aires. Já "Popeye", condenado a 30 anos de prisão, está em liberdade desde agosto de 2014, após cumprir três quintos da pena e ter colaborado com a Justiça. Ele admitiu ter matado pelo menos 250 pessoas e organizado o assassinato de outras 3.000.

Link Notícia: https://br.noticias.yahoo.com/justi%C3%A7a-ordena-expropria%C3%A7%C3%A3o-bens-mulher-escobar-175803377.html

Acnur vai pedir apoio internacional para situação da venezuelanos no Brasil
Data: 22/02/2018

País vive uma situação complexa com a vinda de cidadãos venezuelanos para a região Norte, em especial no estado de Roraima

O alto comissário das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), Filippo Grandi, disse hoje (19) que se comprometeu com o presidente Michel Temer a buscar apoio da comunidade internacional para ajudar o Brasil na resposta à situação da imigração venezuelana para o país. Grandi e Temer se reuniram no Palácio da Alvorada no início da tarde. “Conversamos com o presidente Temer sobre essa resposta a qual o Acnur dá apoio irrestrito tanto em termos de assistência humanitária quanto em termos de solução de longo prazo para um programa de interiorização [de venezuelanos no Brasil]”, disse o alto comissário em declaração à imprensa no Palácio Itamaraty. “Esperamos que a situação na Venezuela se regularize logo. Estimamos que cerca de 24 mil venezuelanos pediram asilo formal ao Brasil. Esse número não representa o total de venezuelanos [que entraram no Brasil]”, acrescentou Grandi. O Brasil vive uma situação complexa com a vinda de cidadãos venezuelanos para a região Norte, em especial no estado de Roraima. Segundo estimativa da prefeitura de Boa Vista, mais de 40 mil pessoas do país vizinho chegaram à cidade, o que corresponde a mais de 10% da população local. Grandi está no Brasil para participar do encontro de representantes de 36 países em Brasília até amanhã (20) para discutir a situação de refugiados na América Latina e Caribe. Segundo o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, o objetivo do evento é recolher sugestões das melhores práticas da região para a proteção das pessoas refugiadas para o Pacto Global sobre Refugiados, em debate na Organização das Nações Unidas e que será adotado na Assembleia Geral deste ano, em setembro.

Link Notícia: https://www.emaisgoias.com.br/acnur-vai-pedir-apoio-internacional-para-situacao-da-venezuelanos-no-brasil/

Carta de teor racista contendo pó branco é enviada ao príncipe Harry e à noiva
Data: 22/02/2018

O jornal britânico explicou que agentes antiterroristas da Polícia Metropolitana foram notificados em 12 de fevereiro

Uma carta contendo pó branco parecida com aquelas enviadas com antrax, e com uma suposta mensagem racista, foi enviada ao príncipe Harry, da Inglaterra, e sua futura mulher, Meghan Markle, revelou nesta quinta-feira o jornal Evening Standard. O jornal britânico explicou que agentes antiterroristas da Polícia Metropolitana foram notificados em 12 de fevereiro, pouco depois de receberem a carta, pelo palácio de Saint James. A análise do pó revelou que o mesmo era inofensivo. Procurado pela AFP, o serviço de imprensa do príncipe não quis comentar o caso. "A polícia está investigando a entrega no palácio de Saint James, em 12 de fevereiro, de um pacote contendo uma substância", afirmou a polícia em um comunicado. "A substância foi analisada e foi confirmado que não era suspeita. E os agentes também investigam a comunicação maliciosa em relação ao mesmo pacote", afirma o texto. O Evening Standard afirma que a polícia está investigando se esta carta tem algo a ver com a recebida pelo Parlamento em 13 de fevereiro e que também continha pó branco. O príncipe, o quinto na linha de sucessão ao trono, e a atriz americana vão se casar no Castelo de Windsor em 19 de maio. Ao revelar seu relacionamento, em 2016, Harry publicou um duro comunicado contra "a onda de insultos e assédio" à namorada.

Link Notícia: https://br.noticias.yahoo.com/carta-teor-racista-contendo-p%C3%B3-branco-%C3%A9-enviada-173109397.html

Forte nevasca causa transtornos na Europa.
Data: 05/02/2018

A Espanha é o país mais afetado pela neve e o frio intenso. Estradas, ferrovias e uma pista do aeroporto de Madri estão sem funcionar

Uma nevasca está castigando toda a Europa. Na Rússia, a neve acumulou 40 centímetros apenas no sábado, fazendo desta a maior nevasca de que se tem registo. A neve derrubou cerca de 2 mil árvores no país e causou engarrafamentos, cortes de energia elétrica e atrasos nos vôos. A nevasca ainda interditou algumas ruas da capital Moscou. Uma força-tarefa com centenas de profissionais foi acionada para limpar as ruas para que os carros conseguissem trafegar. Em Moscou, caminhões tiveram que ser acionados para carregar a neve em excesso e desobstruir as vias.

Link Notícia: https://noticias.r7.com/internacional/fotos/forte-nevasca-causa-transtornos-na-europa-veja-imagens-05022018#!/foto/1

 Argentina: Macri ganha eleição legislativa
Data: 23/10/2017

Presidente argentino Mauricio Macri cumprimenta eleitores após vitória da coalizão governista de centro-direita Cambiemos (Mudemos), que foi a mais votada nos cincos principais distritos do país, nas eleições legislativas de domingoDavid Fernendez/Agência

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, comemorou, na madrugada de hoje (23), a maior vitória desde que chegou à Casa Rosada em dezembro de 2015. A coalizão governista de centro-direita Cambiemos (Mudemos) foi a mais votada nos cincos principais distritos, nas eleições legislativas desse domingo (22) – inclusive na província de Buenos Aires, a maior e mais rica do pais. “Não ganhou um partido. Ganhou a certeza de que podemos mudar a história”, disse Macri, ao obter os primeiros resultados. Nos últimos dois anos, ele governou com minoria no Congresso e, com essa eleição, sai fortalecido para implementar sua política de abertura econômica e, dependendo dos resultados, se candidatar à reeleição em 2019. A ex-presidente Cristina Kirchner, sua antecessora e principal rival, voltou ao cenário politico: ela foi eleita senadora por Unidad Ciudadana (Unidade Cidadã), o partido que criou para essa eleição e que promete transformar “na base para fundar uma nova oposição”. Como parlamentar, ela garantiu a imunidade, num momento em que é acusada de corrupção, em oito processos judiciais diferentes. “Chegamos para ficar”, disse Cristina. O governo ainda é minoria no Congresso, mas com essa eleição se fortaleceu, aumentando suas bancadas. Ficará com 25 dos 72 senadores e 108 dos 257 deputados. Para aprovar suas políticas, terá que negociar – mas tem a seu favor a divisão dos peronistas em pelo menos três facções, uma delas liderada por Cristina Kirchner. Segundo o analista político Rosendo Fraga, com a vitória em cinco províncias, que representam 70% do eleitorado, Macri fortaleceu sua liderança e as perspectivas de reeleição. “A eleição, na metade do mandato presidencial, representa um voto de confiança no governo”, afirmou à Agência Brasil. Macri foi eleito com a promessa de terminar de reestruturar a dívida externa, em moratória desde 2001, abrir a economia e reduzir a inflação anual de dois dígitos, que herdou de Cristina. Com essas medidas e uma política de transparência, Macri achava que iria atrair novos investimentos, criar empregos e acabar com a pobreza – coisa que ainda não aconteceu. Ao reajustar as tarifas dos serviços públicos, congeladas desde a crise de 2001, o governo de Macri aumentou a inflação para 40% em 2016. Este ano, o índice deve ficar em torno de 25%. Cristina Kirchner e a oposição têm criticado Macri, dizendo que ele está endividando o país para pagar os credores e realizar obras de infraestrutura. “O grande desafio do governo dele é a economia”, disse o analisa político Roberto Bacman. Apesar de não ter maioria parlamentar, a vitória na eleição desse domingo dará ao governo maior margem para negociar com governadores, prefeitos e deputados. Às vésperas da eleição, a economia começou a dar sinais de reativação. “Resta saber se a economia voltará a crescer e se a pobreza será reduzida, como Macri prometeu”, disse Bacman.

Link Notícia: https://br.yahoo.com/noticias/argentina-macri-ganha-elei%C3%A7%C3%A3o-legislativa-080200950.html

Ministra do Interior de Portugal renuncia após incêndios letais
Data: 18/10/2017

Centenas de incêndios assolaram o norte e o centro de Portugal desde domingo, após o verão mais seco em quase 90 ano

Lisboa – A ministra do Interior de Portugal, Constança Urbano de Sousa, renunciou nesta quarta-feira, depois que incêndios florestais deixaram mais de 100 mortos no país nos últimos meses. Centenas de incêndios assolaram o norte e o centro de Portugal desde domingo, após o verão mais seco em quase 90 anos, deixando ao menos 41 mortos e sobrecarregando os serviços de bombeiros e as equipes de resgate. Em junho, um incêndio florestal matou 64 pessoas. O Ministério do Interior é responsável pelos bombeiros, pela polícia e pela agência de defesa civil, que enfrentaram críticas após os incêndios. Em sua carta de demissão, a ministra disse: “Eu não tinha as condições políticas e pessoais para continuar no meu posto”. O primeiro-ministro português, António Costa, disse em comunicado que aceitou a renúncia da ministra.

Link Notícia: https://exame.abril.com.br/mundo/ministra-do-interior-de-portugal-renuncia-apos-incendios-letais/

Hillary diz que ameaças dos EUA com Coreia do Norte são perigosas
Data: 18/10/2017

Ex-candidata à presidência dos EUA também pediu que a China assuma um "papel mais proeminente" reforçando sanções contra a Coreia do Norte

Seul – A ex-candidata à Presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton disse nesta quarta-feira que as “arrogantes” ameaças de começar uma guerra na península coreana são “perigosas e míope”, pedindo que os EUA levem todos os envolvidos à mesa de negociação. Hillary também pediu que a China assuma um “papel mais proeminente” reforçando sanções contra a Coreia do Norte, que visam reduzir seus programas de desenvolvimento nuclear e de mísseis. “Não há necessidade de sermos belicosos e agressivos (em relação à Coreia do Norte”, disse Hillary no World Knowledge Forum, em Seul, enfatizando a necessidade de mais pressão contra a Coreia do Norte e mais diplomacia para levar Pyongyang a negociações.

Link Notícia: https://exame.abril.com.br/mundo/hillary-diz-que-ameacas-dos-eua-com-coreia-do-norte-sao-perigosas/

Bombardeiros norte-americanos sobrevoam Coreia do Norte
Data: 17/10/2017

Seis aviões militares, incluindo dois bombardeiros dos EUA, sobrevoaram a península coreana na noite de terça-feira e realizaram um simulacro de disparo, numa demonstração de força face à Coreia do Norte, informaram fontes oficiais norte-americanas.

Segundo as Forças Aéreas do Pacífico (PACAF) dos Estados Unidos, dois bombardeiros estratégicos B-1B sobrevoaram as águas da costa oriental da península coreana. Ao par de bombardeiros norte-americanos juntaram-se dois caças F-15K da Coreia do Sul e dois do Japão. "Voar e treinar durante a noite com os nossos aliados de forma segura e eficaz é uma importante capacidade partilhada entre os Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul e melhora a destreza tática dos aviadores de cada nação", afirmou Patrick Applegate, do Centro de Operações Aéreas norte-americanas 613. "Esta é uma clara demonstração da nossa capacidade para realizar operações sem interrupções com todos os nossos aliados em qualquer altura e em qualquer lugar", argumentou o mesmo responsável. A missão foi efetuada na noite de terça-feira, por ocasião do 72.º aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores da Coreia. Pyongyang não reagiu ainda aos exercícios militares. Precisamente na terça-feira, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi informado pela sua equipa de segurança nacional sobre "uma série de opções" de resposta às ameaças da Coreia do Norte perante um eventual ataque. Em comunicado, a porta-voz da Casa Branca Sarah Huckabee Sanders indicou que Trump "reuniu-se com membros da sua equipa de segurança nacional" na manhã de terça-feira e foi informado sobre as possíveis estratégias pelo secretário da Defesa, James Mattis, e pelo chefe do Estado-Maior Conjunto dos militares norte-americanos, o general Joseph Dunford. A reunião "centrou-se numa série de opções para responder a qualquer forma de agressão por parte da Coreia do Norte ou, se for necessário, para impedir que a Coreia do Norte ameace os Estados Unidos e os seus aliados com armas nucleares", disse Sarah Huckabee Sanders num breve comunicado. No domingo, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, voltou a defender o desenvolvimento do seu "valioso" programa nuclear para fazer frente às ameaças dos Estados Unidos, coincidindo com as declarações proferidas na véspera por Donald Trump. O Presidente norte-americano afirmou numa mensagem enigmática publicada na rede Twitter que "só uma solução resultará" com a Coreia do Norte, sem, contudo, dizer qual e dois dias após outro comentário do género. Há vários meses que Donald Trump e Kim Jong-un estão envolvidos numa escalada de violência verbal, tendo ambos já brandido contra o outro a ameaça de um ataque nuclear. No primeiro grande discurso na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, em meados de setembro, o Presidente norte-americano ameaçou "destruir totalmente" a Coreia do Norte em caso de ataque inicial de Pyongyang.

Link Notícia: https://www.rtp.pt/noticias/mundo/bombardeiros-norte-americanos-sobrevoam-coreia-do-norte_n1032733

Peixes invadem ruas de cidade americana após passagem de furacão Nate
Data: 09/10/2017

Fenômeno climático deixou cenário insólito de carros submersos, barcos encalhados em canteiros e peixes pulando em poças em ruas e avenidas de cidades no Mississippi e Alabama

Carros submersos, barcos encalhados em canteiros, peixes pulando em poças em ruas e avenidas....Esse foi o insólito cenário encontrado em partes do Mississippi e do Alabama nos EUA após a passagem de furacão Nate no fim de semana. Antes de chegar aos Estados Unidos, vindo do Golfo do México, o furacão foi classificado como categoria 1. Costa Rica, Nicarágua e Honduras foram os três países mais atingidos pelo Nate quando ainda era uma tempestade tropical. Na passagem pela América Central, o furacão deixou pelo menos 26 mortos. Cidades dos EUA entraram em alerta, mas a tempestade perdeu força. Foi rebaixada à categoria de tempestade tropical. Em agosto, outros dois furacões atingiram duramente o sudeste dos EUA. O Harvey deixou mais de 70 mortos, e o Irma atingiu a categoria 5 e provocou 12 mortes na Flórida. Outra tempestade, o furacão Maria, devastou parte do Caribe no fim de setembro, incluindo Dominica e Porto Rico, que é território americano.

Link Notícia: http://noticias.r7.com/internacional/peixes-invadem-ruas-de-cidade-americana-apos-passagem-de-furacao-nate-09102017

Vice-presidente do Equador se entrega e é levado a prisão.
Data: 03/10/2017

Jorge Glas foi preso por possível implicação no caso Odebrecht.

O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, se entregou na madrugada desta segunda-feira (2) à Justiça depois que um juíz da Corte Nacional de Justiça do Equador decretou sua prisão preventiva por sua possível implicação em atos de corrupção relacionados com a empresa brasileira Odebrecht. Glas estava em sua casa na cidade de Guayaquil, a 270 km da capital, e a prisão ocorreu sem incidentes, segundo imagens de vídeo difundidas em redes sociais, citadas pela Associated Press. Em um vídeo divulgado no Twitter, Glass disse que se entregaria à Justiça e que "acatava sob protesto" a ordem do juiz, segundo a Reuters. "Estou a poucos minutos de me entregar à Justiça, e, como sempre disse, os inocentes não tem por que fugir. Eu não o fiz, não irei fazê-lo", afirmou o vice-presidente, ao classificar o processo contra ele como inconstitucional e ilegal.

Link Notícia: https://g1.globo.com/mundo/noticia/vice-presidente-do-equador-se-entrega-a-policia-e-e-levado-a-prisao.ghtml