Quarteto suspeito de matar jovem na Vila Mauá queria o carro da vítima, afirma PC

Polícia Civil identificou quatro suspeitos do assassinato de Vitor Carvalho Marques, 24, na noite do dia 27 de outubro do ano passado, na Vila Mauá, em Goiânia, Cleferton Carlos Andrade, Diego Henrique Nunes Pires, Henrique Cesário de Oliveira Mendes, e João Vitor Vieira Martins, que já estão presos, são integrantes de uma organização criminosa carioca, e, segundo as investigações, cometeram inúmeros delitos em Goiás. Recém formado em administração de empresas, Vítor Carvalho foi até uma festa na Vila Mauá e, assim que saiu do evento sozinho, pouco depois das 23h, parou o carro na Avenida Couto Magalhães. No momento em que mexia no celular, o jovem foi abordado por criminosos armados, ocasião em que se assustou e arrancou com o veículo, sendo então baleado pelos assaltantes, que fugiram sem nada levar.

Ao investigar o caso, a equipe do delegado Murillo Leal, adjunto da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), descobriu que a mesma quadrilha que matou o administrador de empresas roubou, no dia seguinte ao latrocínio, um veículo idêntico ao que ele dirigia. “Estes quatro bandidos, todos já com inúmeras passagens, conseguiram as placas de um Voyage e então saíram na noite do dia 28 atrás de algum veículo desse modelo, ocasião em que viram o Vítor parado e resolveram abordá-lo. Eles são tão frios que na noite seguinte ao latrocínio, saíram de novo para roubar um Voyage e acabaram conseguindo. Dois deles foram presos com este carro alguns dias depois”, relatou o delegado.

Investigação aponta que envolvidos tem ligação com o crime organizado

Investigação aponta que envolvidos tem ligação com o crime organizado (Foto: divulgação/PC)

Uma semana após o latrocínio, dois dos envolvidos na morte do administrador de empresas, ainda segundo o delegado, foram até a cidade de Goianésia, e mataram dois rivais. Durante a apresentação do caso à imprensa, familiares da vítima estiveram na DIH, e elogiaram o trabalho da polícia. “Era meu único filho e os bandidos não levaram só a vida dele, mas todos os meus sonhos junto. De qualquer forma, nós viemos aqui para agradecer o empenho e o trabalho da equipe que conseguiu prender todos os autores”, relatou a mãe de Vítor, Érica Marques.

Os quatro suspeitos de matar o administrador de empresa, que já encontram-se presos por outros crimes na Casa de Prisão Provisória (CPP), em Aparecida de Goiânia, foram indiciados agora por latrocínio e associação criminosa, e, se condenados, podem passar entre 20 e 30 anos na cadeia.

Total Page Visits: 143 - Today Page Visits: 1

Recommended For You

About the Author: desenv