Vereador acusado de assédio diz que suposta vítima mentiu à polícia

Após ser acusado de assédio sexual, no último dia 24, por uma mulher de 21 anos que pedia tijolos para reformar a sua casa, o vereador de Anápolis Domingos de Paula, o Dominguinhos (PV), emitiu uma nota de esclarecimento nesta segunda-feira (29), em que afirma que “jamais tentou contra a dignidade sexual dessa senhora, principalmente sob tais circunstâncias, afinal, buscava essa uma ajuda para a construção de um ‘barraco’”.

Vale lembrar que, na ocorrência, a suposta vítima, uma mulher de 21 anos, afirma que conversou com o vereador no dia 23 de junho e pediu a ele a doação de mil tijolos para uma obra em sua casa. No dia seguinte, o parlamentar teria solicitado a ela que fosse ao seu gabinete, na Câmara de Anápolis.

Em um sofá, no local, ele teria passado a mão do corpo da vítima e tentado beijá-la. Depois disso, segundo o relato, o parlamentar abriu a calça e mostrou a genitália, ocasião em que a jovem saiu da sala chorando. Inclusive, conforme a ocorrência, foi apos contar o ocorrido a uma amiga, que a mesma decidiu ir à delegacia fazer a denúncia.

Nota

Ainda na nota, o vereador afirma que o depoimento da vítima não condiz com a realidade. Ele cita que a mulher disse ter ido embora sozinha, chorando.

“Totalmente diferente do afirmado por essa senhora, a mesma nunca sofreu qualquer tipo de abuso por parte do Vereador Domingos Paula, nem tampouco saiu chorando do seu Gabinete, aliás, após a chegada da mesma no gabinete do Vereador, essa saiu com o mesmo no veículo do parlamentar e juntos foram até um comércio localizado no Bairro de Lourdes, de lá, o Vereador a deixou na Vila Santa Maria de Nazareth (sic).”

O texto afirma que existe um vídeo de circuito interno que prova essa afirmação. “Ou seja, ela nunca saiu do gabinete do Vereador em choros, sozinha e à pé, ao contrário, esteve na companhia do Vereador até as 8h52min daquele dia 24/06/2020 quando foi deixada por este nas proximidades da sua casa.”

Posicionamentos

No dia 26, quando a informação foi divulgada, o Mais Goiás tentou contato com a delegada do caso, Marisleide Santos. Porém, a mesma informou que não poderia falar sobre o caso. Apesar disso, a mesma confirmou a existência da ocorrência.

O vereador Domingos também não quis comentar o assunto naquele momento. À época, coube ao seu advogado, Serlysir Araújo, informar que seu cliente negava o fato e que foi surpreendido com a notícia.

Em nota assinada pelo presidente da Câmara, Leandro Ribeiro (PP), a Casa informou que tomou conhecimento das acusações registradas na Polícia Civil por meio dos veículos de imprensa e das redes sociais. “Assim que o comunicado ocorrer oficialmente, será encaminhado à Comissão de Ética do Legislativo para o devido esclarecimento e para os encaminhamentos que se fizeram necessários.”

Ainda conforme o documento, a Câmara de Anápolis diz considerar a seriedade do conteúdo da referida denúncia e, ao mesmo tempo, ressalta a necessidade da devida apuração dos fatos. “A partir daí, serão tomadas as providências que o assunto requer”, conclui.

Total Page Visits: 7 - Today Page Visits: 1

Recommended For You

About the Author: Robson Charles