Vereador de Taquaral é suspeito de agredir ex-namorada e amigo; vídeo

O vereador Paulo Lellis (PSDC) é suspeito de agredir a agora ex-namorada e um amigo dela em Taquaral de Goiás, a 89 quilômetros de Goiânia. O caso teria acontecido na última sexta-feira (10) na porta da casa de Gilberto Braga da Silva, de 28 anos. O motivo teria sido uma brincadeira que Gilberto fez com Gabrielle Mendonça Correa, de 20.

Gilberto revelou ao Mais Goiás que se encontrou com Gabrielle e Paulo em uma rua para a realizar a entrega de um sanduíche. Nesse momento, ele teria feito tocado na máscara dela e pego no cós da calça da amiga. “Eu ainda fui ao carro e cumprimentei ele. A nossa convivência sempre foi muito boa. Não entendi o porquê que ele fez isso”, destaca.

Depois disso, Paulo e Gabriele foram embora. O entregador também foi para sua casa. Momentos depois, o vereador foi à residência de Gilberto. “Eu estava comendo quando ele me chamou. Eu atendi pois achei que ele queria conversar de boa. Nesse momento, ele desferiu um soco na minha cara, ai eu já tonteei”, lembra. Câmeras de segurança mostram o momento que o parlamentar chega no endereço, desce da caminhonete após acender um cigarro e chama a vítima na porta.

O jovem conta que tentou correr das agressões, mas não conseguiu. Imagens mostram que a vítima caiu atrás do carro do parlamentar. Por cerca de dez minutos, Gilberto foi atingido com socos e chutes. “Ele pisou no meu pescoço e me ameaçava. Ele dizia que eu ‘ia aprender a não mexer com a mulher dos outros’. Além disso, me xingou várias vezes e ainda me ameaçou de morte”, relata.

Segundo a vítima, o vereador ainda entrou na casa dele. Ele acredita que Paulo só parou de lhe bater porque teria se cansado. Depois que o político foi  embora, Gilberto foi socorrido e encaminhado para o hospital da cidade. Gabrielle também foi ao local e afirmou também ter sido agredida pelo parlamentar.

“Todos da cidade me conhecem. Sabe que não sou de briga. Nunca desrespeitei ela. A gente tinha uma intimidade de amigo e nunca fiz nada para desagradar ele. Tanto que a gente convivia bem ao nos encontramos em outras ocasiões. Eu não quero ver a cara dele”, pontua Gilberto.

Gabriele preferiu não conceder entrevista, mas confirmou a versão de Gilberto e acrescentou que pediu uma medida protetiva contra o parlamentar.

O caso foi registado na Polícia Civil (PC). De acordo com a corporação, houve o registro da ocorrência e o delegado da região, Cleber Leonardo, tomará ciência do caso ainda nessa semana. A expectativa é que até a próxima sexta-feira (17) o vereador preste esclarecimentos sobre o caso.

Outra versão

Ao portal, o vereador alegou ter agido em legítima defesa. Segundo ele, Gilberto teria agarrado a então namorada por trás e, depois, teria ido ao carro “fazer graça” com a cara dele. Ele disse que tentou se controlar e que voltaria para conversar com a vítima. Paulo também confirma que foi à casa da vítima. Além disso, o parlamentar conta que pegou algumas trocas de mensagens entre Gabrielle, o amigo e outras pessoas. “Causou desconfiança e falta de respeito com o relacionamento”, interpretou.

Paulo conta que não agrediu a ex-namorada fisicamente, mas afirmou que atirou o sanduíche no rosto da mulher e pediu para a mesma descer do carro. Por fim, o parlamentar conta que ” as pessoas devem respeitar o próximo” e que Gilberto “não teria respeitado nem Gabrielle e nem a ele mesmo.”

Total Page Visits: 39 - Today Page Visits: 1

Recommended For You

About the Author: Robson Charles