José Vitti critica Rogério Cruz e afia discurso para 2024

O ex-presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, José Vitti (sem partido), confirma desistência da pré-candidatura a deputado estadual neste ano, mas já apresenta discurso pronto para a disputa pelo cargo de prefeito de Goiânia, em 2024. A busca pelo Paço Municipal é sonho antigo, nutrido desde quando chegou ao comando da Alego, e volta a ser a prioridade política do ex-secretário estadual de Indústria e Comércio, que alega compromissos familiares e empresariais para se retirar da pré-candidatura em 2022.

Para José Vitti, a atual gestão da prefeitura começou gerando decepção inevitável, por conta da morte do prefeito Maguito Vilela, mas continuou a provocar sentimento semelhante, diante das decisões tomadas pelo grupo que comanda o Paço. “Eu posso falar agora com mais liberdade. Eu tenho visto muitas reclamações. Tenho visto uma cidade extremamente esburacada”, afirma.

“A questão do IPTU deixou muitas sequelas e deveriam ter pensado no momento difícil que estamos vivendo na economia, antes de alterar de maneira exorbitante. Não vi uma decisão sábia neste sentido”, diz Vitti em entrevista à Sagres.

O ex-deputado ainda critica a formação da equipe de governo de Rogério Cruz. Segundo ele, “muitos secretários que vieram de fora não têm um compromisso com a capital, que não têm uma identidade de coração com a nossa cidade”. Vitti entende que há competência apenas no âmbito da articulação política da prefeitura com a Câmara Municipal, mas credita a solidez da base aliada à atuação do chefe do Legislativo, vereador Romário Policarpo (Patriota).

“O presidente (Romário) tem se mostrado muito articulado e tem feito talvez o que secretário de Governo ou que o próprio prefeito deveriam fazer”, critica.

Impeachment

Questionado sobre a possibilidade de ser candidato ao cargo de prefeito de Goiânia na próxima eleição municipal, Vitti aponta que, diferente das circunstâncias para a candidatura a deputado estadual neste ano, poderá ter condições pessoais e tempo para se dedicar a uma possível candidatura daqui dois anos. No entanto, o ex-secretário estadual de Indústria e Comércio não descarta a possibilidade de troca no comando da prefeitura antes mesmo do próximo pleito.

“Pode acontecer, mas eu vejo que, se houver situações claras para um impeachment, talvez seja a solução”, considera Vitti, ao mesmo tempo em que alega ser “contrário” ao impedimento de Rogério Cruz. “O Rogério precisa entender que a eleição não foi dele, foi do Maguito. É preciso ouvir as pessoas e ter humildade, sabedoria para tomar as decisões”, recomenda.

Próximo a Romário Policarpo, Vitti avalia não haver, ao menos por enquanto, cenário político claro para um possível impeachment na Câmara Municipal, mas aponta que as ações da prefeitura poderão pavimentar o caminho para isto.

“A gente tem visto aí algumas medidas que possam, talvez, culminar até no impeachment, né? Agente que conhece um pouco das entrelinhas, a gente vê um solo sendo preparado para que isso aconteça. Isso é muito traumático, né? Seria muito traumático para Goiânia. A gente não precisaria disso”, avalia.

Total Page Visits: 135 - Today Page Visits: 1

Recommended For You

About the Author: Robson Charles