Prestadores de serviço do HMAP denunciam “calote” de mais de 40 dias

Os últimos dias de contrato do Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH) à frente do Hospital Municipal de Aparecida (IBGH), que já era marcado por denúncias de corrupção e reclamações de pacientes, ganhou mais um capítulo nesta semana: uma empresa subterceirizada, que cuidava do pronto-atendimento e do transporte de pacientes, decidiu retirar os seus funcionários da escala em função do atraso no repasse de recursos financeiros.

O Mais Goiás conversou com alguns desses funcionários, que dizem estar sem receber há 42 dias. Esses funcionários dizem ter informações de que o IBGH já recebeu o valor correspondente da prefeitura, mas não fez o devido repasse à subterceirizada que os paga. Em nota, o instituto negou a acusação e culpou “atrasos constantes nos repasses realizados pelo parceiro público” (veja nota no fim da matéria). A prefeitura diz que o pagamento está em dia (nota abaixo também). O IBGH fica no HMAP até junho, mês em que será substituído pelo Albert Einstein.

“Durante o dia (na segunda-feira) o pronto-atendimento e o transporte de pacientes ficaram totalmente descobertos. Tanto que não foi realizado nenhum exame no plantão diurno e, se chegou algum paciente para ser atendido, teve que deslocar médico de outra unidade. Mas teve uma parte do hospital que ficou descoberto”, relata um funcionário ao Mais Goiás. “Estamos há 42 dias sem receber. E o IBGH contratou outra empresa para substituir aquela em que nós trabalhamos”.

Veja nota da prefeitura de Aparecida

A Secretaria de Saúde de Aparecida esclarece que os repasses para gerenciamento do Hospital Municipal de Aparecida (Hmap) estão todos em dia junto à Organização Social (OS) responsável pela administração da unidade. Inclusive, na terça-feira, 10, a pasta realizou o pagamento integral referente ao mês de maio.

A Secretaria de Saúde orienta que denúncias dessa natureza, sobre atrasos no pagamento de prestadores de serviço do Hmap pela OS, sejam formalizadas administrativamente à pasta, para que medidas cabíveis sejam tomadas.

Confira nota do IBGH sobre o assunto

O Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), com respeito a pedido de resposta referente a denúncia sobre assistência no (HMAP) Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia, esclarece o seguinte:
– Não foi interrompido o atendimento na segunda-feira, 23, em nenhum momento;
– Uma empresa terceirizada notificou a administração no período da tarde que não iria colocar seus prestadores de serviço no plantão e imediatamente foi feita a substituição dos profissionais visando a plena continuidade dos serviços, ao tempo que providenciou o competente registro de denúncia junto ao Conselho Regional de Medicina;
– Publicação feita no site da Secretaria Municipal de Saúde dando conta de repasse se refere a depósitos feitos em datas passadas e que não correspondem a repasses feitos na última semana ou no dia 23, o que gerou insatisfação de terceirizados;
– Devido aos atrasos constantes nos repasses realizados pelo parceiro público e a menor, inclusive o repasse do mês de Maio de 2022, alguns pagamentos estão aguardando o repasse para serem realizados;
– O IBGH cumpre suas obrigações de bem gerir o contrato que está em plena vigência com respeito à coisa pública e transparência.
A DIREÇÃO

Total Page Visits: 21 - Today Page Visits: 2

Recommended For You

About the Author: Robson Charles