Idosa é assassinada e tem o corpo concretado no jardim da própria casa, no Pará

Polícia Civil do Pará investiga o caso de uma idosa, de 72 anos, que foi assassinada e teve o corpo concretado no jardim da própria casa, no bairro de São Brás, em Belém. Familiares da vítima, identificada como Maria Mendonça dos Santos, acionaram a polícia após notarem o sumiço e a ausência de bens materiais na residência.

O corpo foi localizado no último domingo (31). A vítima foi encontrada enterrada no jardim em que ela cultivava um pé de capim-santo.

O espaço, segundo a polícia, foi substituído por uma calçada de concreto. O imóvel não tinha sinais de arrombamento.

Em entrevista ao portal O Liberal, vizinhos relataram que a idosa era professora e morava sozinha. Recentemente, ela teria vendido um veículo que possuía e, desde então, não foi mais vista.

“Há dez dias que ela não era vista, até que o irmão chamou a polícia para abrir a porta”, disse um parente da vítima ao portal.

Em nota, a polícia informou que diligências estão sendo feitas pela Divisão de Homicídios (DH) para investigar as motivações e identificar responsáveis pelo crime. Qualquer informação sobre o caso pode ser repassada via disque-denúncia 181. O sigilo é garantido.

Continue Lendo 

Polícia Civil do Pará investiga o caso de uma idosa, de 72 anos, que foi assassinada e teve o corpo concretado no jardim da própria casa, no bairro de São Brás, em Belém. Familiares da vítima, identificada como Maria Mendonça dos Santos, acionaram a polícia após notarem o sumiço e a ausência de bens materiais na residência.

O corpo foi localizado no último domingo (31). A vítima foi encontrada enterrada no jardim em que ela cultivava um pé de capim-santo.

O espaço, segundo a polícia, foi substituído por uma calçada de concreto. O imóvel não tinha sinais de arrombamento.

Em entrevista ao portal O Liberal, vizinhos relataram que a idosa era professora e morava sozinha. Recentemente, ela teria vendido um veículo que possuía e, desde então, não foi mais vista.

“Há dez dias que ela não era vista, até que o irmão chamou a polícia para abrir a porta”, disse um parente da vítima ao portal.

Em nota, a polícia informou que diligências estão sendo feitas pela Divisão de Homicídios (DH) para investigar as motivações e identificar responsáveis pelo crime. Qualquer informação sobre o caso pode ser repassada via disque-denúncia 181. O sigilo é garantido.

Total Page Visits: 6 - Today Page Visits: 1

Recommended For You

About the Author: Robson Charles